A missionária Camila Barros em São Luís

No último domingo, 9 de Dezembro, na Igreja Asembleia de Deus, do bairro São Francisco, Deus me deu a oportunidade de adorá-lo, cultuá-lo, ao lado da pessoa que eu tanto amo, admiro, imito – em seu relacionamento com Deus – , a missionária Camila Barros.

Quem me conhece sabe o quanto a vida dessa humilde serva do Senhor tem sido, todos os dias, de uma grande ajuda espiritual e incentivo na minha caminhada cristã. Como eu amo a sua vida!
Como a sabedoria dessa mulher, usando palavras vindas do próprio Cristo, já me levantaram em dias maus, cinzentos e sem esperança.
Como as suas ministrações já foram e continuam sendo usadas como um alimento espiritual, do qual alimenta a minha sede e a minha fome de conhecer mais à Deus.
Como eu pedi ao Senhor para ter a oportunidade de “receber” mais dele, por meio dela, de tão pertinho. E foi o que aconteceu!

A ministração semeada nas nossas vida foi ‘Já Existe e vai aparecer’ – baseada no livro bíblico de João 19.

  Meu Deus, que palavra! Que privilégio saber que Tu provas o Teu amor à mim, à nós, por meio dos Teus escolhidos, da Tua Palavra.

Há abraços que nos reiniciam

Há abraços que substituem uma tarde de prosa, uma longa conversa ao telefone e, às vezes, até um testemunho rápido.

Há abraços carregados de amor e gratidão!

Há abraços que nos reiniciam!

Há abraços que valem a pena a gente esperar dias, meses e anos para acontecer – a gente só sabe que um dia vai acontecer -, e quando eles acontecem nos confirmam que pessoas podem ser usadas, sim, para nos curar, para zerar tudo o que doía, toda espera, todo choro, toda frustração, toda lembrança do que não deu certo, toda falta de fé …
A gente nem lembra que um dia já foi esmiuçada em incontáveis pedaços e que chegou a pensar que nunca mais acreditaria no ser humano.

Há abraços que parecem que são os braços fortes e inabaláveis do próprio Deus colocando-nos sob as Suas asas.

Como eu almejei por esse abraço, minha irmã e como eu desejei adorar ao Criador junto contigo.

Nesse tempo louco de pessoas, marcas, padrões externos, corpo, dinheiro, poder, fama, ostentação, seguidores em redes sociais e, até curtidas, serem considerados sinônimo de “ser aceito e amado”, esse modelo frenético, superficial, efêmero e desequilibrado tem feito muita gente acreditar que esse é o certo a ser seguido.

Seguir o que “todo mundo está seguindo”. Fazer o que “todo mundo está fazendo”.
Virar multidão e se perder de si!

Eu decidi ir na contramão do modelo largo. Do modelo da multidão!
Decidi amar e seguir como modelo e referência de vida aqueles que amam a Jesus mais do que tudo … Aqueles que me aproximam, me agigantam e me deixam mais apaixonada por Ele …

Aqueles que me incentivam a ser livre, mas, ao mesmo tempo, desejosa em querer estar presa e profunda em Deus, por saber que é nEle o meu lugar, porque é somente Ele que tem as palavras que trazem vida e paz para o meu coração.

Eu AMO a tua vida e o teu ministério e um dia vou poder te contar “tete a tete”, como o teu relacionamento com Deus me deixou mais amiga dEle também e como a tua vida de serva boa e fiel apaixonada pelo Pai, devoradora e que manuseia muuuuuiiito bem a Palavra, com uma sabedoria e unção ímpar, tem me incentivado a tentar imitar.

A gente deve seguir e imitar o que é bom, perfeito e alinhado com a Palavra que dá vida, que nos tira da “forma” e nos ressignifica.

______ Como diz o meu amado apóstolo Paulo: “Sede meus imitadores, como eu sou de Cristo”.

𝗠ô𝗻𝗶𝗰𝗮 𝗔𝗹𝘃𝗲𝘀 𝗲𝘀𝘁á 𝗰𝗼𝗺 𝗖𝗮𝗺𝗶𝗹𝗮 𝗕𝗮𝗿𝗿𝗼𝘀 ♥️