Caxias: Mesmo gritando que não tem recursos para a saúde, Prefeitura jogará fora CEM MIL REAIS com show de Wesley Safadão

Uma das maiores reclamações do prefeito Fábio Gentil (PRB), desde que assumiu a cidade de Caxias, é fazer reconhecida para todo Maranhão que a saúde do município está praticamente em estado de calamidade e que o governador Flávio Dino tem diminuído, em quase 100%, os repasses para a Pasta, o que tem ocasionado, claro, com legitimidade, revolta, calamidade e crise na saúde pública da cidade.

Não que eu queira minimizar a grandeza da covardia (entendam o trocadilho) do governador Flávio Dino (PCdoB), que tem uma gestão reconhecida e marcada por perseguições e humilhações com os poucos que não estão comendo no banquete de sua mesa. É de extrema vergonha para o estado a falta de respeito que o governador trata os seus ‘desafetos’. Enquanto uns comem que se lambuzam de suas ofertas, outros apenas ficam com as migalhas que caem de sua mesa.

Uma coisa é certa, crise nos municípios maranhenses em quase todas as áreas. Reclamações, abstinências de serviços e recursos e, mesmo assim, os gestores ainda querem gastar o que resta em seus cofres com pão e circo para a população, mascarando situações que confrontam a realidade todos os dias.

Aniversário de Caxias

Aniversário da cidade de Caxias que vai acontecer no dia 1° de Agosto está sendo preparada com toda pompa e, pelo visto, está sobrando dinheiro no cofre público para que, mesmo com tantas deficiências no município, a prefeitura torre, literalmente, cento mil reais para continuar enricando o cantor de forró Wesley Safadão, que segundo o contrato, vai fazer show por 1 hora e 20 minutos.

Não que cem mil reais resolva a crítica situação da cidade esquecida pelo governo estadual. Mas para quem vive reclamando de falta de dinheiro, o valor, se aplicado em políticas públicas para a população, daria mais resultado do que um pouco mais de 1 hora de venda de ilusão.

Câmara dos Deputados aprova fim de multa para quem esquecer carteira de habilitação

Pela regra atual, quem dirige sem portar o licenciamento e a carteira de motorista é multado e tem o seu veículo retido até a apresentação dos documentos. A infração é considerada leve.

Se entrar em vigor, nova regra só vale se o agente de trânsito tiver como consultar as informações do motorista e do veículo na hora da abordagem

BRASÍLIA – A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou em caráter conclusivo o Projeto de Lei 8022/14, que impede a aplicação de multa e a retenção do veículo se o motorista não estiver com a carteira de habitação e o licenciamento anual, caso o agente de trânsito possa obter as informações contidas nos documentos por meio de consulta a banco de dados oficial.

A matéria agora segue para o Senado, a menos que haja recurso para análise pelo Plenário da Câmara. O projeto, que altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), é de autoria da ex-deputada Sandra Rosado e da deputada Keiko Ota (PSB-SP). A matéria segue para o Senado, a não ser que haja recurso para análise pelo Plenário da Câmara.

Pela regra atual, quem dirigir sem portar o licenciamento e a carteira de motorista poderá ser multado e ter seu veículo retido até a apresentação dos documentos. A infração é considerada leve.

Prazo

Segundo a proposta, quando não for possível realizar a consulta online das informações do veículo ou do condutor, o auto de infração será cancelado caso o condutor apresente, em até 30 dias, o documento ao órgão de trânsito responsável pela autuação. Assim, o motorista não terá pontos computados em sua carteira, referentes à infração.

A comissão acompanhou o voto do relator, deputado João Campos (PRB-GO), pela constitucionalidade e juridicidade do texto. O colegiado também aprovou emenda da Comissão de Viação e Transportes para exigir a apresentação, pelo condutor, de algum documento de identificação oficial, a fim de ser beneficiado pela medida.

Atualmente, dirigir sem o licenciamento e a carteira de motorista é considerada infração leve. Os motoristas podem ser multados e ter seu veículo retido até a apresentação dos documentos.

 

Deputado Júnior Verde e prefeito de Pedreiras vistoriam obras do novo Centro Comercial Popular

Fruto de uma parceria da Prefeitura de Pedreiras com o Ministério do Turismo, por meio de emenda do deputado federal Cleber Verde (PRB), o Centro Comercial Popular do município segue em ritmo acelerado de construção.

No último final de semana, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) foi recebido pelo prefeito Antônio França para uma vistoria das obras, localizadas no “Beco do Parnaíba”. Em Pedreiras, Júnior Verde também participou da Procissão Marítima de São Pedro.

