Com discurso de deboche – o que lhe é comum – Flávio Dino anuncia posse para 1° de Janeiro de 2019

Os próprios eleitores do comunista têm reprovado a atitude infantil, desequilibrada, feia e baixa do líder máximo do Maranhão

… só colocando uma extensão do título aqui no “corpo” do texto, digo, “ainda bem que nessa data de 1° de Janeiro, eu não vou estar aqui nesse triste estado governado por um ser altamente desequilibrado”.

A pauta do discurso de posse – dele para ele mesmo -, no dia 1° de Janeiro de 2019, vai ser, do início ao fim, de ironia, afrontas, deboches e tudo de mais baixo que cabe na vida rasa do governador Flávio Dino (PCdoB) que, ao que parece, vive num eterno ciclo de frustração e insatisfação, a começar no lado pessoal, se estendendo às demais coisas externas.
Isso é notório mediante as atitudes, surtos e palavras manifestadas e ditas pelo comunista.

No afã de se autopromover como o maior opositor do presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro (PSL), o governador do Maranhão tem se tornado uma espécie de bobo da corte ao tentar, da forma mais ridícula, antiética, amoral e estrebuchante, atacar, achincalhar e desejar o mal a um governo que ainda nem começou.
Em outras palavras, “o cara pirou”! É um coitado.

E se tem uma coisa que o povo maranhense não precisa nesse momento é de um governante com atitudes infantis, inconsequentes e egoístas, visando e olhando, unicamente, a partir do seu umbigo.

Flávio Dino é insuportável e, ao contrário de como quer ser conhecido Maranhão afora, não está sendo visto como um opositor que preste e que se preze.

Está sendo sim, reconhecido, primeiramente, pelos seus próprios eleitores, como um chorador que não sabe perder e como alguém, exclusivamente, responsável por qualquer entrave burocrático do estado junto ao governo federal.

Ao contrário dos votos maranhenses que lhe foram confiados, de acordo com a reprovação desses mesmos votantes que têm se mostrado mais sóbrios e com desejos de que o estado trilhe o caminho do progresso acompanhando o restante do país, as pessoas estão dando uma aula de cidadania e civilização para um homem carrancudo, que respira ódio e que está colocando os seus interesses pessoais acima das extremas e urgentes necessidades do estado.

P.S – Me choca ver pessoas que aplaudem, admiram e elogiam uma postura tão decadente de um governador de estado.

No meu ponto de vista, são muito piores!

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?