Saúde

Fiocruz pede restrição de 14 dias das atividades não essenciais em estados e cidades; Maranhão incluído em “alerta crítico”

Desde o início da segunda onda do COVID19 no Brasil, o país se mostra em uma situação de alerta crítico, beirando um colapso na área da saúde.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) sugere que todos estados e cidades classificados em “alerta crítico” por causa da lotação de leitos de UTI para tratamentos de Covid-19 devem restringir todas as atividades não essenciais por 14 dias. Com exceção para Amazonas e Roraima, todos os estados do Brasil e o Distrito Federal estão na classificação de “alerta crítico”.

A recomendação foi divulgada nesta terça-feira (23) no “Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 Fiocruz”.

“Desde o início do mês de março, o país assiste a um quadro que denota o colapso do sistema de saúde no Brasil para o atendimento de pacientes que requerem cuidados complexos para a Covid-19. (…) Este colapso não foi produzido em março de 2021, mas ao longo de vários meses, refletindo os modos de organização para o enfrentamento da pandemia no país, nos estados e nos municípios”– Boletim da Fiocruz.

Ocupação em UTI’s

A Fiocruz aponta que as taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 no SUS, verificados na segunda-feira (22) “continuam indicando um quadro extremamente crítico”.

Geral

Decisão do STF leva Moro de “herói nacional” a juiz suspeito

Segunda Turma do STF considera que Sergio Moro agiu com parcialidade no julgamento de Lula no caso do triplex do Guarujá

Por 3 votos a 2, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) declarou que o ex-juiz Sergio Moro foi parcial no julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado à prisão no caso do triplex do Guarujá (SP). Os ministros entenderam que o então magistrado ultrapassou sua competência legal, impedindo que o petista fosse submetido a uma análise justa. A decisão foi tomada após a ministra Cármen Lúcia mudar o voto — ela havia rejeitado, em 2018, a tese de suspeição do então titular da 13ª Vara Federal de Curitiba. O ministro Kassio Nunes Marques, que havia pedido vista do processo, votou, ontem, para manter a validade dos atos de Moro, mas foi vencido.

As decisões de Moro já estavam suspensas por determinação do ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo. Os processos tinham retornado à fase da denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal. No entanto, com o entendimento da Segunda Turma, todos os atos processuais conduzidos pelo então juiz contra o petista voltam à estaca zero, e as investigações precisam ser retomadas da fase inicial, o que pode gerar prescrição das ações penais.

Para a defesa do ex-presidente Lula, “Moro jamais atuou como juiz, mas, sim, como um adversário pessoal e político do ex-presidente Lula, tal como foi reconhecido majoritariamente pelos eminentes ministros da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal”.

Correio Braziliense

Geral

Procon multa Apple em R$ 10 milhões por celulares sem carregador

No final do ano passado, com o lançamento dos novos iPhone 12, a Apple deu início a uma polêmica enorme ao remover o carregador (e earPods) da caixa. Gigante do mercado de celulares é alvo de queixas constantes e abusos de mercado

Ausência do adaptador do carregador de energia

A Fundação Procon de São Paulo multou a Apple Computer Brasil em R$ 10.546.442,48 pela venda do smartphone iPhone 12 sem o adaptador do carregador de energia – acessório fundamental para o funcionamento do aparelho – e por diversas práticas que desrespeitam o Código de Defesa do Consumidor (CDC). A empresa pode recorrer.

Quando da revelação de que os iPhone 12 não viriam com carregador incluído na sua caixa, o Procon-SP alertou a Apple que vender smartphones sem carregador violava o código de defesa do consumidor no Brasil. A Apple manteve a sua posição firme, respondendo que a maioria dos clientes já tem carregadores adicionais em casa.

Segundo o Procon, consumidores reclamaram, também, que smartphones do modelo iPhone 11 Pro – cuja publicidade afirma ser resistente à água – apresentam problemas relacionados à umidade que não são reparados pela empresa. As propagandas do modelo, segundo o órgão de defesa, fazem afirmações como  “resistente à água a até quatro metros por até 30 segundos”, “feito para tomar respingos e até um banho.”