O novo Centro Comercial proporcionará vendas de produtos artesanais, eletrônicos, vestuários, entre outros e contará com cobertura e estrutura com quiosques. O projeto também prevê a legalização de todos os comerciantes que estabeleceram seus negócios no local durante décadas. Cerca de 80 famílias que lá trabalham serão beneficiadas.

O deputado Júnior Verde parabenizou o prefeito Antônio França pelo empenho. “O prefeito está dando provimento à iniciativa de 2013, do deputado federal Cleber Verde. Infelizmente, por questões políticas, a obra atrasou, mas agora segue em ritmo acelerado e representará desenvolvimento, pois vai gerar emprego, renda, enfim, vai gerar oportunidades. Parabenizamos o prefeito por iniciar essa obra e também reconhecemos o esforço do ex-prefeito Totonho Chicote, que foi atrás dos recursos junto ao Governo Federal, através do deputado federal Cleber Verde”, disse o deputado estadual.

O projeto tem um orçamento de quase 1,3 milhão de reais. Serão construídos 75 quiosques padronizados, que substituirão as barracas improvisadas, melhorando o aspecto urbano e dando melhores condições de trabalho aos vendedores.

 – Hoje estamos felizes em receber o deputado estadual Júnior Verde, irmão do deputado federal Cleber Verde. Ele está vendo que temos compromisso com todas as obras que são encaminhadas para Pedreiras e que temos interesse de concluir essa o mais rápido possível, pela importância que tem para a cidade – agradeceu o prefeito França.

São José de Ribamar: Lava-Bois reúne multidão no encerramento de temporada junina

Uma verdadeira multidão visitou o município de São José de Ribamar no último fim de semana, no Lava-Bois. Tradicional encontro dos grupos de bumba meu boi do sotaque de matraca, que marca o encerramento oficial da temporada junina no Maranhão. O encontro parou a principal avenida do município, caracterizando a chamada ‘saideira’ do bumba-meu -boi.
A maior festa de São João do país, iniciada no último dia 17 de junho, foi concluída neste domingo (02), no município, com o São João fora de época, o Lava-Bois.
Mais de cem mil pessoas na 64° edição do Lava Bois, em São José de Ribamar

A tradicional festa, que chega à sua 64° edição, recebeu mais de 100 mil pessoas, entre brincantes, visitantes e público em geral.

 De acordo com o prefeito do município, Luís Fernando, foi mais uma edição concluída com muita responsabilidade e parceria, na realização criteriosa das apresentações genuinamente ribamarenses, shows culturais e brincadeiras.

– Tivemos ao longo de mais de 10 dias grandes apresentações oficias e, que, sem dúvida, marcaram o nosso São João. Vamos seguir valorizando a nossa cultura e brincadeiras – disse o prefeito.

Para o Lava Bois, os grupos mais uma vez seguiram a tradição desfilando pela Avenida Gonçalves Dias, em grande cortejo até o Parque Municipal, onde fizeram grande encontro dos grupos de bumba-meu -boi e shows culturais.

Para garantir conforto e segurança dos brincantes e visitantes, a Prefeitura, em parceria com as polícias militar, guarda municipal, rodoviários e corpo de bombeiros, montou grande esquema de segurança além de trânsito e saúde.

Foram mais de 500 homens trabalhando nos dois dias da festa, além de equipes médicas e ambulâncias disponíveis em pontos estratégicos do circuito. O Hospital Municipal também funcionou em atendimento médico especial.

Para o secretário de cultura, turismo, esporte e lazer, Edson Calixto, a organização de mais uma grande festa sem registro de violência mostra o direcionamento acertado que a prefeitura tem dado para a realização de festas que agreguem a diversão e lazer das famílias.

– De Parabéns as brincadeiras e o prefeito Luis Fernando que tão bem vem conduzindo a reconstrução do município e da cultura de São José de Ribamar – concluiu o secretário.

Aécio de volta ao Senado

BRASÍLIA – O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira a volta do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) ao exercício de suas funções parlamentares. Assim, ele poderá exercer novamente o mandato. O afastamento do cargo tinha sido determinado pelo ministro Edson Fachin. Marco Aurélio também determinou a devolução do passaporte ao senador, o autorizou a se ausentar do Brasil e a manter contato com outros investigados. Por fim, rejeitou o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para prender Aécio.

Aécio estava afastado do cargo desde 18 de maio, em razão das delações premiadas de executivos do frigorífico JBS. Marco Aurélio é o relator dos processos do senador baseados nessas colaborações.

