Thaynara OG é chamada de “pessoa sem conteúdo” pelo programa Porta dos Fundos

Eu, sinceramente, nunca consegui entender esse tal de “influenciadores digitais”, que surgiu para dizer que pessoas que só falam besteira, não acrescentam em absolutamente nada, pode influenciar alguma coisa na vida de alguém.

Thaynara OG, a maranhense do Kiu que “venceu na vida”

Eu sou uma das poucas pessoas, talvez, que seja maranhense e que não consegue, de forma alguma, curtir ou seguir a ‘famosa’ Thaynara OG.

Não! Confesso que até tentei, só que o acumulo de desassunto é tão grande que não sei se é muita besteira acumulada ou é porque, realmente, não tenho tempo e nem paciência para coisas que não vão me acrescentar em nada.

Ah, só para deixar claro, não curto, mas, também, não crucifico quem segue, curte e só vai dormir depois de olhar todos os vídeos da “influenciadora digital”, Thaynara.

Como essa “coisa” da internet, essa ascensão, essa democratização digital, todo mundo virou jornalista, apresentador, analista político, dançarino, médico, advogado, entre outros tipos de influenciadores. Muitos deles, claro, não sabem as coisas nem para eles, quanto mais. Mas quanto mais besteira falar na internet, mais acessos terá. É a nova geração. É a nova tendência. Que pena!

Geek Publicitário* com edições

Que os influenciadores digitais são a mais nova onda do momento no mundo da comunicação, não há dúvidas. E pensando nisso, o pessoal do Porta dos Fundos decidiu fazer uma crítica pertinente e muitíssimo bem-humorada sobre esta mais nova profissão dos sonhos e parece ter escolhida a maranhense Thaynara OG para simbolizar bem esse personagem.

Com um número cada vez maior de pessoas em busca de seu espaço no mundo das web-celebridades, de vez em quando a gente vê uns casos bem malucos, como o da influenciadora que todo mundo segue mas ninguém sabe porque; ou daquela que recomenda produtos que nunca usou.

O vídeo pode até parecer exageradamente montado, no entanto, muitas das falas da personagem fictícia Wanessa Braga fizeram com que o público a relacionasse com alguma influenciadora real, como o caso de Thaynara OG.

Tanto no Youtube, quanto no Facebook, comentários mais curtidos comparam a personagem do vídeo com Thaynara OG. A advogada que se tornou influenciadora e hoje vive de presenças VIP em eventos, comerciais e divulgações em suas redes sociais.

No entanto, o público que acompanha a maranhense saiu em sua defesa: “A Thaynara OG estuda advocacia, ela enaltece a cultura do estado dela, da conselhos, ela não é vazia. Não é pra ela isso.” disse um usuário do Youtube. Houve ainda quem generalizasse o caso. “Esse vídeo define todos os Youtubers teens da atualidade” disse outro comentário, desta vez no Facebook. 

Defesa de Andrea Neves pede que ela seja solta e joga a responsabilidade em cima de seu irmão, o senador Aécio Neves

Advogados argumentam que irmã de senador não participou de ‘prática de crime algum’ e que nunca participou de questões financeiras de campanha do tucano.

Como em várias oportunidades, os irmãos, Andréa e Aécio, mancomunam suas ações

BRASÍLIA – O advogado Marcelo Leonardo, que defende Andrea Neves, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a revogação de sua prisão preventiva, realizada na última quinta-feira (18), convertendo-a em medidas alternativas e joga a responsabilidade em cima do irmão dela, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), já afastado do cargo e licenciado da presidência do PSDB. A defesa da irmã do senador recorreu ontem (23) ao STF.

Segundo a defesa, ela não tem participação nos supostos crimes, “o pedido do PGR e a decisão agravada (do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal), em verdade, apontam razões que, se existentes, poderiam ser aplicadas para a pessoa física do senador Aécio Neves, nunca para sua irmã Andrea, residente na região de Belo Horizonte e sem qualquer ação política pessoal”, sustenta a defesa.