Além disso, o Procon encontrou, na análise do termo de garantia dos produtos, cláusulas abusivas – em uma delas a empresa se isenta de todas as garantias legais e implícitas e contra defeitos ocultos ou não aparentes; em outra, informa que “a Apple não garante que o funcionamento do produto Apple será ininterrupto ou sem erros.”

“A Apple precisa entender que no Brasil existem leis e instituições sólidas de defesa do consumidor. Ela precisa respeitar essas leis e essas instituições”, destacou o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez.

Em nota, a Apple afirmou que não se manifestará sobre o caso.

Geral

Donos de bares e restaurantes desistem de paralisação “nos deliveries”, para esta terça-feira, 23

Estava marcado para acontecer amanhã, 23 de março, um protesto de paralisação nas entregas deliveries de alimentos e bebidas, por donos de bares e restaurantes de São Luís, em repúdio à prorrogação das medidas restritivas determinada pelo governador do Estado, Flávio Dino (PCdoB), para fechamento desses estabelecimentos, até o próximo domingo, 28.

Mas, em Nota divulgada na manhã desta segunda-feira, 22, o Sindicato Empresarial de Bares e Restaurantes e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes afirmaram que o diálogo com o Governo foi restabelecido com a categoria.

Os empresários estiveram reunidos com o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo e, segundo, a Nota, “a reunião foi extremamente produtiva e propositiva”. Sendo assim, a desistência pela paralisação do serviço de entrega, foi abortado.

“Diante das perspectivas de algum resultado, resolvemos dar um voto de confiança e suspender a paralisação marcada para o dia 23 de março”, disse a Nota.

Em tempo

Também tinha sido, por meio de Nota, divulgada no sábado 20, que o SindiBares e Abrasel, decidiram pelo protesto – suspensão no serviço de delivery -, por desacordo com a prorrogação das medidas restritivas, no fechamento, pela segunda semana seguida, dos bares e restaurantes.

Os órgãos afirmaram que o governo tomou decisão unilateral na prorrogação dos estabelecimentos por mais uma
semana, sem manter, sequer, nenhum tipo de diálogo com os empresários.

“Mais uma vez, sem nenhum diálogo com a categoria, o excelentíssimo governador Flávio Dino nos discriminou fechando nossos estabelecimentos por mais uma semana. Apenas com as modalidades de entrega não conseguimos viabilizar nem 10% do faturamento de nossas empresas. Como vamos fazer para pagar nossa folha de pagamento, nossa energia elétrica, o aluguel de todas as outras despesas? Certamente não será com o auxílio único de 1 mil reais concedido pelo Governo do Estado. (….) Temos que sustentar nossas famílias. Somos o setor que mais emprega no Brasil e, caso a suspensão do atendimento presencial continuar, estimamos mil demissões nas próximas semanas”, disse a Nota.

Geral

Alô CPI dos Combustíveis: postos não diminuem preço da gasolina

Não foi preciso dirigir muito para observar a grande quantidade de postos de combustível em São Luís e região metropolitana que não seguiram a recomendação da Petrobras em diminuir, em 14 centavos, o preço da gasolina, na bomba, mesmo esta tendo sofrido redução de R$ 2,69 nas refinarias, na última sexta-feira, 19.

Foi a primeira queda no ano. Até então, a gasolina acumulava seis aumentos, totalizando 54%. No caso do diesel, não houve alteração. (reveja AQUI)

Mesmo após a diminuição nas refinarias, muitos postos não diminuíram, em nenhum centavo, os altos preços que já estavam, acima de R$ 2,35.

CPI dos Combustíveis

No Maranhão, o alto preço do combustível ocasionou a instalação da CPI dos Combustíveis, na Assembleia Legislativa, na segunda-feira, 15.

