A falta que a ex-governadora Roseana Sarney faz aos funcionários da AGED-MA

Taí uma coisa que estava passando quase despercebida – a greve dos funcionários da AGED-MA.

e6d13ad3-37f2-4862-9a73-f980b50545bc

O motivo?

A falta de diálogo por quem jurou fazer um governo de diálogo frequente com o servidor público estadual e a desvalorização que o governador Flávio Dino (PCdoB) vem dando aos trabalhadores da Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão.

No mês de Maio, deste mesmo ano, eu até escrevi sobre a paralisação, em forma de “luto”, que os funcionários da AGED, em todo o estado, realizaram para tentar chamar atenção e sensibilizar o coração de pedra de Flávio Dino. Os barnabés lutavam por direitos, principalmente no que dizia respeito a valorização da atividade de fiscalização agropecuária no Maranhão, além de pagamento do adicional de insalubridade para os fiscais do campo, o qual é um direito concedido ao trabalhador, por trabalhos que expõem a saúde.

Sobre a questão da insalubridade, o problema foi resolvido.

Passados 5 meses das outras inúmeras insatisfações da classe com o governo, mais uma vez a luta continua. Desta vez por mais um motivo que já está acumulado desde o início dessa nova gestão do “governo de Todos Nós”.

Trata-se do Orçamento da LOA – Lei Orçamentária Anual, que aumentava o valor do auxílio alimentação dos funcionários da AGED-MA em mais de 100%, que a ex-governadora Roseana Sarney, antes de terminar o seu mandato, já deixara aprovado. Mas aí o comunista “cabra ruim” do jeito que é, ao assumir o maior governo tirano de todos os tempos, claro, não implantou.

b347f6b8-9d36-4503-bf76-d9c5e053c30a
Servidores da Aged-MA entram em greve em protesto contra o Governo do Estado por não atender suas reivindicações

Sendo iludidos e passados para trás por Flávio Dino, a classe deu um prazo para que ele assinasse o decreto de implantação do aumento. Como assim não o fez, nesta segunda-feira, 03, quem fez decreto foram os servidores estaduais da AGED-MA: decretaram GREVE!

De acordo com os funcionários, a greve é pelo reajuste do auxílio alimentação e concurso público – para repor as demissões que foram impostas pelo governo, com perseguição. O movimento paredista é por tempo indeterminado, até chegarem a um acordo de valorização por parte do governo.

Concurso 170 vagas MENOS 100

Outra informação que cabe reforçar, dá conta de mais um direito sendo subtraído para categoria.

O concurso que seria aberto pelo governo do estado para 170 vagas de novos servidores estaduais, foi diminuído pelo governador. Cem vagas foram cortadas!

Quiçá o concurso sai ainda este ano. O que os funcionários dizem achar muito difícil.

P.S – Sabe aquele governo 6 por meia dúzia? Pois é!
Enfim!

 

One thought on “A falta que a ex-governadora Roseana Sarney faz aos funcionários da AGED-MA

  • 05/10/2016 at 15:12
    Permalink

    Por que a justiça daqui de S.Luis ainda não se manifestou na greve dos bancários, para que cumpram a lei que determina 30% de funcionários prestem serviços em cada agencia ? A população está sendo penalizada e ninguém toma uma providência. Que país é este?

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?