Lidiane Leite de namorado novo ; Tá solta?!

Após o relacionamento conturbado entre a ex-prefeita Lidiane Leite – conhecida em todo o Brasil como “prefeita ostentação” – e um dos homens mais poderosos da cidade de Bom Jardim, Beto Castro, a jovem loira resolveu deixar as indiretas de sofrência de lado, postadas em rede social (Instagram), sacudiu a poeira do pé e, hoje, 3, em um post apaixonado, anunciou o seu novo relacionamento com Julyfran Catingueiro. O escolhido da loira fatal é nada menos que um vereador do município de Lago da Pedra. Ela gosta de um político ela! 

Lidiane resolveu assumir o namoro com um texto que diz “tenho procurado por você. Ouvi um grito dentro da minha alma .. Nunca tinha sentido uma paixão como essa antes” (…)

A paixão nunca sentida antes foi bem rápida após o término com o ex-marido, de quem Lidiane tem um filho de apenas 6 meses e que ainda amamenta.

Mesmo vigiada pela Justiça e a condenada por desvios de R$ 1mi de obra nunca executada, a ex-prefeita, ao que parece, superou o “cabra” que lhe lançou na política (que acredito que foi a maior roubada da sua vida) e tá no “só love, só love, mesmo ainda não tendo tido a reciprocidade do mais novo companheiro de, também, postar uma foto com a amada no seu IG, declarando o seu relacionamento ao mundo.

Nada sobre Lidiane Leite na página do vereador

Mais

No último dia 24, Lidiane Leite foi detida pela Polícia Civil em sua residência, localizada no Araçagy, município de São José de Ribamar – grande Ilha de São Luís.

Segundo a determinação do juiz Raphael Leite Guedes, a prisão de Lidiane Leite é domiciliar e não determina o uso de tornozeleira eletrônica. O promotor acrescenta que o pedido de prisão domiciliar foi feito, no caso de Lidiane, porque ela atualmente amamenta uma criança de seis meses.

A ex-prefeita não poderá ausentar-se da residência sem conhecimento e autorização da Justiça, nos termos do artigo 317 do Código de Processo Penal, sob pena de revogação da medida e restabelecimento da prisão preventiva. À Polícia, por meio da Seccor, cabe fazer a fiscalização e monitoramento da acusada.

Caso Alanna: Padrasto da menina tem prisão decretada pela Justiça

A Justiça decretou hoje (3) a prisão de Robert Serejo Oliveira.

Robert era padrasto de Alanna Ludmila, 10, encontrada na manhã de hoje, 3, morta e debaixo de telhas, paus e pedras, no quintal da própria casa onde morava, após ter desaparecido na última quarta-feira, 1. (Reveja AQUI)
O caso aconteceu no Maiobão, município de Paço do Lumiar.

O ex-padrasto e ex-namorado da mãe da menina é apontado como o principal suspeito do crime, de acordo com a delegada Eunice Rubem, titular da Delegacia do Maiobão.

Na quarta-feira (1), dia do sumiço de Alanna, Robert chegou a prestar depoimento na delegacia, mas depois de liberado, não foi mais localizado.

Robert Oliveira já não estava mais com a mãe de Alanna, Jaciene Pereira. À polícia ela contou que separou-se porque o então companheiro – com quem tem um filho de quatro anos – estava tendo alucinações com “demônios”.

 

Tirem suas conclusões sobre a Globo: Nova série da emissora mostra céu sem Jesus e Deus como bêbado desocupado – ASSISTA AO VÍDEO

‘Põe na conta’: nova série da Globo mostra céu sem Jesus e Deus como bêbado desocupado

A TV Globo produziu uma web série que faz paródia com o céu e representa Deus como um bêbado. O programa, que por enquanto é exibido apenas no aplicativo Globo Play, é um projeto experimental da emissora.

No céu da série Põe Na Conta, Jesus é uma figura ausente. A narrativa é feita por um advogado curiosamente chamado Lázaro (Felipe de Paula), que após morrer vai para o purgatório, conforme ensina a doutrina católica.

No entanto, o purgatório da série é um bar, onde o advogado é obrigado a “pagar uma penitência” se quiser chegar ao Paraíso. Assim, Lázaro vira atendente do boteco, tendo como obrigação o bom atendimento aos “clientes”, que são outras almas também presas no purgatório.

Conforme ele desempenha bem sua função, acumula gorjetas e conquistará o direito a ir ao céu quando encher um pote de dinheiro, em uma clara referência à venda de indulgências praticada pela Igreja Católica antes da Idade Média.

A série, permeada de ironias e sarcasmo com a doutrina católica, mostra a convivência de Lázaro com Mariana (Julianne Trevisol) e Gabriel (Nigel Goodman) – uma referência ao arcanjo – e com a constante observação de São Pedro. O cliente mais corriqueiro é Tobias (Wanderley Martins), que seria a encarnação de Deus e vive embriagado.

Sob o rótulo do humor, a série faz algumas críticas à religiosidade, mostrando Deus como um desocupado que se dedica apenas à embriaguez e sugere que a Salvação é alcançada por mérito, justamente o oposto da mensagem de Jesus, que não é mencionado, dando a entender que sua obra e sacrifício não teve significado.

Ainda sem data para estrear na TV, a websérie foi publicada nas redes sociais da Globo na mesma semana em que se celebra os 500 anos da Reforma Protestante, marcada pelas 95 teses de Martinho Lutero que questionavam diversas partes da doutrina católica, incluindo as indulgências.

P.S – Como o título sugere que os leitores tirem as suas conclusões sobre a Globo. Eu, enquanto representante dessa página, não apenas afirmo, como concluo, que a emissora tem funcionado como uma aberração para o País, no que diz respeito às suas influências e apologias. Tem sido um canal direto da maldade e impunidade que só tem ajudado a assolar os nossos dias.

