O mal que Flávio Dino causa no que ele toca!

13183035_1158635890847413_1825738779_n

Para eu chegar ao título dessa postagem, fiquei pensando no que Flávio Dino (PCdoB) está causando, nos últimos dias, ao deputado federal e presidente interino da Câmara dos Deputados Waldir Maranhão (PP). Não que Waldir seja um menino bobo, não é isso. Movido a interesses, talvez? Sim, resposta positiva. Mas aqui eu quero retratar o mal que o governador do Maranhão causa “no que ele toca”.

Vamos lá:

  • Quem não lembra que foi o próprio Flávio Dino, em carne, osso e candidatura ao governo do Maranhão, em 2010, que saiu espalhando em todos os cantos do estado por onde passava, que o finado Jackson Lago não seria candidato ao governo por estar inelegível? A intenção de Flávio, claro, era tentar desestabilizar a candidatura de Jackson, que ainda nem tinha sido julgado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), se poderia, ou não, disputar a eleição.

À época, Jackson Lago estava questionado pelo Ministério Público com base na Lei da Ficha Limpa, por isso sua cassação em 2009 – por abuso de poder político.

Por causa desse impasse, quando Jackson Lago pensou em fazer campanha, já estava sem força política. Na dúvida se o TSE liberaria ou não a candidatura, o “deus” Dino, apressadamente, fez o papel condenatório ao velhinho. E acabou que quase nos últimos dias de campanha, o TSE, por 4 votos favoráveis liberou o registro de candidatura do ex-governador do Maranhão. Mas aí, já foi tarde demais.

  • Quem não lembra que na campanha de 2012 para a prefeitura de São Luís, a oposição resolveu se juntar e em um processo único escolheria o melhor colocado no cenário político? Ah, vale lembrar que Flávio Dino era o mentor, o cabeça da história. Mais uma vez lá estava ele.

Pois bem, os candidatos eram Edivaldo Holanda Júnior, Eliziane Gama, Roberto Rocha e Tadeu Palácio. Como Tadeu Palácio era ex-prefeito, era o nome mais forte em meio ao consórcio. Mas, por manobra e manipulação de Flávio Dino, Edivaldo Holanda Júnior foi o nome escolhido pelo atual governador e todos os outros nomes foram simplesmente atropelados, inclusive, Tadeu Palácio que tinha maior porcentagem na intenção de votos entre os tais. O comunista Flávio Dino talvez tenha optado pelo irmão Edivaldo Júnior por achar que seria mais fácil manipulá-lo e fazer dele o seu fantoche.

Mesmo sendo traído, Tadeu Palácio abandonou o “barco” e seguiu em candidatura própria. Sem apoio e força política, desistiu da própria ideia à candidatura de prefeito da grande Ilha, pois já estava completamente desgastado. Até hoje, mal se ouve falar em Tadeu.

  • Até aí, tudo bem. Com o total apoio e até campanha na rua contando com a presença de Flávio Dino em uma história de mudança, Edivaldo Holanda Júnior foi eleito prefeito de São Luís sob a benção do maior articulador de sua campanha. Hoje, Edivaldo que é chamado de EdVALA está com a imagem e mandato completamente no limite da população. O povo não aguenta mais esse projeto ilusório de Flávio Dino e a venda enganosa da tal mudança. Todos os setores públicos da sociedade deixam a desejar no governo Edivaldo Júnior, que já no 4º ano de seu mandato ainda não conseguiu dizer a que veio. Ou seja, mais uma invenção de Flávio Dino que não dá certo. Pelo contrário, está acabando com uma carreira política de um menino que começou cheia de perspectivas.
  • Todo mundo sabe que o deputado Waldir Maranhão (PP) sempre foi um político sem expressão e a pergunta que sempre não quer calar é “como Waldir consegue ganhar uma eleição de deputado federal”? Bom, melhor não responder porque a questão não é essa. Enfim!

Foi só Flávio Dino “entrar” em cena na vida política do presidente interino da Câmara dos Deputados, que fez desgraceira na vida do mesmo. Não vou nem aprofundar no assunto, pois está de conhecimento nacional e mundial os últimos acontecimentos e decisões de Maranhão, baseadas em conselhos do governador Flávio Dino que vem fazendo a carreira política de um inexpressivo deputado ser minada de um vez por todas. Já era Waldir.

Agora me digam: “é ou não é verdade quando eu digo que onde Flávio Dino toca, algo se desfaz”?

 

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?