Balsas: Escola Estadual Maria do Socorro Coelho Cabral comemora, com festa, a inauguração de um muro no fundo da escola

Ao assistir a um Telejornal do meio dia de hoje, 11, me deparei com uma reportagem que, sinceramente, me deixou foi  C H O C A D A!

Eu não sei se fiquei assustada ou triste com o teor da pauta jornalística que enfatizava, em grande comemoração, a inauguração de um muro no fundo da Escola Maria do Socorro Coelho Cabral, localizada em Balsas e, segundo a reportagem, existente há 10 anos.

Cansados de esperar pelo poder público estadual, o qual garante, na Constituição, o direito à escola e à educação, a construção do muro teve a iniciativa dos alunos, professores e comunidade.

O muro foi motivo de festa. Teve até sessão solene!
Apresentação de banda e de dança.

Alunos, professores e diretora festejavam o muro com o entusiasmo de que uma escola ‘novinha em folha’ estava sendo entregue. Teve até corte da faixa no muro.

Um professor deu entrevista e me deixou boquiaberta ao citar que a construção do muro representa um acréscimo à educação pública e ainda emendou “toda escola pública tem que agir assim”. Oi?!

Em tempo

Segundo a reportagem, a Escola Estadual Maria do Socorro Coelho Cabral ainda tem muitas outras necessidades, como a construção da quadra, por exemplo, como foi citada.

Por ser a maior cidade em extensão territorial do Maranhão e até já bem desenvolvida, a cidade de Balsas não precisava passar por cenas vexatórias como essas, festejando a inauguração de um muro.
Visto que, de acordo com o Governo do Estado, as escolas e a educação estadual são prioridade de administração.

Pelo visto, não são não!

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?