Trabalhadores do Socorrão II dão 12 motivos para não votar em Edivaldo Júnior

Assim como os professores da rede municipal de ensino que, em um manifesto, enumeraram problemas gravíssimos sobre a situação da educação municipal, escolas, alunos e até dos trabalhadores, os funcionários do Hospital Clementino Moura, Socorrão II, elencaram, também, 12 razões pelas quais dizem não votar no prefeito e candidato à reeleição Edivaldo Holanda Júnior.

1433876263-970145242

Os problemas denunciados pelos trabalhadores vão desde a eterna indisposição do prefeito Edivaldo nas negociações para discutir as condições de trabalho e atendimento no Socorrão II, à desabilitação do serviço de neurocirurgia. Além da não capacidade de atendimento suficiente para assistir a populações de São Luís

Em todas as manifestações organizadas pelos trabalhadores do Socorrão II, o senhor prefeito Edvaldo Holanda Júnior (através de sua equipe de gestores da saúde) se mostrou inflexível nas negociações para discutir as condições de trabalho e de atendimento em que se encontra o hospital. Das vezes que a nossa comissão de trabalhadores esteve na SEMUS, fomos ludibriados e vencidos pelo cansaço em preteríveis e intermináveis reuniões;

Em que pese a insegurança do hospital, decorrente do seu uso constante por parte da população carcerária do estado, inclusive por indivíduos de periculosidade nacionalmente conhecida, o candidato à reeleição negou a solicitação de revisão da insalubridade e concessão de risco de vida, feita mediante documento abaixo assinado por mais de 300 trabalhadores do Socorrão II;

O atual prefeito não tomou qualquer providência no sentido de implantar a proposta de regulamentação da gratificação SUS no Socorrão II, elaborado por uma comissão de trabalhadores e entregue em mãos à secretária municipal de saúde de São Luís;

O senhor prefeito mantém de forma oportunista no hospital, uma mão de obra precarizada, sem vínculo de trabalho, sem direitos ou proteção social, com remuneração mínima e facilmente sujeita a pressão política eleitoral;

Nas três últimas manifestações dos trabalhadores do Socorrão II, organizadas com o objetivo de reivindicar melhores condições de trabalho, ocorridas durante o mandado do atual prefeito, este nunca deu resposta as solicitações de reajuste salarial dos serviços prestador, que foram devidamente documentadas e entregues em mãos aos seus secretários municipais de saúde. Tais trabalhadores conhecidos como SP’s  permanecem, há mais de dez anos, sem qualquer aumento salarial;

O atual prefeito nunca deu resposta a nenhum item das reivindicações dos trabalhadores do Socorrão II, mesmo aquelas mais históricas, como adicional de saúde e implementação do PCCS dos servidores da saúde – condição que desestimula o desenvolvimento profissional e a educação permanente no SUS;

O senhor prefeito humilhou toda a classe de trabalhadores municipais quando concedeu apenas 2% de reajuste salarial, índice bem inferior a inflação, condenando a pobreza milhares de pais e mães de família;

E ainda se prestou a entrar na justiça contra o Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais (SINFUSP-SL), mediante “Pedido de Tutela Provisória de Urgência”, que foi surpreendentemente deferida pelo Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, impendido os trabalhadores municipais de exercer o seu direto constitucional de greve, antes mesmo desta ser iniciada. Ação que demonstra, de uma vez por todas, que o candidato à reeleição é um gestor insensível diante do sofrimento dos seus trabalhadores e que não aceita negociar;

No Hospital, pacientes são aglomerados em corredor. Áreas que não são confortáveis e nem de atendimento
No Hospital, pacientes são aglomerados em corredor. Área que não é confortável e nem de atendimento

O Socorrão II foi habilitado,  pelo atual gestor, como porta de entrada hospitalar de urgência e emergência, através da adesão ao Programa Federal SOS Emergências, que transformou uma Unidade Hospitalar historicamente superlotada, que não possui capacidade de atendimento suficiente para assistir a populações de São Luís, em referência estadual para atender os usuários do SUS de outros municípios. Medida que não foi seguida de investimentos e melhorias efetivas na estrutura física, na capacidade instalada e no fortalecimento dos seus recursos humanos.