Andrea Neves foi presa em uma operação controlada da PF deflagrada na esteira da delação premiada feita pelo empresário Joesley Batista, do grupo JBS, que atingiu em cheio Aécio Neves e Michel Temer. Na gravação feita por Joesley, Aécio aparece pedindo R$ 2 milhões, em propina, alegando que o dinheiro seria utilizado para pagar despesas com advogados da Lava Jato. Em depoimento de delação, o empresário também afirmou que Andrea teria solicitado R$ 40 milhões para a compra de um apartamento.

– O único e isolado episódio que teve participação de Andrea Neves foi a sua conversa com o delator premiadíssimo Joesley, pessoa que até então ela não conhecia, como reconhecido pelo mesmo, quando lhe fez a solicitação de ajuda para custeio de despesas lícitas, mediante a oferta do imóvel de sua mãe, que foi recusada pelo delator premiadíssimo Joesley, que preferiu conversar, diretamente, com o senador Aécio Neves, cujo encontro foi marcado, com conhecimento de Andrea, a qual não teve mais nenhuma participação nos fatos, tendo cessado sua intervenção neste ponto – ressalta outro trecho da ação da defesa de Andrea.

Deputado Júnior Verde prestigia festa das mães na cidade de Afonso Cunha

A convite da Prefeitura de Afonso Cunha, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) participou de uma das maiores festas em homenagem às mães que o município já teve. Centenas de pessoas compareceram ao Festival das Mães, realizado pela administração municipal no último sábado (20). O evento virou referência na região e marcou com sucesso o primeiro da gestão do prefeito Arquimedes Bacelar (PTB).

Deputado Júnior Verde no município de Afonso Cunha

– Está de parabéns o prefeito Arquimedes e toda sua equipe, pela realização dessa grandiosa festa em homenagem às mães do município – registrou Júnior Verde, que participou de toda a programação, com sorteio de inúmeros prêmios e a realização de um fest-show com atrações como Forró Xique e Natália Leite.

– Sabemos que o cenário é de crise e temos vários prefeitos que não fizeram qualquer comemoração do porte dessa festa que realizamos em Afonso Cunha. Não estamos fora do cenário de crise, mas o equilíbrio nas finanças públicas mesmo com todo cenário adverso que recebemos, nos permitiu fazer essa justa homenagem as mães do nosso município – justificou o prefeito.

Uma das partes mais emocionantes da festa foram as homenagens à dona Thioda, considerada a mãe mais idosa da cidade, com seus 100 anos. Na oportunidade, ela foi presenteada com um fogão e designada para cortar o bolo em homenagem a todas as mães do município.

 Participaram do evento o ex-prefeito Mário Bacelar (que no ato representou ainda a vice-prefeita Cláudia Bacelar), o ex-vice-prefeito Antônio Maria, o presidente da Câmara, Pedro Medeiros, os vereadores Paizinho, Zé do Gás, Evangelista Braga, Manoel Gomes, além de secretários e demais lideranças políticas.

Deputado Wellington do Curso alerta que a apreensão de veículo por atraso no IPVA pode gerar indenização ao proprietário

Deputado Wellington do Curso é autor do Projeto que proíbe apreensão de veículos por atraso no pagamento do IPVA

O deputado Wellington do Curso (PP), que é autor do Projeto de Lei Nº 099/2017, utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã de terça-feira (23), para alertar que o atraso no pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), cobrado anualmente em todo o país, não pode ser motivo exclusivo para apreensão de veículos. E mais: advogados consideram que, dependendo da situação, a apreensão pode até gerar direito à indenização para o proprietário do carro.

O advogado Américo Lobato explica que “a prática de confiscação dos veículos em blitz por causa do atraso do IPVA tem aumentado em todo o Brasil”. No entanto, o advogado considera que a apreensão exclusivamente devido ao tributo atrasado é inconstitucional.