Ao devolver Aécio ao cargo, o ministro argumentou que deve haver harmonia entre os poderes e que o Judiciário não pode interferir no Legislativo. Segundo ele, o afastamento é uma questão que deve ser resolvida dentro do próprio Senado. “O Judiciário não pode substituir-se ao Legislativo, muito menos em ato de força a conflitar com a harmonia e independência dos Poderes”, escreveu o ministro.

Continue lendo AQUI

A SEMFAZ funciona como se fosse em era primitiva

Uma das maiores minas de ouro do município de São Luís se concentra na Secretaria Municipal de Fazenda – SEMFAZ. Só que uma coisa é certa, o dinheiro ali arrecadado de tantos tributos tanto de pessoa física, quanto de jurídica, deve ir para qualquer cofre (público ou privado, se é que me entendem), menos para serviços, organização, estrutura, corpo de funcionários, agilidade e modernidade da secretaria. A SEMFAZ realiza um trabalho lento e confuso, além de ser um ambiente com máquinas e aparelhos que mais parecem do tempo da ‘pedra lascada’.

Atendimento lento, filas enormes, descaso na estrutura do prédio – que ao que parece, há anos não passa por uma reforma – e material de trabalho.

In loco pode-se observar cadeiras remendadas, buracos no forro do prédio, portas arregaçadas, desuso de várias partes do ambiente por falta de estruturação necessária. A verdade é que o prédio que abriga a secretaria e a modernização em seus serviços é um dos mais velhos e o segundo item citado, é um dos mais atrasados.

A reclamação vem dos próprios funcionários da Casa, que pedindo para não serem identificados dizem que aqui tá quase nem funcionando mais”.

Mais um exemplo de falta de modernização e desserviço é o site que é disponibilizado para consulta de processos, o que claro, não funciona.

Para o site, outro funcionário diz, “entrar nesse site não adianta. Ele não funciona”.

O órgão público arrecadador de milhões é uma prova da verdadeira irresponsabilidade e descaso da prefeitura de São Luís, que tem mostrado que só se interessa mesmo em entesourar o dinheiro e a população que fique com os restos que sobram do local.

Senador João Alberto se submeterá a cirurgia cardíaca em Brasília

Imirante

Após sentir tonturas e ser diagnosticado, senador terá que colocar um marca-passo

O senador do Maranhão, João Alberto de Sousa (PMDB), foi internado nesta terça-feira, em Brasília, para uma cirurgia cardíaca. Segundo as primeiras informações, o peemedebista colocará um marca-passo.

João Alberto vinha reclamando de tonturas e se submeteu a exames, em que foi diagnosticado uma desaceleração no coração.

Em decorrência disso, o senador foi internado no Instituto de Cardiologia do Hospital das Forças Armadas (HFA).

O que é um marca-passo

O marcapasso é um aparelho que é implantado em portadores de diversas doenças do coração e tem a função de observar e corrigir os defeitos do ritmo cardíaco. Isto significa que o aparelho estará pronto para aumentar ou diminuir o ritmo do coração.

“Piadas” sobre o céu rendem processo milionário aos humoristas do Programa Porta dos Fundos

Porta dos Fundos satiriza a Última Ceia, realizada por Jesus Cristo, com seus discípulos

A insistência do grupo de humoristas Porta dos Fundos em tentar fazer graça com questões religiosas segue gerando polêmicas desnecessárias e motivando ações judiciais. A mais nova pode resultar em uma indenização de quase R$ 5 milhões.

Em outubro de 2016 o Porta dos Fundos publicou um vídeo que tentava fazer humor com a interpretação católica a respeito de quem terá acesso ao Paraíso após a morte. No fundo, o conteúdo era uma crítica aguda a essa tradição católica.

Protagonizado por dois ateus – Fábio Porchat e Gregório Duvivier – o vídeo mostra um católico chegando ao céu e sendo recepcionado por Deus (Porchat), que indica um hóspede veterano, Adolf Hitler (Duvivier) para mostrar cada canto do céu ao novo residente.

Indignado, o católico pergunta a Deus se ele sabia que Hitler foi um ser humano horrível e Deus simplifica dizendo que na hora da morte ele pediu perdão. Perguntando por parentes, o novo salvo não encontra os pais porque eles comeram frutos do mar e trabalharam em “dia santo”.

Processo

Permeado de exageros, o vídeo “Céu Católico” tornou-se alvo de um processo do Centro Dom Bosco, que quer R$ 1 de indenização por cada visualização da vídeo. Atualmente, o esquete conta com 4,9 milhões de visualizações.

