Além de redução de cargos comissionados, governo Dilma anuncia cortar 10 ministérios

Do site 247

esplanada-dos-ministerios-size-598

Fazendo parte de um pacote de reforma administrativa, o governo Dilma, através do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, anunciou hoje, 24 – durante uma reunião da coordenação política com a presidenta Dilma Rousseff -, que o governo vai reduzir o número de ministérios, baixando de 39 para 29 o total de pastas.

Os ministérios que serão extintos serão definidos até o fim de setembro por uma equipe do governo. “A primeira diretriz é uma redução no número de ministérios. Nosso objetivo é chegar a uma meta de dez [ministérios]. Existem várias propostas possíveis para atingir essa meta. Precisamos ouvir todos os envolvidos, não tem nenhum ministério inicialmente apontado para ser extinto”, disse Barbosa.

A reforma também inclui cortes em estruturas internas de órgãos, ministérios e autarquias – com a redução de secretarias, por exemplo; a diminuição dos cargos comissionados no governo, só neste quesito tem quase 22 mil, os chamados DAS; o aperfeiçoamento de contratos da União com prestadoras de serviços, entre eles de limpeza e transporte; e a venda de imóveis da União e a regularização de terrenos.

O ministro não apresentou a estimativa da economia do governo com as medidas, mas disse que a reforma é necessária para a nova realidade orçamentária do país e vai melhorar a produtividade do governo. “Com o melhor funcionamento da máquina, você vai aumentar a produtividade do governo. É vital e crucial aumentar a produtividade dentro do governo”, disse.

5 DIRETRIZES DA REFORMA
1. Cortar o número de ministérios
2. Reduzir o número de secretarias e órgãos dentro dos ministérios, às vezes fundindo um no outro
3. Reduzir gastos de manutenção
4. Cortar cargos comissionados
5. Vender imóveis da União que sejam considerados desnecessários

Nelson Barbosa lembrou que as medidas da reforma administrativa dependem de projetos de lei, decretos ou portarias para entrarem em vigor.

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?