Geral

Covid19: São Luís já perdeu 15 profissionais da comunicação por complicações da doença

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, em todo o mundo, entre as categorias que nunca pararam estão os profissionais da comunicação, sempre na linha de frente para deixar a população bem informada sobre os fatos relacionados à doença e a respeito de outros assuntos de interesse da sociedade.

Em São Luís, a realidade não foi diferente. Todos os dias, repórteres, cinegrafistas, fotógrafos, apresentadores, locutores, entre outros trabalhadores dos órgãos de imprensa, estiveram e estão sempre a postos para alimentar os noticiários, muitos na linha de frente da Covid-19. Enquanto aguardavam pela tão esperada vacina, que chegou para a categoria no dia 29 do mês passado, muitos perderam a luta para a doença.

Um levantamento feito pelo Jornal Pequeno apontou que 15 profissionais da imprensa morreram por complicações provocadas pelo novo coronavírus, na capital maranhense.

A primeira vítima da Covid-19, em São Luís, foi o radialista Roberto Fernandes, da Mirante AM, que faleceu no dia 21 de abril de 2020.

Roberto Fernandes esteve internado por quase um mês, no Hospital UDI, em São Luís, após apresentar um quadro de pneumonia.

Roberto Fernandes tinha 61 anos e era natural de Vitória de Santo Antão, município localizado em Pernambuco. Ele era formado em jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (Ufma) e teve passagens pela Rádio São Luís AM, TV Brasil e Rádio Educadora AM.

Por 20 anos, Fernandes comandou o programa Ponto Final, na Rádio Mirante AM, e também era apresentador do quadro de política do Bom Dia Mirante, na TV Mirante.

Outro que perdeu a vida para o novo coronavírus foi o jornalista Ronald Damasceno, que morreu no dia 13 de maio, do ano passado. Ele foi diretor executivo do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Regional dos Lagos Maranhenses, o Conlagos, onde prestou relevantes serviços.

Formado na Universidade Federal do Maranhão, na turma de jornalismo de 1986, Damasceno atuou em defesa dos municípios da Baixada Maranhense como técnico do Conlagos.

No dia 26 de fevereiro de 2021, morreu o radialista Juarez Sousa, 58. Juarez Sousa trabalhava na rádio Educadora, onde apresentava o programa Tambores da Ilha, ao lado do jornalista Joel Jacinto.

Juarez Sousa também trabalhou na cobertura do Carnaval em São Luís e era cronista esportivo. Por diversos anos, o radialista apresentou o programa Canta Maranhão, nas rádios Educadora e Difusora AM, ao lado da também falecida Helena Leite.

Quem também morreu vítima da Covid-19 foi o cinegrafista Sidney Piedade Carvalho, que trabalhava na TV Assembleia. Segundo informações de familiares, ele não foi testado, mas estaria com sintomas do novo coronavírus. Ele estava em isolamento domiciliar e passou mal no dia 26 de abril de 2020. Ainda foi levado à Upa, porém não resistiu.

Fora estes, neste ano faleceram, por outras causas, a jornalista Názile Duailibe, o fotógrafo Juracy Meireles e o servidor da Secom de São Luís, Conrado Santos Neto e o ex-deputado e jornalista Luiz Pedro.

ALFREDO MENEZES

Tradicional jornalista esportivo do Maranhão, Alfredo Menezes morreu no dia 27 de abril de 2020, em São Luís. Aos 72 anos, Menezes não resistiu às complicações causadas pela Covid-19.

De acordo com familiares, Alfredo Menezes chegou a ser internado no HCI, mas como apresentou melhoras, foi liberado para se tratar em casa. Amanheceu com falta de ar e veio a óbito por volta das 9h30 do dia 27. Ele era solteiro e morava com parentes.

O jornalista foi um dos fundadores da Associação de Cronistas e Locutores Esportivos do Maranhão (Aclem). Nascido em Itapecuru no dia 11 de fevereiro de 1948, Alfredo Menezes estava aposentado de suas atividades jornalísticas.

No dia 17 de dezembro, do ano passado, vítima da Covid-19, morreu o jornalista Régis Vera Cruz Marques, aos 62 anos. Ele estava internado na UTI do Hospital Centro Médico, em São Luís, por conta do novo coronavírus.