Um exemplo disso é a situação da ressonância magnética e da tomografia computadorizada que rotineiramente encontra-se em manutenção; sem mencionar a desabilitação do serviço de neurocirurgia.

Essas e outras gritantes contradições são suficientes para concluir que o SOS Emergências é um programa que funciona só no papel, no sofrido Hospital Clementino Moura.

10º O senhor prefeito dissemina a falsa propaganda de que o Socorrão II é “referência em trauma ortopedia”: um verdadeiro acinte aos trabalhadores e aos pacientes que convivem diariamente com o opróbrio e a penúria de uma instituição hospitalar precária, onde faltam medicamentos, equipamentos e profissionais para um atendimento humano e digno da população ludovicence;

11º Mesmo com tamanho desrespeito por parte do gestor, nos últimos anos, o Socorrão II tem submetido os seus trabalhadores a um ambiente organizacional caracterizado pelo regime autocrático, policialesco, coercitivo e punitivo; condição esta que beira ao assédio moral, evidenciando ser um prefeito que não valoriza o trabalhador público;

12º Por último, durante todo o seu mandato, o senhor prefeito nunca visitou o Hospital Clementino Moura, o Socorrão II: uma flagrante atitude de omissão diante do martírio anônimo dos pacientes que sofrem sem assistência e de descaso face a obliteração dos direitos dos trabalhadores da saúde.

 

14 thoughts on “Trabalhadores do Socorrão II dão 12 motivos para não votar em Edivaldo Júnior

  • 24/10/2016 at 19:23
    Permalink

    O protesto é antigo, mas os problemas são atuais. Convivo todos os dias com as péssimas condições no socorrao 2.
    Edivaldo foi a nossa esperança de mudança quando Castelo tentava a reeleição. Não vou desistir de ter esperança. Edivaldo é uma decepção e Eduardo Braide a nossa esperança .VOTE 33. E bem mais fácil dizer tentei a aceitar que me acomodei.

  • 24/10/2016 at 15:32
    Permalink

    Isso é foto antiga, já foi.resolvido a muito tempo já tem anos. Fica colocando coisas antigas para iludibriar os eleitores ….. estão no desespero e vcs vão levar taca para o 12

  • 23/10/2016 at 06:54
    Permalink

    Sou nenhum! Política falida! Todos vão ser a mesma coisa!

  • 22/10/2016 at 23:21
    Permalink

    Eleitoreira.Por que só agora você resolve apoiar a classe?

  • 22/10/2016 at 21:13
    Permalink

    Nota 12

  • 22/10/2016 at 21:11
    Permalink

    Nota 12,kkkk

  • 22/10/2016 at 21:11
    Permalink

    Vc é uma blogueira puxa saco desse mentiroso que vai levar tacar pó12

  • 22/10/2016 at 18:46
    Permalink

    Mais uma vez, obrigada pela participação!

  • 22/10/2016 at 17:24
    Permalink

    Calma! Não se exaspere… comentei somente no intuito de enriquecer a notícia e não de descredibilizá-la. Você está de parabéns pela públicaçao e pelo seu blog. Abraço.

  • 22/10/2016 at 17:05
    Permalink

    É o que isso tem a ver? Quem se “manifestou” 1° ou não, não impede a noticiabilidade.

    Eu fui noticiando conforme foram chegando para mim as informações.

    Obrigada pela participação!

  • 22/10/2016 at 15:23
    Permalink

    Prezada, Mônica
    Uma pequena observação: acredito que este nosso manifesto é anterior ao da educação. Ele está sendo compartilhado nas redes sociais já há algumas semanas. Abraço

  • 22/10/2016 at 14:39
    Permalink

    É verdade!
    Obrigada pela participação!

  • 22/10/2016 at 14:29
    Permalink

    A verdade é que educação e saúde estão de fato péssimas.. então vamos de alternância! Se não der certo trocarmos novamente. O povo tem o poder de mudar..mas alguns esquecem disso!

  • 22/10/2016 at 12:36
    Permalink

    Sou 33!!!

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?