Federação dos trabalhadores rurais no Maranhão repudia morte de liderança camponesa

11953083_526151750872396_7770443411038622527_n

Mesmo já estando em pleno século XXI, ainda nos deparamos com acontecimentos como se fossemos da época de faroestes.

Mais um caso bárbaro chocou todo o estado do Maranhão, no último dia 25, quando um trabalhador do campo teve a sua vida ceifada em decorrência de conflito agrário localizado na comunidade Brejinho do Onça, município de Bom Jardim. Além do assassinato, a esposa do camponês, Maria da Conceição Chaves Lima,  delegada sindical, também foi baleada, mas sobreviveu aos disparos de arma de fogo, já passou por uma cirurgia e está fora de perigo.

A Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão – FETAEMA – foi a público e conclamou as autoridades constituídas, especialmente o Governo do Maranhão, o Poder Judiciário e o Ministério Público Estadual para que estes possam, com urgência, garantir uma resposta à família e à sociedade, nas investigações do crime e na prisão do culpados. 

A nota da FETAEMA conta que o conflito entre a liderança camponesa, que também era ambientalista, já perdurava há mais de 5 anos, na região da Reserva Biológica do Gurupi, oeste do Maranhão.

“Madeireiros e criadores de gado bovino, além de devastarem o que restou da Amazônia maranhense, tentavam expulsar, por meio de força bruta e ações judiciais, as famílias da localidade Brejinho do Onça. Ressaltamos que em 2014, o Poder Judiciário do Maranhão determinou a expulsão das famílias da localidade, despejo que foi revertido por meio de recurso judicial”, disse um parte da nota.

De acordo com a Polícia Federal, no estado, que, inclusive, já está investigando o caso, o triste acontecimento está sendo tratado com prioridade, pois o ambientalista fazia um trabalho voluntário com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, que é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente.

“Será tratado com absoluta prioridade. É atribuição da Polícia Federal atuar no caso por se tratar de um agente público federal, por ser conselheiro daquela unidade de conservação”, afirmou Alexandre Saraiva, superintendente da PF-MA. (G1 Maranhão)

Abaixo a Nota de Repúdio da FETAEMA

“A Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão se solidariza com a família do trabalhador rural e presidente da associação de lavradores RAIMUNDO SANTOS RODRIGUES, liderança camponesa assassinada no dia 25.08.2015, em decorrência de conflito agrário localizado na comunidade Brejinho do Onça, município de Bom Jardim-MA. Além do assassinato, sua esposa, MARIA DA CONCEIÇÃO CHAVES LIMA, delegada sindical, também foi baleada, mas sobreviveu aos disparos de arma de fogo.

O conflito perdura há mais de 5 anos, na região da Reserva Biológica do Gurupi, oeste do Maranhão, e madeireiros e criadores de gado bovino, além de devastarem o que restou da Amazônia maranhense, tentam expulsar, por meio de força bruta e ações judiciais, as famílias da localidade Brejinho do Onça. Ressaltamos que em 2014, o Poder Judiciário do Maranhão determinou a expulsão das famílias da localidade, despejo que foi revertido por meio de recurso judicial.

Conclamamos que as autoridades constituídas, especialmente o Governo do Maranhão, o Poder Judiciário e o Ministério Público Estadual garantam as investigações do crime e a prisão do culpados”.

FRANCISCO DE JESUS SILVA –
PRESIDENTE DA FETAEMA

 

P.S – “Entraremos no século XXII quando a civilização vencer a barbárie. Bastarão cem anos para lá chegarmos”? (Autor desconhecido)

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?