O grande acordo nacional: Cármen Lúcia, que salvou Aécio e tomou chá com Temer, condena Lula

Quando Cármen Lúcia decidiu pautar o habeas corpus de Lula já sabia o resultado.
Fachin liberou o processo tabelado com a presidenta. Sabia como Rosa Weber votaria.
Quem tem o poder só marca o dia da batalha se tiver certeza da vitória!

A decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), de negar na madrugada desta quinta-feira (5) o habeas corpus preventivo ao ex-presidente Lula, está sendo o principal assunto de toda a mídia brasileira e estrangeira, além de rodas de conversas, do dia de hoje.

Eu não sei se me assusta tantos “disparates” que tenho lido e ouvido ou, se, fico com medo de uma sociedade tão modista, efêmera e de pseudos-entendedores de política e defensores da Nação.

Sim, porque é surreal os conceitos das pessoas acerca da decisão do STF. Muitos, na verdade, não sabem nem o que significam essas 3 letrinhas. Mas, mesmo não sabendo, estão lá feito papagaios repetindo as mesmas coisas que ouvem da grande imprensa ou até mesmo do vizinho ou amigo que, também, escutou de uma outra pessoa. Enfim! É uma cadeia de informações rasas e sem consciência.

Outros, mais entendidos, que já vi e li se manifestando acerca do assunto, muitos deles, é em total defesa de suas ideologias, de seus partidos, de seus ideais e interesses. Cada um por si e Deus por todos!
É assim que “a coisa” tem funcionado.

Mais um triste capítulo na história do país. A marcha da insanidade seguirá destruindo a nação.

Eu não falo baseada totalmente em uma defesa cega a favor do ex-eterno-presidente Lula. Eu falo do triste capítulo de uma “vitória” que não é para os brasileiros, como esses iludidos estão achando.

As pessoas têm crido que a corrupção acaba a partir do momento em que Lula estiver atrás das grandes. Ledo engano!

Ontem li a seguinte frase em um comentário de uma foto de um deputado daqui do Maranhão:
“agora o Brasil está nos trilhos”. Não me contive e respondi: “trilho só se for de trem”.

Que trilho, garoto! A coisa vai muito além de prender o ex-presidente. Vai muito além de fazer impeachment contra uma presidente sem nenhuma prova concreta de corrupção e, sim, no apenas “ouvi falar”.

O Brasil não está entrando em trilho nenhum. O País não está saindo vitorioso em nada.
Vitória sim de um sistema onde quem está com o Poder e os cofres nas mãos é quem está ditando o que é o certo e o errado. Vitória maiúscula da Aliança do Coliseu, bloco liderado pela Globo com setores antinacionais da burocracia estatal. O fortalecimento da “Cruzada Salvacionista”. Um duro golpe na democracia.

Lula cai em desgraça porque toda uma oposição (que a cada dia só se fortalece) tem se rendido e se vendido aos mais tipos de preços NÃO tabelados que emana do próprio Poder.

Ao contrário do que diz a Constituição “que todo poder emana do povo”, aqui no Brasil isso não acontece há muito tempo.

É isso que as pessoas têm chamado de vitória? Uma troca de 6 por meia dúzia?
Prende uns 2 gatos pingados e deixa um Congresso um Senado e uma Justiça aqui fora como Operadores e Negociantes?

As pessoas têm chamado de vitória e se prostrado diante de uma ministra que condena um ex-presidente mediante a provas totalmente embaraçosas e “salva” um Senador do PSDB de ter o seu mandato cassado, mesmo sendo denunciado pela Procuradoria Regional da República por ser acusado – mediante a provas claríssimas e contundentes – de receber DOIS milhões como propina da JBS, a fim de atuar, com o presidente Temer, para impedir o andamento da Lava Jato.

É a essa ministra que eu vou proclamar como heroína? É esse país que está andando nos trilhos?

Os personagens só mudam. Os figurões só vão passando o bastão!
A coisa funciona hierarquicamente!

A quem interessa a Operação Lava Jato?

Às vésperas de completar quatro anos, a primeira fase da Operação Lava Jato foi lançada em 17 de março de 2014. De lá para cá, a Operação acerta, se omite e, eu diria, até seleciona.

De acordo com algumas leituras que eu fiz, a Operação Lava Jato continua enfrentando críticas por possível seletividade, porque, até hoje, nenhum político do PSDB foi preso ou condenado, apesar de a legenda figurar em quarto lugar em número de investigados.

Por coincidência, um inquérito a que respondia o senador tucano José Serra, foi arquivado por prescrição pela ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber. A investigação tratava de denúncia de caixa dois.
Rosa Weber é a mesma ministra que votou ontem para a prisão e condenação do ex-presidente Lula.

O PT, que comandou o governo de 2003 a 2016, lidera em número de políticos condenados e investigados e tem seu principal representante, o ex-presidente Lula, à beira da prisão. Porém, em comparação ao MDB, partido de Temer, apresenta o mesmo número de investigados, que só possui 16,6% de condenados.

Enfim .. A resposta desse subtítulo fica com vocês!

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?