É DESESPERO: Flávio Dino abre licitação de R$ 6,6 milhões para “comprar TVs de LED”

Blog Gilberto Léda

O governo Flávio Dino (PCdoB) vai realizar no dia 13 de dezembro um pregão presencial para registro de preços de eletrodomésticos, eletrônicos e acessórios.

Dentre os itens a serem licitados, destaque para R$ 6,6 milhões em Smart TVs de LED, de 32 até 48 polegadas.

Segundo o edital, os equipamentos devem atender demandas da Comissão Central Permanente de Licitação – CCL, do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão- INMEQ, da Procuradoria Geral do Estado- PGE, da Secretaria dos Direitos Humanos e Participação Popular- SEDIHPOP, da Secretaria de Estado da Educação – SEDUC, da Secretaria de Governo do Estado do Maranhão- SEGOV, e da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA.

São mais de 3,7 mil TVs, de acordo com planilha de especificações e quantitativos.

Entre os itens do processo há, ainda, fogões, geladeiras, liquidificadores, freezers, fornos microondas, cafeteiras elétricas, ventiladores, telefones fixos, câmeras fotográficas, filmadoras digitais e fragmentadoras de papel.

No total, o governo estima gastar até R$ 48,3 milhões com tudo isso.

Baixe aqui o edital.

MAIS IMPOSTOS: Uma Assembleia Legislativa em que a maioria dos deputados votam contra o povo e a favor do governador Flávio Dino

Na quarta-feira (5), a Assembleia Legislativa, representada pela maioria de deputados estaduais inclinados às ordens e mensagens do governador Flávio Dino (PCdoB), aprovou o aumento do ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – para diversos produtos, como a gasolina, diesel, cerveja, refrigerante, até jóias e folheados, entre outros.

FOTO: Internet

Após longas horas de “ida e vindas”, debates acalorados, falas de defesa e oposição ao governo, a maioria, é claro, venceu.
Maioria que representa os interesses do governo comunista e por 24 votos a favor e 7 contra, 1 abstenção e 9 deputados ausentes, foi aprovado o Projeto de Lei 239/18, de autoria do governo.

Um típico golpe pós eleição! Aquele que vem para tentar salvar o rombo que ficou nos cofres públicos após uma disputa majoritária sangrenta.

Votaram a favor

  • Antonio Pereira (DEM)
  • Bira do Pindaré (PSB)
  • Cabo Campos (PEN)
  • Edivaldo Holanda (PTC)
  • Edson Araújo (PSB)
  • Fábio Macedo (PDT)
  • Franscisca Primo (PCdoB)
  • Glalbert Cutrim (PDT)
  • Hemetério Weba (PP)
  • Júnior Verde (PRB)
  • Levi Pontes (PCdoB)
  • Marco Aurélio (PCdoB)
  • Marcos Caldas (PTB)
  • Neto Evangelista (DEM)
  • Paulo Neto (DEM)
  • Rafael Leitoa (PDT)
  • Raimundo Cutrim (PCdoB)
  • Ricardo Rios (SD)
  • Rogério Cafeteira (DEM)
  • Sérgio Frota (PR)
  • Stênio Rezende (DEM)
  • Valéria Macedo (PDT)
  • Vinícius Louro (PR)
  • Zé Inácio (PT)

Votaram contra:

  • Adriano Sarney (PV)
  • César Pires (PV),
  • Léo Cunha (PSC)
  • Max Barros (PMB)
  • Nina Melo (MDB)
  • Roberto Costa (MDB),
  • Wellington do Curso (PSDB)

Abstenção:

  • Eduardo Braide (PMN)

Ausentes: Ana do Gás (PCdoB), Andréa Murad (PRP), Sousa Neto (PRP), Josimar de Maranhãozinho (PR), Edilázio Júnior (PSD), Carlinhos Florêncio (PCdoB), Fabio Braga (SD), Graça Paz (PSDB) e Rigo Teles (PV).