Um recado da Presidente Dilma Rousseff: “Eu não vou cair. Eu não me matei quando torturada e não vai ser agora”

images_cms-image-000444207
Faltou Eduardo Cunha (PMDB) FOTO: Internet

Se metade da população brasileira (pelo menos a que se manifestam) ainda fala de Impeachment e deseja ver a queda – por força – da presidente Dilma Rousseff (PT), eleita democraticamente pela vontade soberana do povo, esta mesma população vai ter que esperar, já que nem de longe a petista pretende renunciar ao cargo, como afirmou em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, publicado hoje (7) e, além disso, não há nenhum motivo comprovado que caracterize, de fato, o ato da cassação.

Na entrevista, Dilma categorizou que “não vai cair e que não está disposta a cair” e chama o momento de rejeição ao qual está passando de “luta política”. E ainda garante que está lutando para superar o momento crítico ao qual o país está passando, como afirmou o site Brasil 247.

“Estou lutando incansavelmente para superar um momento bastante difícil na vida do país”, disse.

Do site 247 Brasil

Presidente Dilma Rousseff reage às investidas ‘de uma certa oposição um tanto quanto golpista’ e desafia os que defendem seu impeachment a provar que ela algum dia “pegou um tostão” de dinheiro sujo.

 “Eu não vou cair. Eu não vou, eu não vou. Isso aí é moleza, é luta política”; ela diz ainda respeitar o ex-presidente Lula, mas afirma não se sentir no volume morto: “Estou lutando incansavelmente para superar um momento bastante difícil na vida do país”.

Declaração dos principais políticos brasileiros sobre um suposto Impeachment

Monica-21

Veja AQUI como se dá o processo de impeachment

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?