Representantes de quatorze partidos se rendem ao Poder do governo e à ‘máquina’ do estado em um Encontro político-partidário com Flávio Dino

Representantes de quatorze partidos se renderam ao Poder do governo e à ‘máquina’ do estado e em um Encontro político-partidário mostraram estar ao lado de Flávio Dino (PCdoB), na disputa eleitoral deste ano, onde o governador busca a sua reeleição. O apoio aconteceu regado a um jantar no Palácio dos Leões.
Ou seja, Flávio Dino usando a estrutura da Casa Governamental para fazer campanha antecipada e dar as ordens necessárias aos presidentes em tom de “a campanha já começou”.

O retrato do uso do bem público para a clara demonstração de abuso de poder

Segundo informações de alguns presentes, o governador ouviu, pacientemente, algumas demandas dos presidentes, que em sua maioria, são deputados, além de pedidos de apoio às, também, suas reeleições.

Aproveitando a presença dos dirigentes partidários, Dino lançou os nomes que vai apoiar para as 2 vagas do Senado: Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS).
Um apoio declarado que lhe custou rompimentos políticos e de longas amizades, a exemplo dos Deputados Federais, Zé Reinaldo e Waldir Maranhão.

A verdade é que eu nunca entendi esse apoio, nos 45 minutos do segundo tempo, para a perdida Eliziane Gama, a qual já deveria era pensar em aposentar as saias.

Mas isso já vai ser algo que vai acontecer automaticamente, visto que esta não ganha eleição nem se fosse para outro mandato de deputada – imagine Senadora -, aí, só assim, ela vai aquietar o faxo.
Talvez seja até isso que Flávio Dino esteja mesmo planejando. Fazer a doidinha perder o mandato dela.

Chapa majoritária

Ao que parece, o homem-bibelô Carlos Brandão (PRB), vice-governador de enfeite, vai continuar ao lado do maior ditador do estado, na chapa majoritária.

Participaram do encontro, dirigentes do PCdoB, PT, PPS, PRB, PTB, PTC, SD, PEN, PSB, PP, DEM e PR. Ficou definido que Flávio Dino será candidato à reeleição, Carlos Brandão (PRB) a vice e os deputados Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) foram dados como favoritos à disputa para o Senado.

Em tempo

Na início da semana, eu mesma, fui uma das blogueiras que publicou a Ação do Ministério Público contra a ex-prefeita de Lago da Pedra Maura Jorge (PSL) e pré-candidata ao Governo do Estado, por antecipação de campanha eleitoral, ao fixar em diversos locais de São Luís outdoors em que aparece ao lado do pré-candidato a presidente, Jair Bolsonaro, com a frase “Unidos somos fortes”. Na ação, o MPE pede à Justiça Eleitoral que a pré-candidata seja punida com multa que varia de R$ 5.000,00 a R$ 20.000,00.

E diante dessa escancarada atitude de campanha antecipada de Flávio Dino com os seus surcursais, o que o MPE tem a dizer sobre isso?

Ditadura: Ordem de Flávio Dino é para que sua Polícia Militar se mobilize em espionar adversários políticos em todo o Estado

Segundo afirmou o Jornal O Estadão, de São Paulo“documento da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão determina identificação de adversários e um ‘levantamento eleitoral’ das forças de segurança do Estado.
Comandante geral da PM do Maranhão, Jorge Luongo, afirmou que o documento ‘é um equívoco grave e sem precedentes.”

COAÇÃO: Não é à toa que o governo comunista é considerado o mas abusivo e perseguidor de todos os tempos na política maranhense. A própria ditadura instalada no Maranhão

A Polícia do governo Flávio Dino (PC do B) – candidato à reeleição no Maranhão – emitiu nesta quinta-feira, 19, ordem expressa aos batalhões militares para monitorar opositores políticos durante as eleições de 2018. Documento da Secretaria de Segurança Pública maranhense determina identificação de políticos opositores ‘ao município’ ou ao ‘Estado’ que possam ‘causar embaraços no pleito eleitoral’ e ainda manda transferir policiais envolvidos com política.

A ordem foi emitida pelo Comando de Policiamento do Interior (CPI) aos Batalhões da Polícia Militar e pede um ‘levantamento eleitoral’ das forças de segurança do Estado.

O comandante geral da PM do Maranhão, Jorge Luongo, afirmou que o documento ‘é um equívoco grave e sem precedentes, não autorizado pelo Comando da Instituição Policial Militar’. “Logo que este equívoco foi identificado, tomou medidas imediatas para corrigir tal erro e tornar sem efeito tais medidas, assim como instaurou um procedimento de apuração legal para as devidas providencias que o caso requer”.

