Que vergonha em rede nacional Flávio Dino!

Assista a reportagem AQUI!

A âncora do jornal Bom Dia Brasil definiu a reportagem – em rede nacional – sobre o fechamento do Hospital Geral do município de Bernardo do Mearim, exibida hoje, 30, como “briga política”. A cidade fica a 307 km da capital, São Luís.

Todo mundo sabe das diferenças e indiferenças que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) tem com os governantes que lhe antecederam, mas deixar que essas diferenças atinjam o povo que ele tanto prega querer ajudar e mudar suas vidas, já é demais.

Foto-2-governadora-bernardo-do-mearim-foto-Handson-Chagas
Ex-Governadora Roseana Sarney apontando os investimentos no Hospital de Bernardo do Mearim

Desde ontem (29) são noticiadas informações que dão conta do não funcionamento do Hospital Geral Bernardo do Mearim, o qual foi inaugurado em Abril de 2013 e contemplava toda a população carente do município e adjacências da região Central do Maranhão. Mas acontece que desde janeiro deste ano, 2015, o Hospital de 20 leitos parou de funcionar. Todos os equipamentos, os quais custaram cerca de R$1,24 milhão estão parados. São centros cirúrgicos, uma sala de parto e até berçários abandonados. No setor de raio-X e nas lavanderias, aparelhos continuam lá sem utilidade alguma. Máquinas e equipamentos novos e sem uso.

Prefeitura Bernardo do Mearim X Governo do Estado

O Hospital inaugurado no ano de 2013, em menos de 2 anos está fechado sob a alegação – da prefeitura – da falta de verbas para a manutenção do mesmo. Alega ainda que o repasse que antes recebia do governo do estado, de R$ 100 mil, foi diminuído agora no “Governo de Todos Nós”, em quase 50%, ficando assim, impossível de o município arcar com as despesas.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirma a diminuição do repasse e afirma que, realmente, o cálculo do repasse foi subtraído, em mudanças de critérios. Sabe-se lá quais são esses critérios.

A verdade é que, enquanto esses critérios são “estudados”, milhares de moradores estão sendo prejudicados em mais uma falta de assistência que o governo, ao que parece, não tem capacidade de lhes oferecer por causa de picuinhas.

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?