Régis Marques atuou em vários órgãos de comunicação, como Jornal de Hoje e Diário do Norte, e foi diretor de Comunicação da Assembleia Legislativa do Maranhão. Régis Marques era filho do jornalista Vera Cruz Marques, que foi cassado pelo golpe de 1964.

ROSENIRA ALVES

No dia 29 de março de 2021, a jornalista e colunista social Rosenira Alves, 60, morreu em decorrência de complicações causadas pela Covid-19. Rosenira ficou internada por duas semanas em um hospital de São Luís. Ela chegou a ser intubada devido ao agravamento do seu estado de saúde.

Rosenira era colunista do Jornal Pequeno, e teve passagens pela Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema) e Câmara Municipal de São Luís.

Também em março deste ano, morreu o jornalista Maycon Rangel Abreu Ferreira, que fazia parte da assessoria de comunicação do Instituto Federal do Maranhão (Ifma).

BATISTA MATOS

No dia 31 de março de 2021, morreu João Batista Matos, que era natural de São Luís e era formado em Rádio e TV pela Universidade Federal do Maranhão. João Batista atualmente era vereador e vice-líder do governo municipal na Câmara de São Luís.

Antes de atuar na vida política, ele trabalhou nos jornais O Estado do Maranhão, O Imparcial e nas emissoras de rádio FM Esperança e Mirante AM.

CARLOS HENRIQUE

No dia 28 de abril, deste ano, morreu em São Luís, aos 78 anos, o radialista Carlos Henrique Cavalcante, o Galinho, vítima de complicações causadas pela Covid-19.

Galinho estava internado há vários dias em estado grave no Hospital do Servidor, lutando contra a doença, mas não resistiu.

Carlos Henrique Cavalcante apresentava o “Programa do Galinho”, na Rádio Educadora Rural do Maranhão, desde o ano de 1966, data de fundação da emissora.

Um dia depois da morte de Carlos Henrique, no dia 29 de abril, morreu o cinegrafista Dorivan Lopes Costa. Dorivan Lopes tinha 57 anos e foi internado no dia 21 de abril no Hospital de Cuidados Intensivos, na capital. O cinegrafista Dorivan Lopes trabalhou como câmera de estúdio na TV Mirante por 15 anos.

RUBEN MUKAMA

No dia 4 deste mês, o jornalista Ruben Mukama, 53, faleceu após ter lutado por 15 dias contra a Covid-19. Internado desde o dia 21 de maio, ele teve uma piora rápida chegando a ser entubado.

Ruben Mukama deixou esposa e uma filha. Ele foi jornalista do Sistema Mirante, da Rádio 92.3 e da FM Esperança. Também trabalhou na Secretaria de Comunicação do Governo do Maranhão e foi superintendente de Marketing da Prefeitura de São Luís, na gestão do prefeito João Castelo.

DUAS PERDAS NA ESPERANÇA FM

Neste mês, a Rádio Esperança FM, de São Luís, perdeu dois de seus colaboradores para a covid-19. Na última terça-feira (8), morreu o locutor Ronian Martins Costa. Ele apresentava o programa Evangelho em Foco, nas tardes de sábado.

Ronian Costa era servidor do Detran, onde exercia a função de examinador de trânsito. Também na terça-feira, morreu a missionária Gilvanete Macêdo, da Assembleia de Deus/Campo Tirirical. Gilvanete auxiliava na apresentação do programa Koinonia.

RUBINHO JONNES

O último nome do levantamento, concluído neste sábado (12), é o de Rubens Gomes, carinhosamente chamado de Rubinho Jonnes, de 57 anos, que faleceu na manhã de ontem, no Hospital Guarás, onde estava internado desde o começo deste mês, tendo sido intubado no dia 4.

Turismólogo e pós-graduado em Assessoria de Comunicação, Rubinho Jonnes apresentava o programa ‘Na Hora do Rush’, nos fins de tarde, na Mirante FM. Rubinho fazia parte da Mirante FM desde 1999, comandando programas como Na Moral, Na Hora do Rush, Mixer 96 e Coração Brasileiro.

No hospital, Rubinho estava internado desde o dia 2 de junho e apresentou uma piora no seu quadro de saúde nessa sexta-feira (11), com comprometimento nos pulmões. O enterro foi realizado na tarde desse sábado, no Cemitério Jardim da Paz, em São José de Ribamar.