O jornalista Guilherme Amado, do jornal O Globo, noticiou a ação e afirmou que “o Porta dos Fundos poderá rir de nervoso em breve”, já que o deboche do Porta dos Fundos poderá virar uma indenização multimilionária.

Em outras ocasiões, o Porta dos Fundos já fez vídeos no mesmo tom com evangélicos e também católicos, sempre gerando reações de grupos religiosos que vão à Justiça pedir algum tipo de reparação.

São Luís: Há mais de 1 mês alunos estão fora da sala de aula e obras continuam como “serviço de porco”

A 1ª Promotoria de Justiça de Defesa da Educação inspecionou na manhã de sexta-feira, 23, a Unidade de Educação Básica Henrique de La Roque e o seu anexo, conhecido como Polinho, localizado no bairro Vila Embratel em São Luís. O objetivo da vistoria foi acompanhar o andamento das intervenções estruturais que estão sendo realizadas nos dois prédios da escola.


– Observamos que as obras nas escolas do município estão sendo realizadas de maneira lenta e de forma incompleta”, afirmou o promotor de justiça Paulo Silvestre Avelar Silva – coordenador da vistoria.

No Polinho, onde as aulas estão suspensas desde o dia 16 de maio, estudam 150 alunos do 1º ano do ensino fundamental. No prédio, o piso está bastante desgastado, a cozinha situa-se em local inadequado, ao lado do banheiro, assim como o bebedouro, que foi instalado muito próximo aos sanitários. Além disso, as paredes estão sujas.

Algumas intervenções estão previstas para o prédio como a troca de equipamentos do banheiro e a colocação de forro nas três salas existentes na unidade. A previsão inicial é que as obras sejam entregues em julho e as aulas sejam reiniciadas em agosto.

No prédio principal da UEB Henrique de La Roque, onde as aulas do ano letivo começaram no dia 5 de junho, foram feitas melhorias nas instalações elétricas e hidráulicas e no telhado. Também foram instalados ventiladores novos. Mas as paredes continuam sujas e uma parte das salas está sem portas. “A impressão que dá é que nada foi feito, porque as paredes continuam sujas, precisando de pintura. É necessário pensar no bem-estar do aluno e em sua autoestima”, declarou o promotor.

Salas com portas quebradas

Representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e da empresa Nissi Construções, responsável pelos reparos e intervenções, acompanharam a vistoria.

PROVIDÊNCIAS

Paulo Avelar informou que vai encaminhar um ofício ao secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, solicitando a apresentação do cronograma oficial das obras, com datas previstas para a conclusão dos trabalhos e início das aulas. Posteriormente, o Ministério Público deverá firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Município, de acordo com a resposta da Semed.

Informações Ministério Público do Maranhão

Projeto de Lei do deputado Júnior Verde cria Guardas Municipais em todos os municípios maranhenses

Nos próximos dias o deputado estadual Júnior Verde (PRB) protocolará o Projeto de Lei que cria a estrutura da Guarda Municipal nos municípios maranhenses que não possuem a instituição. O Projeto será encaminhado diretamente a cada município. Atualmente, apenas 78 das 217 cidades maranhenses dispõem de Guarda Municipal.

No último dia 22/06, o parlamentar conduziu uma reunião da Comissão de Segurança Pública na Assembleia e iniciou as discussões sobre a implantação das Guardas Municipais. Serão agendados ciclos de debates para ampliar o tema, sugeridos por colegas de parlamento.

A reunião contou com a presença de representantes de entidades ligadas às Guardas Municipais e de gestores da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc). “Estamos totalmente à disposição para participar desse ciclo de debates. Acredito que é um caminho para avançarmos”, declarou o comandante da Guarda Municipal de São Luís, Ivonaldo Mota Silva.

A Comissão de Segurança Pública deliberou que a Lei nº 13.022/2014, que dispõe sobre o Estatuto Geral das Guardas Municipais, também deverá amplamente discutida. “Enviaremos a minuta desse projeto a todos os municípios que não possuem Guardas Municipais. É de extrema importância que essas instituições sejam implantadas, pois contribuem muito para fortalecer a segurança pública no nosso Estado”, destacou Júnior Verde.

Atividade de Guardas Municipais

As Guardas Municipais só podem ser criadas pelos municípios e possuem poder de polícia, delegado pelo executivo municipal por meio de leis complementares. A atuação ocorre através de atividades comunitárias de segurança urbana e apoiando os órgãos policiais estaduais e federais, quando necessário.