Ao se pronunciar, Wellington disse que é possível recorrer a outras formas de cobrança do imposto, sem precisar ofender o direito à propriedade, garantido pela Constituição Federal.

– O Estado não pode executar de ofício, isto é, sem o Judiciário, o débito que o contribuinte tenha. O Supremo Tribunal (STF) Federal já tomou decisões no sentido de que o Estado não pode fazer apreensão de bens para cobrar dívidas tributárias – pontuou Wellington.

Américo Lobato é um dos autores da Ação Popular que discute o recolhimento do veículo por atraso no pagamento do IPVA. Além dele, assinam também a ação os advogados Luiz Djalma Cruz Neves e Aristóteles Duarte Ribeiro.

Os autores da Ação Popular entendem que a apreensão de veículos com IPVA atrasado viola a moralidade administrativa, bem como outros princípios constitucionais. De acordo com os autores, já há, inclusive, reconhecimento desta interpretação pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Indenização

A possibilidade de indenização ocorreria pelo abuso de autoridade nos casos em que a apreensão do veículo ocorrer exclusivamente por falta de pagamento do IPVA. O artigo 37 da Constituição, parágrafo 6º, define que “as pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros”.

Para o especialista em direito público, professor Alessandro Maia, “com base nesse trecho da Constituição, caberia ao Estado indenizar o particular afetado pelos atos de seus agentes”. Segundo Alessandro, seria necessária, ainda, a comprovação dos prejuízos que o proprietário do carro teve devido à sua apreensão, com a apresentação de recibos de táxi. Profissionais que utilizam o carro para trabalhar, como taxistas ou entregadores têm mais facilidade para fazer essa comprovação.

Fuga em Pedrinhas: Senador afirma que Flávio Dino recusou a construção de um presídio federal no Maranhão

“O que fez até agora o governo da “mudança”? Um puxadinho aqui, outro ali, em pedrinhas. Nada mais”, revelou o senador Roberto Rocha (PSB), em rede social, referindo-se a mais uma fuga de presos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Ao comentar em rede social sobre mais uma fuga de presos da Penitenciária de Pedrinhas, na noite deste domingo, 21, o senador maranhense Roberto Rocha (PSB) afirmou, categoricamente, que o governador Flávio Dino (PCdoB) recusou a construção de um presídio federal no Maranhão. A revelação, segundo Rocha, foi feita pelo ministro da Justiça, José Serraglio.

A tentativa de instalação de um presídio federal no estado estava sendo feita pelo senador Roberto Rocha, segundo ele próprio em sua postagem em redes sociais. Diante das fugas registradas no fim da noite de ontem, ele teria procurado o ministro da Justiça para saber da possibilidade do Maranhão ter um presídio federal e, dessa forma, desafogar o Complexo de Pedrinhas.

– Extremamente lamentável ouvir do próprio ministro da justiça que o Governo Flávio Dino recusou um presídio federal no Maranhão. Desde quando tomei posse no Senado trabalho para o Governo Federal fazer um presídio no MA para aliviar pedrinhas. Isso só é possível com o Governo do Estado –disse Rocha.

O senador do PSB fez críticas ainda ao governo estadual afirmando que, desde quando assumiu, nada de expressivo foi feito pelo governador Flávio Dino para evitar fugas em Pedrinhas. Segundo Rocha, o governo estadual fez poucas intervenções que não são suficientes.

– Lamentável ver mais uma fuga em Pedrinhas. Por isso a população não quer presídio no seu município. Mas, em presídios federais não tem isso. O que fez até agora o governo da “mudança”? Um puxadinho aqui, outro ali, em pedrinhas. Nada mais! – revoltou-se o senador.

O jornal Estado entrou em contato com o governo para verificar se houve a recusa conforme afirmado pelo senador, no entanto, o governo ainda não se manifestou.

P.S – É incrível como sai governo e entra governo, não há quem dê um “norte” ao Complexo Penitenciário. O apego aos inimigos políticos, a ladainha de quem fez ou que não fez, impossibilita os atuais governos de trabalhar de forma que olhe para frente.