Luciene Vieira – Jornal Pequeno

Geral

Alcântara: município com 204 comunidades quilombolas, 100% vacinado contra covid 19

Distante há pouco mais de 30 quilômetros de São Luís, a cidade de Alcântara, em 2007, foi o berço que escolhi para o meu trabalho final de conclusão de curso – Jornalismo -, quando, em pesquisa etnográfica, viajei, algumas vezes, ao município histórico, a fim de retratar a vida cotidiana e os primórdios de algumas daquelas comunidades quilombola existentes não, RESISTENTES, no local.

2021, ano pandêmico e a mesma cidade, de 204 comunidades quilombolas e com pouco mais de 22 mil habitantes, fica conhecida, nesta quarta-feira, 16, no país  inteiro, como a primeira cidade brasileira a estar 100% vacinada – 1ª dose – contra a covid19, em adultos.

De acordo com o Ministério da Saúde, quase 13 mil pessoas tomaram a primeira e 1.680 a segunda das 26 mil doses de vacinas enviadas.

Em tempo

Desde o começo do mês de Junho, o Maranhão tem se destacado com os “Arraiás da Vacinação”, para atrair a população da Grande Ilha de São Luís para os locais de vacinação. Os “arraiá” já estão sendo organizados, também, em outras cidades do Estado. Nesses eventos, além dos festejos típicos, as imunizações são realizadas no período de mais de 24h.

Saúde

Envio de 3 milhões da vacina Janssen ao Brasil é cancelado

A chegada de 3 milhões de doses da vacina Janssen ao Brasil para esta terça-feira, 15, acaba de ter o envio suspenso pelos EUA.
A informação acaba de ganhar repercussão em todo o país, já sendo divulgada por diversos programas de TV, confirmando que a agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (FDA, em inglês) teria aprovado o envio de doses da vacina, mas a  farmacêutica da Johnson & Johnson cancelou o envio do lote. As doses prometidas já vencem no próximo dia 27.

A Janssen é o braço farmacêutico da megaempresa Johnson & Johnson e sua vacina contra a Covid-19 é aplicada em dose única. De acordo com dados disponíveis, ela tem 85% de eficácia nos casos mais severos da doença.

O problema é que a remessa já chegaria ao Brasil com prazo de validade quase no limite. No entanto, com base em protocolos adotados nos Estados Unidos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) poderia aumentar o prazo de validade das doses de 12 para 18 semanas. Sendo assim, o fármaco passaria a ser funcional até 8 de agosto, o que daria tempo para a vacina conseguir ser distribuída nas capitais e cidades maiores.

Artigo

É possível “ficar autista” depois de adulto?

Neste domingo, 13, no culto da congregação a qual eu faço parte, o bispo iniciou a sua fala lendo um texto bíblico e, ao discorrer sobre ele, falou algo muito curioso e que me instigou bastante.
“Alguns especialistas estão chamando esse tempo que estamos vivendo (de exaustão mental, sem forças para reverter), do nascimento de uma sociedade autista, auto erótica – uma mundo voltado para dentro de si; um mundo que não se comunica; um universo interno montado dentro de uma bolha, onde não há comunicação de um mundo interno com o outro”, explicou o bispo Renato Chaves.

Ao ouvir aquelas palavras, foi impossível não fazer uma análise minha imediata e, logo, a pergunta interna, “será que fiquei autista depois de adulta”? 

Não tenho muita propriedade para discorrer sobre o assunto, mas fazendo algumas leituras e pesquisas sobre o tema, posso dizer que autismo – Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) – é uma condição de déficit no desenvolvimento do cérebro que afeta, diretamente, a capacidade de relacionamento do diagnosticado, com pessoas e ambiente em que vive e frequenta. Um transtorno que afeta o sistema nervoso e os sintomas mais comuns incluem, dificuldade de comunicação, dificuldade com interações sociais, comportamentos repetitivos, interesses restritos, resultando em um déficit na convivência. Por ser, também, considerado uma síndrome, é uma condição permanente, ou seja, não há cura, apenas gerenciamento e controle.