Na Assembleia Legislativa, opositores a Dino reagiram com veemência à ofensiva da polícia. “Isso é uma Venezuela, uma Coréia do Norte no Maranhão”, afirmou o deputado Souza Neto (PRP).

Segundo o documento, ‘os comandantes das UPM’s deverão informar as lideranças que fazem oposição ao governo local (ex-prefeito, ex-deputado, ex-vereador) ou ao governo do Estado, em cada cidade, que podem causar embaraços no pleito eleitoral’.

No ‘levantamento eleitoral’ exigido pelo Comando a todas as unidades, há uma tabela com quesitos que devem ser preenchidos, como os nomes dos juízes eleitorais de cada comarca, locais de votação, atuais prefeitos e o delegado regional.

No mesmo documento, em uma ala de ‘informações complementares’, constam outros quesitos, como aquele em que devem ser identificados os opositores, e ainda outro.

“Os comandantes da área deverão informar se existem policiais militares envolvidos com políticas, para que no período eleitoral sejam deslocados para outras cidades, a fim de evitarem transtornos no período eleitoral.”

Nota do Comando Geral da PMMA

“A Polícia Militar do Maranhão vem a público esclarecer que o documento que circula nas redes sociais onde supostamente se determina às Unidades do Interior que identifiquem lideranças antagônicas ao Governo Local e Estadual é um equívoco grave e sem precedentes, não autorizado pelo Comando da Instituição Policial Militar, que na sua gênese procurava tão somente catalogar dados informativos e estatísticos que subsidiassem um banco de dados para a elaboração do planejamento do policiamento das eleições 2018.

Informa que logo que este equívoco foi identificado, tomou medidas imediatas para corrigir tal erro e tornar sem efeito tais medidas, assim como instaurou um procedimento de apuração legal para as devidas providencias que o caso requer”.

Coronel PM Jorge Luongo – Comandante geral da Polícia Militar do Maranhão

Mais de 800 multas para quem dirige usando celular no Maranhão ; para cada manuseio no aparelho, uma multa diferente

No mês de Fevereiro, passado, eu mesma visitei a sala de videomonitoramento de tráfego de São Luís, estabelecida na Secretaria de Trânsito e Transportes – SMTT.
Centenas de câmeras, hoje, já são instaladas em diversos pontos de avenidas da capital, a fim de captar e multar quem está sem cinto de segurança e, pelo menos, ‘trisca’ no celular.

A regra é simples: todos os postes pintados de azul até ao meio, são postes com câmeras instaladas.

Condutores de veículos que dirigem usando telefone celular, seja para ligação ou enviar mensagens, no Maranhão, foram alvo de 869 multas de Janeiro a Abril deste ano, segundo dados do Jornal O Estado do Maranhão.

Na direção de qualquer veículo, o condutor não pode usar nenhum dispositivo móvel. Aquele que for flagrado falando ao celular ou mandando mensagens enquanto estiver no volante estará cometendo infração considerada gravíssima.

O Código de Trânsito Brasileiro prevê que os condutores enquadrados cometendo essa infração estarão sujeitos a pagamento de multa no valor de R$ 293,47, além de receber sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Usar esse tipo de aparelho aumenta o risco de acidentes expressivamente. Por exemplo, se o motorista destaca atenção quatro segundos para uma rápida olhada na tela do smartphone, ele percorre cerca de 120 metros sem olhar a estrada, tampouco os veículos que estão à sua volta, o que faz com que os reflexos, que poderia ter diante de uma situação de risco, sejam reduzidos.

São Luís

Em São Luís, onde a maior parte das multas foi aplicada, a Prefeitura deu início, em Fevereiro deste ano, ao videomonitoramento do tráfego em tempo real nas vias da cidade.

Poste azul, sinônimo de câmeras

Executado pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), o monitoramento é realizado via Centro de
Controle e Operações (CCO), instalado na sede da SMTT.

Nesse novo serviço, as autuações podem ser imediatas e serão aplicadas sobre condutores de carros e motos que estiverem cometendo infrações de trânsito previstas no CTB, tais como falta de cinto de segurança e o uso indevido de telefone celular, além de outras infrações.

Valores das multas aplicadas

– Dirigir veículo utilizando-se de telefone celular – 392
– Dirigir veículo segurando telefone celular – 295
– Dirigir veículo manuseando telefone celular – 182