Passou eleição, Edivaldo foi reeleito e o Hospital Socorrão voltou ao seu “estado” deplorável

Incansáveis denúncias do sistema de saúde de São Luís já se tornaram até clichê, de tanto que são ditas e apenas “jogadas ao vento”.

Mais uma caso de desrespeito, desserviço da prefeitura em não conseguir oferecer um serviço que atenda as necessidades da população foi denunciado pelo deputado estadual Wellington do Curso (PP), que desta vez, voltou a revelar a deplorável situação em que se encontra o Hospital Socorrão II.

Passou a eleição, Edivaldo foi reeleito, portanto, o “estado” humilhante do local já voltou ao seu normal. Nada mais de transportarem as macas dos corredores com doentes para o Hospital Santa Casa, para poder fazer bonito na propaganda de Tv. Agora é “de volta a realidade”.

Na manhã desta sexta-feira (27), Wellington deu voz à denúncia do paciente Anderson Borges, que está internado no Socorrão II, desde o dia 07 de janeiro, após um acidente de moto e, mesmo em situação de risco, está à espera de cirurgia até hoje. Assim como Anderson Borges, existem milhares de outros cidadãos esperando que o milagre aconteça.

Barganha na saúde municipal

A denúncia feita tem por fundamento o absurdo que é precisar de indicação de amigo ou político para ter acesso à saúde, já que o jovem Anderson está há 20 dias à espera de inclusão na lista de cirurgia, enquanto que outras pessoas que chegaram depois e em situação menos grave, já conseguiram realizar seus procedimentos simplesmente porque um amigo que trabalha no hospital e/ou político “agilizou” a necessidade.

Corredor do Socorrão II, em São Luís

“Nós ficamos cientes da situação do Anderson através de publicação feita nas redes sociais no dia 07 de janeiro, quando chegou ao hospital e hoje, quando ainda está à espera da cirurgia. Entramos em contato com a família e tivemos acesso ao desabafo da Vanessa, sua esposa. Infelizmente, só comprova o que a população sofre diariamente com o desrespeito e as filas que continuam no Socorrão II.

Também recebemos a denúncia de uma situação semelhante, inclusive, o paciente deu entrada também no dia 07 de janeiro. É o caso do senhor José Alves Silva Filho, de 77 anos, que até hoje está ‘abandonado’ à espera de uma cirurgia. Não são casos isolados, ao contrário, as imagens evidenciam que é a situação de muitos outros ludovicenses.

Enquanto a Prefeitura divulga um hospital sem macas nos corredores, o que nós vemos aqui é exatamente o absurdo que é uma pessoa esperar 20 dias para realizar uma cirurgia. Denunciamos isso, inclusive, desde o dia 07 de abril de 2015, quando alertamos para os ‘dois Socorrões’: um da propaganda e o outro da realidade.

Mais revoltante ainda é ver que é preciso ter ‘quem indique’ para conseguir realizar uma cirurgia, por exemplo. Não há filas? Foi o que o Prefeito alegou. Resta saber: esperar mais de 20 dias nos corredores é o quê? Precisar de indicação de amigo ou político para ter acesso à saúde é violar o direito que todo cidadão possui”, relatou o deputado Wellington.

Além da revolta em virtude da fila para realização de cirurgia, Vanessa mencionou ainda as péssimas condições do Hospital, denúncia também feita pelo José Alves, de 77 anos.

“Aqui a comida do paciente é um lixo. Aqui não tem água potável para beber. Água, o básico falta aqui!
Cada paciente tem que trazer seu ventilador, senão morre queimado de tanto calor. Toda noite ‘durmo’ em uma cadeira de plástico que eu trouxe de casa. São 20 dias sem dormir direito e vendo meu marido passar noites acordado, com dor. Aqui falta material de cirurgia e falta medicamento constantemente. Nesses 20 dias, já presenciamos várias vezes isso. Vergonha”, desabafou Vanessa.

Atendendo às reivindicações, o deputado Wellington encaminhou ofício ao Promotor de Justiça da Saúde, Herbert Figueiredo, solicitando que aprecie a denúncia quanto aos casos de pacientes que estão sem atendimento, bem como
a falta de infraestrutura e condições de funcionamento e, ainda, o fato de alguns pacientes estarem “passando na frente” dos outros simplesmente por terem indicação de parente ou político. Além disso, Wellington encaminhou ofício à Diretoria do Socorrão II solicitando que se manifeste sobre o caso narrado. As solicitações também serão formalizadas na Assembleia Legislativa do Maranhão.

One thought on “Passou eleição, Edivaldo foi reeleito e o Hospital Socorrão voltou ao seu “estado” deplorável

  • 30/01/2017 at 11:45
    Permalink

    Pelo menos o Edil não enganou ninguém, uma vez que seu jingle de campanha dizia: “é taca, é taca, é taca, é taca”. Realmente, serão mais quatro anos de TACA no lombo do povo, que vai pagar pela tolice e ingenuidade dos incautos. Verdadeiramente, o povo tem os gestores e representantes que merece.

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?