Geralmente, é na fase infantil que começam a ser observados os primeiros sinais dos sintomas do autismo, por volta dos 2 aos 6 anos de idade, quando a criança começa a ter maior interação com outras pessoas e a realizar tarefas mais complexas, podendo ser observados pelos familiares, amigos ou professores. É nessa fase que o cérebro realiza a maioria das ligações entre os neurônios, estabelecendo as condições para o desenvolvimento da criança.

Já nos casos de autismo em adultos, assim como no autismo em crianças, conectar-se com outras pessoas pode ser muito complicado. Do ponto de vista da socialização, os sintomas de autismo leve em adultos incluem: sentir desconforto ou estranheza na hora de dar ou receber carinho/afeto, não ficam à vontade com demonstrações de carinho, mesmo com aqueles de quem são próximos, são extremamente honestas com seus pensamentos e não percebem que podem chatear o outro.

Estima-se que 70 milhões de pessoas no mundo tenham autismo, sendo 2 milhões delas no Brasil

Às vezes, a gente se sente “um estranho no mundo” e nem sabe o porquê. Em outros momentos, até se culpa por isso e a maior resistência em tudo isso é parar para se perceber, se examinar, tentar identificar onde está errado, o que incomoda, no que precisa de ajuda e, se precisar, procurar ajuda médica com profissional qualificado. Tanto para este tipo de doença, como para qualquer outro relacionada à mente. Pois, assim como o corpo físico adoece, a mente também, sendo este segundo caso, até mais perigoso, pois não vemos.

E pelo que pude perceber, lendo alguns artigos, penso que não exista a tese de que “virei” autista depois de adulto, mas, sim, uma criança que não foi diagnosticada à época. Não teve percebido, gerenciado e nem tratado o seu comportamento.

Alguns sinais de autismo em adultos, que muitas vezes passam despercebidos.

– Utilização de linguagem direta (jeito áspero de falar com as pessoas sem discernir os momentos ou o tom de voz);

– Pouca comunicação visual;

– Pouca ou nenhuma compreensão para situações que envolvam situações afetivas e emocionais;

– Sofrimento intenso com barulhos e ambientes agitados;

– Obsessão para seguir determinadas regras e tarefas;

– Irritação repentina quando algo sai da rotina (rigidez em costumes e hábitos);

– Hiperfoco em determinados assuntos e objetos;

Tratamento

O tratamento para autismo é personalizado e interdisciplinar, ou seja, além da psicologia, pacientes podem se beneficiar com intervenções de fonoaudiologia, terapia ocupacional, entre outros profissionais, conforme a necessidade de cada autista. Na escola, um mediador pode trazer grandes benefícios, no aprendizado e na interação social.

Mas, a única forma para confirmar o diagnóstico de autismo é consultando um profissional especializado que participe do processo de diagnóstico. Isso permite pensar no transtorno para além de um fenômeno biológico, pensando também nas relações sociais e culturais.

P.S – o acolhimento é a “cura” para diversos males da mente e da alma.

Entretenimento

Como surgiu o meme da dancinha “um conto de fadas e o carpinteiro” …


Fazendo uma pesquisa rápida na internet sobre a origem da música Um conto de fadas e a história que a acompanha, descobri que o hit existe há mais de 50 anos, mas, claro, ao longo desses anos, em vozes, versões e formatos diferentes. Sempre um estouro no Brasil e no mundo.

A música, em ritmo de arrocha/brega, voltou com força total na voz do cantor maranhense e imperador da seresta Elias Monkbel e ganhou repercussão no meio artístico nacional, com uma coreografia única e ímpar, fazendo maior sucesso nas redes sociais.
Um conto de fadas teve sua primeira versão nos anos 60, nos Estados Unidos – If I were a carpenter -, na voz de Tim Hardin. A faixa logo virou um clássico nos EUA, sendo regravada ao longo do tempo, por outros grandes artistas de renome.

No Brasil, em 1967, o cantor Ronnie Von, gravou a 1º versão da faixa, em português. A letra assinada por Antônio Carlos Wallace Duncan Júnior, que manteve a ideia original, de um pobre trabalhador, apaixonado por uma mulher rica.