Enquanto isso a crise na segurança pública do Maranhão só se agrava com o passar dos dias e não venha governador dizer que existe a presença do Estado dentro de Pedrinhas, porque isso é mentira. O que existe são as mesmas ou mais facções que dominam todo o Complexo, sem medo de retaliações ou punições.

Presidente Aníbal Lins e diretoria do SINDJUS/MA reunidos em 1° reunião de planejamento de ações para os servidores

A nova Diretoria do SINDJUS/MA – Sindicato dos Servidores da Justiça do Maranhão esteve reunida no último sábado (20) para iniciar seus trabalhos de planejamento das ações e traçar as diretrizes de atuação da entidade nos próximos três anos. Conduzido pelo presidente Aníbal Lins, acompanhado do vice George Ferreira, o encontro contou também com a presença dos secretários.
Presidente e secretários reunidos em 1° reunião de planejamento

Aníbal Lins abriu os trabalhos destacando a importância do momento para o sindicato. Segundo ele, o SINDJUS-MA precisa continuar no caminho das lutas, conquistas e manutenção dos direitos do servidor e destacou a necessidade dessa atuação ser cada vez mais planejada. “A categoria confiou os seus direitos a esta Diretoria – que é importante frisar é uma composição renovada – e isso faz com que tenhamos o compromisso de corresponder aos anseios. No entanto, precisamos planejar bem as ações para que os resultados sejam concretos”, disse.

Os trabalhos foram desenvolvidos com base na Carta Programa defendida pela Diretoria Eleita do sindicato no final de Abril passado. As propostas foram distribuídas pelas secretarias, de acordo com a respectiva área de atuação. De acordo com Márcio Luís, secretário-geral, essa é uma forma de dividir os trabalhos a serem executados ao longo da gestão e dar autonomia aos responsáveis por cada pasta.

– Vamos utilizar o planejamento como forma de racionalizar ainda mais nossas ações. Entendemos que é preciso uma atuação cada vez mais organizada, com a participação de toda Diretoria e o mais importante que é a participação dos servidores, com quem esperamos contar para fazer do SINDJUS-MA uma entidade cada vez mais representativa – frisou Márcio Luís.

Com base na distribuição das propostas da gestão, cada secretário terá o prazo de até 10 dias para entregar o esboço do seu plano de trabalho, onde deverá conter as ações a serem realizadas, necessidade de recursos e estabelecimento dos respectivos prazos.

AÇÕES PRIORITÁRIAS

No encontro foram tratadas de algumas ações prioritárias para serem tratadas com a administração até o final de junho. Dentre as prioridades estão a retomada da luta pela realização de concurso de remoção, garantia do pagamento da GPJ, manutenção dos 21,7%, reajuste dos auxílios saúde e alimentação, retomada da discussão sobre novo Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos – PCCV e garantia da devolução dos valores descontados dos servidores por motivo de greve. Além de outras ações setoriais, como a inauguração das piscinas do clube recreativos e reformulação do portal do Sindicato  na internet.

O presidente Aníbal Lins disse que esses assuntos são prioridades da nova gestão e refletem uma necessidade urgente dos servidores.

Presidente reeleito do SINDJUS/MA, Aníbal Lins

– São direitos que estão mexendo diretamente com a vida dos servidores, que estão sendo prejudicados no dia a dia e que precisam de uma solução com maior urgência – esclareceu o presidente.

Destaque do dia: Flávio Dino e Aécio Neves amigos e aliados, SIM

“Você, meu amigo de fé, meu irmão camarada”

Quase aos beijos com Aécio Neves, na campanha de 2014, o que menos Flávio Dino fez foi ter ética, quando cedeu, em seu palanque, lugar para quase todos os candidatos presidenciáveis, entre eles, o senador afastado por tempo indeterminado, o tucano Aécio Neves.