A cena cruel que revelou o assassinato da pequena Alanna Ludmila

Alanna, variante do nome Alan! Origem da palavra ligada ao povo celta mediante a palavra Alun. Alana, paz e harmonia. Um corpo de 10 anos, encontrado debaixo de telhas, terras e pedras, escondido no chão. Uma página de vida em branco, que não pode mais ser escrita.

Após 2 dias de busca, orações e pedidos para que a menina Alanna Ludmila Borges, de 10 anos, que, segundo a mãe, desapareceu de casa, na última quarta-feira (1), hoje, sexta-feira, 3, a notícia que ninguém queria saber, chegou: Alanna foi encontrada morta no quintal, debaixo de telhas, da casa onde morava, no bairro Maiobão, município de Paço do Lumiar.

Na tarde de quarta-feira, Jaciane Borges, mãe de Alanna, disse que saiu pela manhã para uma entrevista de emprego e deixou a criança em casa. Quando voltou, à tarde, não a encontrou mais.

O corpo da criança, de apenas 10 anos, estava em um cova rasa coberta por entulho de material de construção, como telhas. O ex-namorado da mãe, Robert Oliveira, é apontado como o principal suspeito do crime, de acordo com a delegada Eunice Rubem, titular da Delegacia do Maiobão.

É difícil entender quem e por que, teria cometido uma barbaridade dessa (…)

Um vizinho da casa onde Alanna morava diz que sentido, nas primeiras horas da manhã de hoje, um forte odor vindo do quintal. “Eu senti um odor e achei que era uma sacola que estava próxima de mim, mas não era. Quando cheguei próximo ao portão da casa, senti um odor ainda mais forte e resolvi pular o muro. Comecei a
vasculhar e encontrei o corpo coberto com pouca terra, telhas e entulhos”, afirmou o vizinho.

IML e ICRIM

O Instituto Médico Legal (IML) chegou no local por volta das 10h30 da manhã, além de duas equipes do ICRIM. Uma para fazer a perícia no local – onde o corpo foi encontrado – e a equipe que vai periciar o corpo da menina.

A polícia afirmou que, diante dos acontecimentos dessa manhã, todas as pessoas próximas passam a ser consideradas suspeitas do crime. O caso seguirá em análise pela Delegacia de Homicídios de Paço do Lumiar.

Principal Suspeito

A Polícia Civil continua analisando as imagens de câmeras de segurança próxima ao local, no qual o ex-padastro da criança, foi visto no momento em que a menina sumiu. O principal suspeito foi identificado como Robert Oliveira, que, no dia do sumiço, chegou a prestar depoimento na delegacia, mas depois de liberado, não foi mais localizado.

P.S – Às vezes nem sempre é necessário que um caso, para ter o desfecho do principal ou principais acusados, seja levado até o seu final/limite. Todo policial perspicaz da vida real sabe que de um detalhe aparentemente insignificante, subjetivo, pode denotar o fio da meada para um grande resultado da investigação. Uma sensibilidade que não está descrita em lugar nenhum.

Não existe manual para talento. Policiais e perícia podem trabalhar com a alma, pois estes profissionais também sentem e possuem dentro do peito, do lado esquerdo, um coração!

G1 Maranhão

A porta da casa de Alanna continua com uma multidão. São parentes, amigos e curiosos que, desde a última quarta-feira, estão sensibilizados e preocupados com o trágico caso.

Deputado Júnior Verde destaca esforços para regulamentação dos limites entre os municípios de Santa Inês, Vitorino Freire e Altamira do Maranhão

O deputado estadual Júnior Verde (PRB) destacou na quarta-feira (01), na Tribuna da Assembleia Legislativa, os esforços que vem empreendendo para a regulamentação dos limites territoriais entre os municípios maranhenses.

No início da semana, o parlamentar se reuniu com representantes do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para discutir aspectos técnicos para a consolidação desses limites.

Deputado reunido com representantes do IMESC e do Instituto IBGE

– Nós sabemos das dificuldades históricas que existem entre as divisas dos municípios. Os serviços básicos que atendem a população que vive no entorno, às margens desses municípios, às vezes, não chegam. Então, entendemos a necessidade de legitimar, de definir as competências, para assim, chegarem os serviços necessários aos municípios maranhenses – justificou o deputado.

O parlamentar fez referência ao Projeto de Lei nº 293/2017, que já foi publicado e atualiza as divisas intermunicipais de Santa Inês nos termos da Lei nº 10.888, de 22 de julho de 2015. O texto dispõe sobre as alterações cartográficas das divisas intermunicipais do Estado do Maranhão. Segundo Júnior Verde, o projeto vai resolver uma problemática séria entre os municípios de Santa Inês, Satubinha e Vitorino Freire e, principalmente, Altamira do Maranhão.

– O projeto vai atingir sua eficácia necessária porque é um acordo firmado entre os prefeitos e não deverá haver divergências políticas. Deve haver comunhão, realmente, de uma iniciativa que visa definir competências, porque nós estamos falando de limites e, claro, dentro desses limites, o que cabe a cada município. Significa dizer que as pessoas vão saber onde residem – pontuou.

Durante o discurso, Verde enalteceu o trabalho pelo IMESC e pelo IBGE e destacou ainda a atuação do deputado Bira do Pindaré, que é o presidente da Comissão das Cidades da Assembleia Legislativa. “Então, a união de esforços aqui é fundamental. Continuaremos nessa luta e assim como nós fizemos história resolvendo os problemas dos limites territoriais entre São Luís, Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, mais uma vez avançamos para o interior do Estado, resolvendo um problema histórico entre Santa Inês e Altamira”, finalizou.