Até a versão reggae já teve do Hit, conhecido como melô do carpinteiro, na voz de Roberto Rasta, em 2012.
E, agora, em 2021, a música segue, ainda mais viva, nos teclados aqui do Nordeste, mais precisamente, no Maranhão, por ter sido regravada pelo nascido em Lago Verde e, atualmente, residente na cidade de Bom Lugar, ambas no Estado, Elias Monkbel.

Mas, como essa música saiu de um interior maranhense e virou sucesso no Brasil inteiro?

No início deste ano, as músicas de Elias chegaram aos ouvido do pernambucano e influencer, Orlandinho “o rei do piseiro”, que faz sucesso no Instagram e ajuda a emplacar canções no Nordeste – principalmente de cantores que não têm tanta visibilidade -, com danças engraçadas, que incorporam o clima de inocência romântica e desengonçada.

Mas, ao que parece, a coreografia mais extraordinária, até para o influencer, que saltou de 300 mil seguidores para, agora, mais de 2 milhões, foi a música O Carpinteiro, na versão de Elias Monkbel.

Em tempo

No último dia 9 de Abril, o imperador da seresta Elias Monkbel lançou o clip da música O Carpinteiro, com a participação de Nattanzinho – cantor conhecido no nordeste brasileiro – e, claro, para a coreografia do clip, não poderia faltar a turma de Orlandinho.

Só no Youtube, até hoje, o clipe já passa da marca de 14 milhões de visualizações.

 

Geral

Governo do Maranhão implanta auxílio emergencial para catadores de resíduos sólidos; data do recebimento não foi anunciada

Como já é praxe em seu governo usar da informalidade – para anunciar decisões e informações relevantes à população por meio de rede social -, Flávio Dino (PCdoB), mais uma vez usou o Twitter, na manhã desta quarta-feira, 28, para divulgar a implantação do benefício de $400 para catadores de resíduos sólidos. É um tipo de auxílio emergencial!

O que Dino ainda não disse é sobre o dia que o auxílio começa a ser pago e quantos catadores serão beneficiados.

 

 

Geral

Supermercado Mateus é obrigado a indenizar vítimas do acidente ocorrido em uma de suas lojas; além de outras responsabilidades

Além de assinar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com a 2º Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de São Luís, no qual assume a obrigação de indenizar por danos morais e materiais sofridos pelas vítimas do acidente ocorrido no interior de uma de suas lojas, ocasionando o falecimento de uma de suas funcionárias, o grupo Mateus também se vê obrigado a, no no prazo de 12 meses, promover a adequação de todas as suas lojas que atuam, simultaneamente, nos ramos de atacado e varejo (“atacarejo”), situadas no Maranhão. 
A empresa deverá, também, contratar uma auditoria externa de engenharia, que deverá emitir, a cada quatro meses, relatório técnico com a devida Anotação de Responsabilidade Técnica – ART; além de outras obrigações.

Acidente deixou 1 pessoa morta e 8 feridas

O Ministério Público do Maranhão, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de São Luís, firmou, na última segunda-feira, 26, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o grupo Mateus Supermercados, por meio do qual a empresa assume a obrigação de indenizar os danos morais e materiais sofridos pelas vítimas do acidente de consumo, ocorrido nas dependências do Mix Mateus Atacarejo, no bairro Recanto dos Vinhais, por volta das 20h, do dia 2 de outubro de 2020.

O acidente resultou no falecimento da funcionária do estabelecimento Elane de Oliveira Rodrigues, de 21 anos e na lesão corporal de três consumidores, decorrente do desabamento de quatro prateleiras cheias de produtos.

Assinou o TAC pelo Ministério Público. a titular da 2ª Promotoria do Consumidor, Lítia Cavalcanti e pelo Supermercado, o presidente do grupo, Ilson Mateus Rodrigues.

Além das indenizações, o Mateus Supermercados se obriga, no prazo de 12 meses, a promover a adequação de todas as suas lojas que atuam, simultaneamente, nos ramos de atacado e varejo (“atacarejo”), situadas no Estado do Maranhão, às disposições contidas nas normas técnicas que tratam de Sistemas de Armazenagem – Terminologia e Diretrizes para Uso de Estrutura Tipo Porta-Paletes.

Durante esse prazo, o grupo empresarial deverá contratar uma auditoria externa de engenharia, que deverá emitir a cada quatro meses, relatório técnico com a devida Anotação de Responsabilidade Técnica – ART, a ser encaminhada ao Ministério Público até a conclusão dos serviços.

