Atenção população: Ônibus não vão circular em horário de pico na próxima sexta-feira, 26

Na segunda-feira (29) o transporte público da capital entrará em greve por tempo indeterminado.
Paralisação de advertência está precista para acontecer na próxima sexta-feira, 26.
Decisão ocorreu em assembleia dos rodoviários realizada nesta quarta-feira (24).

Rodoviários de São Luís decidiram que nesta sexta-feira, dia 26, os ônibus não vão circular nos períodos de
“pico”, entre os horários de 4h às 7h e de 15 às 18h. Na segunda-feira (29) o transporte público da capital entrará em greve por tempo indeterminado. A decisão ocorreu em assembleia da categoria realizada nesta quarta-feira, dia 24.

De acordo com o sindicato da categoria, os empresários não querem ceder reajuste salarial para os rodoviários, além de retirar os cobradores e limitar direitos trabalhistas, como o plano de saúde, por exemplo.

O Sindicato dos Rodoviários já havia alertado que se não houvesse negociação, os trabalhadores não continuariam com os serviços e a população ficaria sem ônibus.

– Trabalhadores, em primeiro lugar, quero agradecer a presença de todos que foram até a Assembléia, preocupados com a defesa de nossos direitos.
Estamos confiantes que, juntos, unidos, conseguiremos atingir nossos objetivos.
Quero esclarecer a toda a população da capital, que de fato, essa é uma medida drástica, mas estamos adotando, por não restar outra alternativa, devido a resistência dos empresários. Fomos disponíveis, pacientes e nos mostramos sempre com boa vontade em negociar, mas em nada as nossas reivindicações foram atendidas. Chegou a hora de mostrarmos a nossa força.
Nosso objetivo não é causar nenhum transtorno à cidade, mas que sejamos, acima de tudo, respeitados – disse
Isaías Castelo Branco, presidente do Sindicato dos Rodoviários do MA.

Proposta dos Rodoviários

A proposta dos Rodoviários contempla toda a categoria. Os trabalhadores pedem: Reajuste salarial de 12%; aumento do ticket alimentação para 650 reais; manutenção dos demais benefícios, como planos de saúde e odontológico e ainda, a permanência da função de cobrador, evitando assim, a demissão em massa dos trabalhadores.

Já a contraproposta dos empresários é considerada um desrespeito a categoria e destaca: Congelamento de salários (sem novo reajuste); congelamento no valor do ticket alimentação (sem novo reajuste); a participação da categoria no pagamento de 50% do plano de saúde; acabar com o plano odontológico; terceirizar o pessoal da manutenção e do administrativo e o item mais grave, os patrões querem a extinção da função de cobrador, o que resultaria na demissão destes profissionais.

Ainda segundo a categoria, diante de todo esse descaso, votou e decidiu que a partir de agora, os Rodoviários já estão em Estado de Greve. Caso não ocorra nenhum avanço, os trabalhadores cruzarão os braços na sexta-feira (26), em dois períodos do dia (pela manhã nas primeiras horas e à tarde das 15h até às 18h), em uma paralisação de advertência.
Se os empresários não convocarem os diretores do Sindicato para uma nova rodada de negociação, a greve geral será deflagrada a partir de segunda-feira (29).

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?