Em pleno séc XXI crianças precisam remar, em canoa, para atravessarem rio e chegarem à escola

É realmente real a imagem abaixo que mostra crianças, que para terem acesso à escola e educação, precisam remar para atravessarem (em canoa) o rio no povoado Jacamim, zona rural de São Luís.

IMAGEM: Tv Mirante
IMAGEM: Tv Mirante

Do G1 Maranhão

Estudantes desafiam a sorte para voltar para casa na Zona Rural de São Luís. Eles precisam remar em uma pequena canoa para atravessar o rio no povoado Jacamim, porque não há ninguém para pilotar a lancha do transporte escolar durante a tarde e transportá-los, já que o único acesso entre o estreito dos coqueiros e a Ilha de São Luís é pela água.

Na semana passada, dez alunos se equilibravam a bordo de uma canoa no trajeto de volta para casa. “Não tinha condutor da lancha, aí tivemos que ir de barco”, relatou o estudante Cauã Santos à reportagem.

A lancha voltou a funcionar. Pela manhã, até há um funcionário de uma empresa terceirizada para pilotá-la, mas é à tarde que o problema aparece. “Eu venho trabalhar até meio-dia. Já de meio-dia para frente é o (funcionário) concursado. Ele não comparece”, diz um dos pilotos da lancha, Cláudio Santos.

Sobre os problemas mostrados pela reportagem, o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, diz que na tarde dessa segunda-feira (21), o serviço foi restabelecido e a Semed abriu procedimento para apurar o que aconteceu. “Não há mais problema”, garantiu.

Veja o vídeo e continue lendo AQUI!

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?