Foi firmada ainda a obrigação de o Mateus realizar, bimestralmente, revisão de todas as estruturas de armazenagem tipo porta-paletes (prateleiras) existentes nas suas lojas, mediante apresentação de Relatório Técnico de Engenharia com a devida ART, lavrado por empresa especializada.

Também foi determinado que a empresa, no prazo de 30 dias, elabore para todas as suas lojas o Plano de Inspeção e Monitoramento das estruturas de armazenagem tipo porta-paletes.

INDENIZAÇÕES

Pelo acordo, deverão ser indenizados, por danos morais e materiais, uma cliente e o filha dela, de 4 anos, cada um no valor de R$ 100 mil; e um adolescente, de 15 anos, no valor de R$ 10 mil. Caso concordem com os valores estabelecidos, os clientes devem desistir de eventual demanda judicial acerca do caso e formalizar, junto ao Ministério Público, no prazo de 40 dias, a pretensão de receber a indenização. O Grupo Mateus tem o mesmo prazo para efetuar o pagamento.

Conforme o TAC, o acordo não faz vinculação na hipótese de ações judiciais ou de pagamentos por via administrativa, que adotarão condições próprias, seja de outro valor ou forma de pagamento, seja de eventual condenação ou acordo.

Com relação à funcionária que morreu no acidente, o processo tramita na Justiça do Trabalho, uma vez que ela mantinha com o grupo empresarial relação trabalhista.

DOAÇÕES POR DANOS COLETIVOS

Por meio do Termo de Ajustamento de Conduta, o Grupo Mateus também foi obrigado a pagar o valor de R$ 250 mil, a título de danos morais coletivos, a ser revertido na reforma do prédio-sede da Diretoria de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Maranhão, localizado no Centro de São Luís. A execução dos serviços ficará sob a responsabilidade da empresa, que deverá entregar ao Ministério Público e ao Corpo de Bombeiros Militar o projeto de reforma e o cronograma das obras, no prazo de 120 dias, a contar da assinatura do acordo.

O Grupo Mateus também deverá doar à Guarda Municipal/Secretaria Municipal de Segurança Cidadã de São Luís, a título de dano moral coletivo, uma caminhonete adaptada para viatura, tração 4×4, motor diesel e cabine dupla, no prazo de 180 dias.

Em caso de descumprimento das obrigações, será aplicada multa de R$ 1 mil por dia que ultrapassar os prazos previstos, referente a cada obrigação descumprida, a ser revertida ao Fundo Estadual de Proteção dos Direitos Difusos (FEPDD).

MPMA

Geral

COVID19: eventos no Maranhão continuam suspensos; Bares e restaurantes funcionando até às 22h

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que vem adotando, desde o início da pandemia do COVID19, a prática de fazer coletiva de imprensa, todas as sextas-feiras, dando esclarecimentos sobre medidas de combate à doença no no Estado e demais informações, fez uso do clichê nesta manhã para anunciar que, por decisão dele, continuam, até o próximo dia 2 de Maio, as medidas de restrição a fim de atenuar a proliferação do vírus.

Entre as medidas, eventos no Estado continuam suspensos. Na ilha de São Luís, comércio e academias, ainda com funcionamento das 9h da manhã, às 21h. Supermercados liberados das 6h da manhã, à 0h0, com 50% liberado ao público. Já os bares e restaurantes vão poder ficar abertos até às 22h.

Além destas restrições, as igrejas poderão funcionar apenas com 50% da capacidade do público, além de 50%, também, da capacidade do funcionalismo público estadual.

Boletim Coronavírus no Ma

De acordo boletim divulgado na noite desta quinta-feira, 22, pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Maranhão tem 7.032 mortes e 260.305 casos confirmados do novo coronavírus. Dados da SES contabilizou 41 óbitos e 736 pessoas infectadas pelo vírus nas últimas 24 horas no estado, sendo 154 na Grande Ilha de São Luís, 33 em Imperatriz e 549 nos demais municípios. A taxa de letalidade da Covid-19 no Maranhão, por sua vez, registrou alta e está em 2,70%.