E aí está um motivo para os postos que não baixaram o seu preço na bomba da gasolina serem notificados e investigados pelos deputados. Afinal, a população almeja ver é resultado, na prática, vindo dessa Comissão Parlamentar de Inquérito.

Engraçado que quando é para sofrer reajuste, os donos de postos não esperam nem amanhecer direito para aumentar, ainda mais, os, já, exorbitantes valores.

Geral

Petrobras, enfim, anuncia redução dos preços da gasolina: 4,95%; litro vai ficar R$ 0,14 mais barato

Depois de dar uma sova no bolso dos consumidores, a Petrobras liberou uma boa notícia nesta sexta-feira, 19.
Vai reduzir os preços do litro da gasolina em 4,95%, na média, a partir de amanhã, 20. Com a redução, o valor médio será de R$ 2,69 nas refinarias. Sendo assim, o preço final nas bombas ficará R$ 0,14 mais barato.

Foi a primeira queda no ano. Até então, a gasolina acumulava seis aumentos, totalizando 54%. No caso do diesel, não houve alteração.

CPI dos combustíveis no Ma

Com a redução dos preços, nas refinarias, no valor médio de R$ 2,69, o litro da gasolina ficará R$ R$ 0,14 mais barato.
Hoje, a gasolina está pesando bastante no bolso dos brasileiros e, na maioria dos estados, o litro já está encostando nos R$ 6,00, o que, aqui no Maranhão, ocasionou a instalação da CPI dos Combustíveis, na Assembleia Legislativa, na última segunda-feira, 15.

A justificativa da Petrobras para a queda dos preços da gasolina nas refinarias foi a redução dos preços do petróleo no mercado internacional. Desde 9 de março, quando houve o último aumento anunciado pela petroleira, a cotação do barril do tipo Brent recuou cerca de  7%.

A queda nos preços da gasolina só não foi maior porque outro componente dos valores praticados pela Petrobras, o dólar, continua nas alturas, devido às incertezas econômicas que imperam no Brasil.

Geral

Somente em abril que russos decidirão sobre entrega nas doses da vacina Sputnik V

Blog Gilberto Leda

vacina Sputnik V

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), confirmou há pouco, em pronunciamento transmitido via internet, uma informação repassada ontem (18), de que ainda não está tão perto de acontecer – quanto tentam fazer parecer governadores do Nordeste – a chegada de doses da vacina Sputnik V (v de vacina).

Ao anunciar o fechamento do negócio com o Fundo Soberano Russo, o Consórcio Nordeste, do qual o Maranhão faz parte, informou que haveria a entrega de 2 milhões de doses, ainda em abril e de outras 5 milhões, em maio. Segundo Dino, não é bem assim.

“Eles nos dizem [o Findo Soberano Russo] que o contrato prevê, que, a partir de abril, eles vão nos dizer […], eles vão nos informando: ‘Olha, nós temos prontas X milhões de doses’. Nós vamos buscar as vacinas e aí faremos os pagamentos, de acordo com a disponibilidade da fábrica situada na Rússia”, destacou.

Geral

Prorrogadas até o dia 28 de março as medidas de restrição no Maranhão; bares e restaurantes continuam fechados

Como de costume, durante a pandemia, o governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB), segue, às sextas feiras, realizando coletiva de imprensa para balanço do COVID19 no Estado. Na manhã de hoje, 19, Dino anunciou novas medidas de restrição, a incluir, principalmente, a prorrogação, até o próximo dia 28, fechamento de bares e restaurantes em São Luís e Região Metropolitana.

As aulas presenciais vão continuar suspensas, em escolas e universidade, além da proibição total de festas ou eventos de qualquer natureza.

Antecipação de feriado no Maranhão

O governador antecipou, também, o feriado de Adesão do Maranhão, para o dia 26 deste mês, em todo o Estado.

Aumentando o grau das restrições, o decreto inclui, agora, a suspensão das atividades não essenciais nos dias 27 e 28 de março e a suspensão das cirurgias eletivas, por uma semana, na rede privada, a partir de segunda-feira (22).

