Manifestação de professores também em São José de Ribamar

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), núcleo de São José de Ribamar, realizou na última quinta-feira (10), uma paralisação de advertência e um ato público em defesa dos direitos dos trabalhadores em educação da rede de ensino do município.

Sinproesemma de São José de Ribamar faz manifestação cobrando reajuste salarial e outros direitos

Os educadores de Ribamar cobram do prefeito Luís Fernando Silva o pagamento de 95 progressões de 2017, com o percentual de 13% que representa o interstício de a cada quatro anos de tempo de serviço; o pagamento de 47 promoções, regularização da merenda escolar, reforma nas escolas e o pagamento do reajuste do piso de 2018, de 6,81%, retroativo a 1º de janeiro.

– Desde o mês de janeiro estamos tentando uma negociação através de várias reuniões com a Secretaria de Educação do município, com pauta sobre o reajuste de 6,81%, promoções, progressões, difícil acesso e outros. Mas, sem nenhum êxito. Tentamos também sensibilizar os vereadores do município solicitando que fizessem interlocução junto ao poder executivo para que as demandas dos educadores fossem atendidas, mas também não tivemos nenhuma resposta. Todas as reuniões que tivemos de janeiro para cá não garantiram nosso reajuste e nem os outros direitos pleiteados – disse Ilza Almeida, coordenadora do núcleo do Sinproesemma de Ribamar.

Após concentração na Praça do Cruzeiro, com o forte protesto dos professores diante da intransigência do prefeito, os educadores, acompanhados por estudantes, saíram em caminhada com paradas em frente a Secretaria Municipal de Educação, Câmara dos Vereadores, Fórum da Justiça, finalizando na sede da prefeitura, onde foram recebidos pelo prefeito Luís Fernando.

– Sabemos que os valores do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) que entraram nos cofres da prefeitura, nesse trimestre, são suficientes para garantir os direitos dos trabalhadores em educação. Por isso, paramos, para unirmos nossas forças e cobrar nossos direitos ao prefeito – destacou Ilza Almeida.

Em reunião com os educadores, Luís Fernando se comprometeu em apresentar propostas à categoria. “Iremos apresentar quatro propostas para a categoria, pois queremos garantir os direitos dos professores e dos mais de 23 mil alunos da rede”, disse o prefeito que, diante da manifestação dos professores, decidiu antecipar para esta sexta-feira (11), a reunião com os educadores, que estava prevista para o dia 18 deste mês.

Informações do Sinproesemma

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?