Denúncia

Capitão da Polícia Militar e, também, médico, é acusado de estupro à enfermeira dentro de Hospital em São Luís

Um Capitão da Polícia Militar do Maranhão identificado como Allan Xavier Dias, de 35 anos, foi preso ontem, domingo (10), após ser acusado de estupro contra uma enfermeira dentro do Hospital Genésio Rêgo, localizado no bairro da Vila Palmeira – São Luís.

Allan, que também é médico e estava fazendo plantão no hospital, teria cometido o crime na madrugada entre sábado (9) e domingo (10), mas negou o crime ao ser ouvido pela polícia.

De acordo com a Coordenadora das Delegacias da Mulher, Kazumi Tanaka, a vítima alegou que foi surpreendida quando estava dormindo.

“Esse médico dormiu no mesmo local onde ela descansava. Uma vez que nesse plantão ela estava sozinha.
Por volta de 1h da madrugada, ela acordou com ele já em cima e ela sem a parte debaixo das roupas. Ele se aproveitou de uma situação em que ela estava dormindo e quando ela acordou, já tinha acontecido. Ele consumou o ato, mas ela chorou, conseguiu sair e comunicou o ato à Casa da Mulher Brasileira”, informou a delegada.

O policial foi preso em flagrante, ainda ontem e encaminhado para uma prisão dentro do Comando da Polícia Militar, em São Luís. A vítima está abalada e recebe acompanhamento psicossocial acompanhada de familiares.

Com informações G1 Maranhão

Denúncia

Supermercado Mateus segue colocando a vida de clientes e funcionários em risco, tudo em nome de dinheiro

Três meses após o grande e gravíssimo acidente que aconteceu no Supermercado Mateus, localizado na Curva do 90, que vitimou uma jovem e fez dezenas de feridos, na queda de 5 prateleiras, ao que parece, o grupo que administra o maior supermercado da região não se deu por satisfeito na dimensão do trauma que causou em muitas famílias e o transtorno psicológico que imprime, diariamente, em centenas de funcionários.

Sendo assim, em nome de “produção” e de fazer cada vez mais dinheiro, a norma da empresa não foi alterada no que diz respeito a, em horário comercial de expediente, clientes serem obrigados a dividir o espaço de fazer suas compras com máquinas gigantescas e pesadas que ficam suprindo produtos nas gôndolas.

Hoje, quinta-feira, 07, ao precisar ir a um dos supermercado Mateus tive que, com muito medo, dividir o mesmo espaço com essas máquinas enormes que ficam nos corredores, entre uma prateleira e outra.

O medo dos clientes era real e, infelizmente, é muito notório que o que menos interessa para a empresa milionária é a vida de quem dá a vida, todos os dias, se colocando em perigo nesse trabalho, ou seja, os funcionários.

De novo, uma manobra errada em alguma dessas empilhadeiras, seria o fim. Mais uma tragédia que pode ser evitada antes que ela vitime mais vidas.