O horário e limite de ocupação de alguns serviços também vão sofrer alteração até o dia 28 na Grande São Luís:
– Construção civil: funcionamento das 7h às 16h
– Academias: podem funcionar respeitando o limite de 50% da ocupação
– Supermercados: podem funcionar, respeitando o limite de 50% de ocupação (1 por família)

Vacina contra a Covid-19

Flávio Dino disse que o Maranhão assinou o contrato para a compra de 4,582 milhões de doses da vacina russa Sputnik, produzida pelo instituto russo Gamaleya, em parceria com a farmacêutica brasileira União Química. O contrato prevê o valor total de R$ 254 milhões ao Estado.

Segundo ele, a eficácia da Sputnik, conforme expôs em painel, é de 91,96% e está em uso em mais de 40 países.

Saúde

COVID19: Governo do Maranhão se desespera, “vai faltar medicamento para intubação”, afirma Carlos Lula

Em entrevista na manhã desta quinta-feira, 18, a um programa de rádio, o secretário de Saúde do Maranhão e, também, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, afirmou que as próximas semanas no Estado serão ainda piores diante do que temos hoje, nos casos e óbitos, em decorrência da pandemia do COVID19.

“As próximas semanas serão ainda piores diante do quadro que a gente tem hoje. A gente tem hoje o pior momento no enfrentamento da pandemia em um ano”, disse o secretário.

Carlos Lula, secretário de Saúde do Maranhão

Na entrevista, Carlos Lula fez um geral sobre o cenário da doença no Maranhão e no país. Com um cenário pandêmico bem mais grave em 2021, ele fez um alerta: “a indústria nacional não tem mais capacidade de abastecer as secretarias com kit para intubação. Vai faltar medicamento para intubação”.

Maranhão registra 31 mortes e 1.579 casos de Covid-19 em 24 horas

O secretário e presidente da CONASS, comentou que as secretarias de Saúde pelo Brasil já preveem que vai faltar equipamentos nos hospitais, como bomba de infusão, monitor, respirador e, até a criação de novos leitos, já é impossível em razão disso. Não foi à toa que partiu do próprio presidente do Conselho a Carta com ‘pedido de socorro’ – Pacto pela vida -, destinada a todos os prefeitos e governadores do Brasil, no último dia 1º, pedindo que, em união, os estados e municípios pudessem cumprir o conjunto de medidas propostas pelo CONASS.

O 1º a preterir e não seguir as propostas e sugestões do presidente, foi o próprio governador Flávio Dino (PCdoB).  reveja AQUI e AQUI.

Para o secretário há, no momento, dois questionamentos fundamentais: como a gente vai conseguir vacinar o maior número de pessoas em menor tempo possível? O que a gente vai poder fazer para continuar controlando a doença?

Ele ressaltou que ao contrário do cenário de 2020, desta vez, os leitos também estão sendo ocupados por mais jovens, crianças e até pessoas sem comorbidades. “É como se a gente tivesse vivendo a primeira onde de um novo vírus. A Covid que atinge a gente em 2021 é muito pior em 2020. A pessoa fica mais tempo internada. A pessoa evolui de maneira muito mais grave”, pontuou.

 

Entrevista

VÍDEO: superação na pandemia; conheça a inspiradora história de Sebastião Reis

Sebastião Reis, 60 anos, casado, pai de 2 filhos, avô de uma netinha, aposentado. Até aqui, tudo bem!

Sempre foi uma pessoa ativa, trabalhadora, que sempre gostou de se reinventar, como ele mesmo conta. Foi motorista de caminhão da prefeitura de São Luís por décadas. Mas, um acidente, ocorrido em 2005, mudou muita coisa em sua vida.

Um simples mergulho no rio, de mal jeito, foi a consequência de coluna lesionada, a 5,6 e 7 cervical, ficando, por dois anos, em cadeira de rodas. “Fiquei dois anos em cadeira de rodas. Sem poder falar e me mexer direito. Completamente dependente das pessoas”, contou.

