Escola Municipal de Chapadinha, aos cacos, vitima professora

Eu quero iniciar essa matéria com uma indagação!
Para quê mesmo os prefeitos dos nossos 217 municípios são eleitos?

Bom, na teoria não seria muito difícil de responder. Mas e na prática? Alguém sabe?

Tomar conta e gerir uma cidade não deve ser tarefa muito fácil, mas também não é impossível. Cuidar, zelar, promover, levar propostas e concretizá-las são desafios de todo prefeito eleito. Mas o que esperar da prefeita de Chapadinha, município distante 270 quilômetros da capital, chamada Dulcilene Belezinha (PRB) que não faz nem o básico do básico pelo povo que lhe deu uma votação expressiva e de lavagem contra um poder que achava que se perpetuaria na cidade?

Prova disso foi o que aconteceu há poucas horas na escola municipal Manuel José de Santana. Um fatídico acidente vitimou uma professora na tarde desta quarta-feira (10), quando esta teve o seu rosto atingido por um ventilador de teto.

IMG-20150610-WA0051

De acordo com informações de um blog da cidade do baixo parnaíba, a professora do programa “+ Educação” foi levada às pressas para o hospital Antonio Pontes de Aguiar, onde recebeu atendimento médico de urgência. Ainda segundo informações, a professora, que não teve o nome identificado, não está enxergando e teme perder a visão.

Mas e então, o que vai declarar Belezinha – que de Beleza só tem o nome – à respeito desse caso chocante que mostra a precariedade das escolas em sua administração? Como se esclarecer ao povo de Chapadinha quando um acidente é causado em decorrência de um mandato deficiente e que sequer leva o mínimo de segurança e conforto para estudantes e professores dentro das salas de aula?

Ah, prefeita, caso a senhora vá a público se esclarecer, leve à tona também quanto o município de Chapadinha recebe de fundo de participação para a educação.

Com a palavra, Dulcilene Belezinha!

FOTO: Blog do Foguinho
FOTO: Blog do Foguinho

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?