Meus Pensamentos

Dezenove dias sem o meu maior amor do mundo …

Hoje faz 19 dias que eu perdi a minha mãe. Dezenove dias que perdi o meu primeiro e a minha maior expressão do amor de Deus que tinha na terra. Maria Delzuita da Silva Alves, mais conhecida como mamãe 😭😭

Amor igual ao teu, eu nunca mais terei …

Dezenove dias que me sinto como se eu, também, tivesse partido. Dezenove dias que não vejo cores; tá tudo cinza e nublado. Dezenove dias que não tenho alegria. Dezenove dias que tudo em mim dói, rasga; como se eu estivesse sendo corroída, triturada, devastada, a cada fração de segundo, para mais. Uma dor incalculável. Uma dor que nem se eu quisesse conceitua-la, não conseguiria.

Dezenove dias que se arrastam, parecendo uma eternidade que perdi o maior amor que eu já tive e que vou ter. O meu amor de mãe! Aquele amor que nunca desiste. Que se chateia, mas, continua amando e dando a sua vida se for preciso.
Aquele amor que te dá segurança, mesmo que vocês estejam a quilômetros de distância. Mesmo que vocês tenham se chateado. Mesmo que vocês não tenham a mesma opinião. Mesmo que vocês tenham mentalidades diferentes; aquele amor, aquele colo, aquele olhar apaixonado, aquela outra e outra e mais outra chance, que sempre estaria ali.

Mamãe foi o meu 1º amor. Minha vó-mãe – que escolheu me fazer filha, além de, já, naturalmente, ser neta. Ela escolheu me dar o seu sobrenome e me ensinar tudo de bom que sei na minha vida. Dois amores em um só. O meu maior!

Mamãe era o meu lar, o meu dia a dia, a minha história! Hoje, é o meu 1º, seguido e último pensamento. Todo dia, o dia todo!
Desde criança sempre ouvia das pessoas que eu era privilegiada por ter duas mães e dois pais. E, desde criança, sempre fui “convencida” (no sentido gostoso da palavra) por isso.

Há poucos anos, em uma homenagem que fiz no meu Instagram pela data do seu aniversário, eu contei o quanto ela era brava (risos) e muita coisa eu aprendi debaixo de muita taca e aquela boa esculhambação que ela chamava de conselho e eu ficava chateada e ela dizia: “esses jovens não querem mais ouvir nada. Só querem fazer as coisas do jeito deles”. (choro).

Ah, mãe, como eu tenho sentido a sua falta. Como tem me devastado não ter a tua presença física no meu cotidiano, mesmo eu reclamando que terminava de varrer a casa e já tinha um monte de cabelo sujando. Como eu pensei que nós teríamos mais tempo … Como eu queria que tivéssemos mais oportunidades. Como tem sido difícil eu seguir sem um pingo de alegria, de ânimo, de vontade.
Como bem lembrou minha amiga com palavras carinhosas: “levantar todo dia tem sido um ato de fé”.
E tem sido exatamente desse jeito!

Eu tenho procurado vozes que me acalmem! Palavras que arranquem essa dor mais do que insuportável do meu coração! É como se a minha alma exigisse a presença do seu abraço, do seu sorriso, da sua sabedoria, do seu gesto!
O meu choro quer um colo. O meu medo quer um aconchego e o meu susto ainda está em busca do carinho para mandar os fantasmas embora.

Eu sou agraciada com uma família acolhedora. Pai, irmãos, primos, tios, amigos, que são como bálsamo pessoal e especial de Deus para mim. Em muitos momentos, eles até esquecem a dor que também estão sentindo, para poder sentir a minha, chorar comigo e enxugar as minhas lágrimas de todos os dias e me encorajar com palavras que me geram vida.

Aí Senhor, se não fosse o Senhor (choro) …
Se não fosse o Senhor dentro do meu peito, como um som das águas tranquilas!
Se não fosse o Senhor com a Sua voz, sussurrando dentro de mim, que nunca me deixou e que tá cuidando de tudo. Pedindo pra eu confiar no Teu abraço que se abre para mim, como um rio de paz que nasce de Ti.
Tu és o meu passo, a minha respiração, a minha força, a minha vida! Eu me apoio em Ti para conseguir andar no meio da escuridão!
Eu vou continuar confiando no Teu cuidado e descansando na certeza de que o Senhor NUNCA me deixará.
A Sua presença me colocará de pé de novo e a Tua graça me fará triunfar.

