Atual cenário político do país é debatido em Seminário pela CNB/PT-MA

Como já tinha sido pautado pelo blog, aconteceu na noite da última sexta-feira (27) e durante todo o dia de sábado (28), no Hotel Holidayn, o Seminário Político Estadual da CNB/PT-MA, que reuniu lideranças e militantes da corrente Construindo um Novo Brasil-CNB estadual. Cerca de 600 pessoas – nos dois dias -, segundo a organização do evento, participaram dos debates, representando mais de 142 municípios, entre elas, parlamentares da capital e interior do Estado, representantes de Diretórios Municipais e lideranças estadual e nacional do PT.

Na oportunidade do Encontro, os membros da corrente interna do partido puderam avaliar, debater e até fazer críticas sobre o atual momento político do país e o papel do PT em nível de Brasil e Estado. Debate que foi considerado oportuno para que a militância pudesse ser fortalecida.

Compondo a Mesa de debate durante os dois dias: o presidente estadual da legenda, Raimundo Monteiro, Berenice Silva, do Diretório Nacional, Wilmar Lacerda – liderança nacional da CNB, Nivaldo Araújo – secretário geral da CUT/MA, o deputado estadual Zé Inácio e Vivian Farias – representante da Executiva Nacional, entre outros.

No momento do debate, petistas puderam externar suas opiniões percebendo que há tarefas urgentes a cumprir e novas lutas sociais em vista, no que diz respeito à aparição e força do partido.

IMG-20150227-WA0023[1]

“Devemos saber o nosso caminho e ter certeza do nosso papel e nossa força dentro da sociedade. Não podemos perder o que conquistamos pelos embates que a grande mídia tem tentado nos rebaixar e nos abater. É preciso coragem para partir para um enfrentamento não de força física, mas de causa. É preciso fortalecer as trincheiras e continuarmos na luta”, declarou o petista Kléber Gomes.

Para Wilmar Lacerda, o PT não pode ficar na condição de abatido e nem se calar depois dos grandes avanços que o país conquistou e vem consolidando.

“Precisamos nos fortalezar e continuar na luta que não é apenas minha ou da presidente do Brasil, mas de todos nós. O nosso partido vem transformando a cara política, econômica e social do nosso povo e a nossa relação direta com os movimentos sociais, as bases sindicais e as bases populares não pode parar. É de extrema relevância a responsabilidade da CNB, tendo em vista a nossa necessidade em ousar em estágios mais avançados de desenvolvimento”, destacou.

É bem verdade que o Partido dos Trabalhadores, como o próprio nome já diz, surgiu das massas, de uma alternativa de poder e organização para o trabalhador e eu, particularmente, sou uma admiradora da ideologia e da história do partido. Mas a verdade é que há algum tempo o PT vem perdendo a oportunidade e os espaços de mostrar o que realmente ainda quer e como continuar fazendo, tenho a impressão de que o partido está perdido. Uma legenda majoritária que governa milhares de brasileiros não pode apenas ficar vivendo de passado, de um passado que foi considerado glorioso (por todo o mundo) iniciado pelo ex-presidente Lula – com políticas públicas e sociais que revolucionaram o país -, e um futuro que ainda não se sabe ao certo aonde quer chegar.

Eu lembro que no dia do seu primeiro discurso de posse, 1° de janeiro de 2011, a presidente eleita Dilma Rousseff, prometeu governar o Brasil com muita coragem. Durante a cerimônia, era emocionante ver a primeira mulher brasileira a governar o país. É, e para isso, realmente precisava ter coragem, garra e ousadia, tópicos que ela lembrou ao refletir sobre a “sua caminhada de vida”. Então, vamos continuar acreditando na promessa da Mulher de Coração Valente e também fazendo a nossa parte como cidadãos políticos aos quais todos nós somos.

FOTO: Zeqroz Neto
FOTO: Zeqroz Neto

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?