Júnior Verde segue investindo no Esporte em todo o Estado

Dando continuidade à política de investimentos no esporte, principalmente no interior maranhense, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) apoiou e prestigiou mais três eventos nos últimos dias. Caxias, São João do Sóter e São José de Ribamar foram os municípios contemplados recentemente.

Em Caxias, o deputado apoiou a I Copa Verde, com as modalidades vôlei e basquete. A iniciativa teve a parceria da prefeitura, por meio do gestor Fábio Gentil, e do Coordenador de Esportes, Análio Júnior. Atletas de toda a região participaram do campeonato, realizado no Ginásio de Esportes João Castelo.

No último domingo, 29, São João do Sóter também ganhou uma edição da Copa Verde, nas mesmas modalidades, que reuniu centenas de atletas locais e de municípios vizinhos. Já no dia 1 de maio, teve início o campeonato tradicional em Panaquatira, em São José de Ribamar. A competição se estenderá até meados de julho.

Veja fotos

“Temos patrocinado atividades esportivas, esporte amador, futebol, vôlei, basquete, fortalecendo a juventude do Estado do Maranhão. Iniciativas que promovem hábitos saudáveis e interação social, e que daremos continuidade, inclusive ampliando para outros municípios”, garantiu o parlamentar.

Após denúncias deputado diz que Flávio Dino retirou pagamento do adicional de insalubridade dos servidores do estado

Blog Jorge Aragão

O deputado Eduardo Braide usou a tribuna nesta quinta-feira (3) para denunciar a retirada do pagamento do adicional de insalubridade dos servidores públicos que estejam de férias. A retirada indevida já está sendo executada pelo Governo do Estado.

– Recebi várias denúncias de sindicatos e servidores da AGED, da área da Saúde e da Cultura que tiveram retirados os adicionais de insalubridade, representando um corte de até 40% em seus vencimentos. O Decreto 13.324/93 é claro em seu art. 7° quando garante o pagamento do adicional de insalubridade aos servidores no período das férias. Além disso, o Estatuto do Servidor (Lei 6.107/94) diz no art. 110 que ‘durante as férias o servidor terá direto a todas as vantagens do seu cargo’. Portanto, o que o Governo está fazendo com os servidores estaduais é ilegal – afirmou o parlamentar.

Braide também criticou o discurso contraditório do governador acerca da reforma trabalhista.

– O engraçado é ver o governador em nível nacional fazer discurso contra a reforma trabalhista, mas na prática promover aqui no Maranhão, a retirada de direitos dos trabalhadores estaduais assegurados em lei. Esse foi o presente do governador para os servidores no dia 1° de maio? – questionou.

Ao fim do pronunciamento, Eduardo Braide cobrou o imediato retorno do pagamento do adicional de insalubridade, assim como a restituição àqueles que tiveram seu direito retirado.

– Espero que os servidores não precisem ingressar na justiça para que o governador reveja esse ato ilegal. Que o Governo do Estado proceda a imediata restituição daqueles que tiveram os adicionais cortados dos seus contracheques, assim como cumpra com o estabelecido em lei já nos próximos pagamentos – concluiu o deputado.

Sobre o adicional de insalubridade – O adicional de insalubridade é um direito concedido a trabalhadores que são expostos a agentes nocivos à saúde. O mesmo é determinado em três graus: mínimo, médio e máximo.