Sebastião lembra que foi a oportunidade de ressignificar a sua vida, “tendo um encontro com Jesus”, o que, segundo ele, a partir daí, tudo mudou.

A primeira “bomba” que o hoje, aposentado pelo INSS por invalidez ouviu dos médicos foi que nunca mais andaria sozinho (com as próprias pernas) e, pior, para esquecer que um dia voltaria a dirigir algum tipo de veículo.

Há anos, Sebastião não apenas anda, como dirige! Com o aval e surpresa dos médicos.

 

 

 

 

 

 

“Hoje Deus me deu a nova vida, mas eu queria mais”, confidenciou Sebastião, aos risos.

Mesmo os desafios sendo vencidos ao longo dos anos. A superação fazendo parte do seu caminho, Tião, como é chamado pelos amigos e familiares, me confidenciou que sempre pedia mais para Deus, pois a vida de aposentado, apenas em casa ou viajando com a família, às vezes, ficava cômoda. De acordo com ele, precisava se movimentar, produzir, de uma outra forma.

“Foi aí que, pedindo para Deus me dar um dom, em casa, na igreja, onde Ele quisesse, e aí, comecei a orar por isso. Eu sempre gostei de criar, de inventar, de fazer as coisas e aí, uma vez abri minha internet no Youtube e encontrei seu Zé e esse foi o canal para eu chegar até aqui, onde eu estou agora”, disse.

Empreendedor na pandemia

Durante a pandemia, Sebastião aprendeu a fazer luminárias em PVC. Virou empreendedor!

Com a pandemia, a vontade de produzir começou, ainda mais, se aguçar. Devido a idade, já faz parte do grupo de risco, ficando impossibilitado de sair, exceto quando necessário, para consultas rotineiras.

Se a pandemia trouxe desafios sem limites para todos os brasileiros, também é verdade que muitos têm usado sua força, criatividade e persistência para ir adiante. Descobrindo um novo jeito de fazer as coisas, o aposentado encontrou  um caminho para entrar no mercado do empreendedorismo. Algo que nunca sonhara em sua trajetória nem mesmo quando os movimentos dos braços eram perfeitos.

Foi durante a amizade que construiu com o seu Zé, de São Paulo, apenas pela internet, que teve a oportunidade de aprender a produzir, sozinho, luminárias em PVC. Canos sendo transformados nas mais diversas e criativas luminárias.

“Há 3 meses faço canos de PVC e os transformo em abajur. O 1º que fiz, despretensiosamente, foi de borboletas para a minha netinha. A partir daí, não tenho mais parado. O seu Zé tem me ajudado muito, me dá aulas explicativas, me indica modelos e eu aqui, na prática, meto a mão na massa. Já perdi muito material, muito cano no início, mas isso é normal no aprendizado. A cada dia que passa tenho me superado e tenho me sentido, ainda mais realizado. A minha esposa tem sido a minha maior auxiliadora e secretária”, (risos) afirmou o mais novo empreendedor.

Sebastião já tem até a sua oficina e trabalha o dia inteiro todo equipado, aumentando, a cada dia, os seus materiais, afinal, pude ver, in loco, que os novos pedidos para luminárias só crescem e as as produções estão de vento em popa. A comercialização do produto já está lhe gerando lucros.

“Confesso que nenhum dia é fácil. Todo dia é novo para aprender. Sair do lugar, da zona de conforto, do comodismo, requer muita coragem e determinação, ainda mais quando você, de alguma forma, acha que não precisa aprender mais nada. Eu tenho me superado todos os dias e agradeço tudo isso a Deus e à minha família, que sempre esteve do me lado, me apoiando. O momento de pandemia que estamos vivendo é muito triste, mas acredito que vamos dar a volta por cima e que continue sendo de novas chances para todo mundo”, finalizou.