Senhor, eu continuo Te amando, por saber que a nossa vida não se resume apenas à essa vida. Na certeza e na esperança de que um dia estarei com o Senhor, com a minha mãe, com a minha família e todos os Teus filhos que decidiram crer, Te amar, Te obedecer e aguardar o nosso encontro.

Aprendi com a minha mãe a Te obedecer, Pai. A prosseguir em Te conhecer, a Te agradecer e a Te honrar em tudo.
Mamãe me ensinou sobre o amor, sobre o perdão. Sobre dividir o que eu tenho. Sobre ser generosa; Bondosa. Me ensinou sobre valores e princípios. Sobre honestidade. Sobre ser verdadeira. Sobre ser leal. Sobre não enganar as pessoas. Sobre não mentir. Mamãe sempre me aconselhou a ser cheia de fé. Amar a Deus acima de tudo.

Era assim a sua vida…
Amorosa, generosa, sempre disponível a quem precisava. Só não ajudava quando não podia e sempre nos incluía em suas invenções. Não é á toa o seu apelido por seus filhos, netos, genros … “inventadeira”.

Mamãe sabia o quanto a família que Deus deu a ela a amava e fazia de tudo para aliviar os intempéries do dia a dia. Fazia tudo o que ela queria.

Minha mãe, mulher de fé. Abençoada com filhos, netos, bisnetos e até um doguinho que a amava mais do que a mim, a mãe dele. (risos)
Viveu para o Senhor, para falar de Seu Amor e O anunciar para quem ela encontrava.
A vida de mamãe era sobre Jesus e Ele voltou para ela, para ela morar com Ele no céu de Glória, livre de toda dor, de todo medo, todo choro, toda insegurança, como, assim, Ele tem voltado para muitos de seus santos e vai voltar para mim também. Eu creio nessa promessa!

Minha mãe, foi a mulher mais linda que eu já conheci. Do sorriso largo como o meu. E fazia sempre de tudo para ser alegre, feliz. Uma guerreira desde muito nova. Resiliente. Cheia de força, de conselhos. Quantas provações passou .. passamos; mas ela ali, intacta, numa fé inabalável. Na certeza que Deus estava no controle de todas as coisas e que lhe garantia o seu “passaporte para o céu”, como sempre dizia.

Mamãe esteve comigo do meu nascimento, até o seu último suspiro 😭😭😭😭. Foi ao meu lado que Deus permitiu começarmos e finalizarmos.

Eu creio que vou estar com ela muito breve. Que vamos nos abraçar, continuar nos amando, adorando ao Senhor das nossas vidas. A minha esperança é Cristo! 😭😭

Mãe, a tua família te AMA INFINITAMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEENTE. Breve estaremos juntos 😭😭

 

 

Polícia

Polícia Civil prende dupla acusada de aplicar golpes em políticos e empresários via WhatsAapp

A Polícia Civil do Maranhão, por intermédio do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos – DCCT/SEIC, efetuou as prisões, em flagrante, a duas pessoas suspeitas de aplicar golpes financeiros contra empresários, prefeitos e deputados estaduais, pelo aplicativo de mensagens – WhatsApp. Ao todo, a dupla, uma mulher de 37 anos e um homem de 29 anos, arrecadou mais de R$ 60 mil em cinco dias de operação.

Operação da Polícia Civil do Maranhão resultou na prisão de dupla suspeita de crime tecnológico

De acordo com investigações da polícia, a dupla abria contas bancárias falsas e utilizava contas emprestadas pelos laranjas para receber valores provenientes das fraudes aplicadas em razão do desvio dos terminais telefônicos em que os agentes criminosos se apossavam das contas do WhatsApp de autoridades públicas fazendo-se passar por estas. A partir daí, solicitavam transferências bancárias das pessoas que constavam em suas listas de contato, das quais eram alvos dos golpes. Os agentes ainda investigam se os suspeitos fazem parte de um grupo criminoso nessa prática de golpes via aplicativo de mensagem de texto.

Após a prisão, os presos foram encaminhados ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde vão permanecer à disposição da justiça.

Os suspeitos foram enquadrados pelos crimes tipificados nos artigos 171 c/c, 71 e 154 do Código Penal Brasileiro.