Flávio Dino fez uma espécie de ‘fragmentação de possibilidades’, ou seja, saiu atirando para tudo quanto foi lado, tudo a fim de agradar com a ‘cantiga batida da mudança’, a gregos e troianos.

Flávio Dino agora não pode alegar falta de memória, querendo desvincular sua imagem à de Aécio Neves e jogar a ‘batata quente’ para cima de seus inimigos políticos, só porque há 2 dias o seu companheiro e aliado foi delatado em mais uma ação da Lava Jato, sendo acusado de pedir 2 milhões de reais ao dono da empresa JBS, Joesley Batista. 

 

Deputado Júnior Verde conduz audiência para colher demandas da Polícia Civil no Maranhão

“Somos, atualmente 1.152 Investigadores, 316 Escrivães e 400 Delegados. Para atender a proporção de 10 mil habitantes para um delegado, um investigador e um escrivão, que é o recomendado pelos organismos de segurança, a população do Maranhão, hoje, exigiria 900 delegados, 1.400 escrivães e 3.500 investigadores”, revelou José Rayol Filho, vice-presidente do SINPOL.

Presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia, o deputado estadual Júnior Verde (PRB), conduziu audiência pública para colher as reivindicações da Polícia Civil e encaminhar ao Governo do Estado.

Além de Júnior Verde, participaram, também, da reunião, o deputado Wellington do Curso (PP), o vereador de São Luís, Professor Sá Marques (PHS), o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (SINPOL), Elton John da Rocha, o presidente da Associação Maranhense dos Escrivães de Polícia (AMEPOL), Antônio Carlos Ribeiro e o presidente da Associação dos Delegados de Polícia (ADEPOL), Marcondes Chaves Lima.

A exibição de um vídeo com dados sobre a situação estrutural, salarial e funcional da Polícia Civil do Maranhão abriu os debates.

– As Leis nº 3.597/74, 4.327/81 e 8.957/09 regem a Polícia Civil do Maranhão. Somos, atualmente 1.152 Investigadores, 316 Escrivães e 400 Delegados. Para atender a proporção de 10 mil habitantes para um delegado, um investigador e um escrivão, que é o recomendado pelos organismos de segurança, a população do Maranhão, hoje, exigiria 900 delegados, 1.400 escrivães e 3.500 investigadores, revelou José Rayol Filho, vice-presidente do SINPOL.

– Um total de 78 municípios do Maranhão, o que corresponde a 36,62%, não têm policial civil e 92 cidades não têm delegados. Tem delegado, hoje, que responde por mais de dez municípios. Temos cerca de 154 escrivães de polícia ad hoc, ou seja, nomeados pelo prefeito para exercer a função. Temos mais de 1.000 presos custodiados em delegacias. As delegacias, em sua grande maioria, estão em péssimas condições, denunciou o presidente do SINPOL.

Elton John disse que tal situação acarreta o aumento considerável da taxa de homicídios e maior número de crimes sem a devida investigação policial e, ainda, escalas de plantão abusivas, acrescentando que São Luís é, hoje, a 11ª capital mais violenta e, dentre as cinquentas cidades mais violentas, a 30ª.

– Diante dessa situação, quem garante direitos e garantias constitucionais? Quem realiza os procedimentos de polícia judiciária? Como se pode cumprir o artigo 115 da Constituição do Estado do Maranhão, que dispõe: A Polícia Civil, dirigida por Delegado de Carreira, incumbe as funções de polícia judiciária e a apuração de infrações penais, exceto as militares, indagou.

Encaminhamentos 

O deputado Júnior Verde encaminhou expediente ao secretário de Segurança, protestando por sua ausência na audiência pública. “Ao mesmo tempo, o convidaremos para debater com essa Comissão o Plano de Segurança Pública do Maranhão. Caso não compareça, vamos convocá-lo”, declarou.

Os encaminhamentos tirados da audiência pública foram os seguintes: a) Implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários da Polícia Civil; b) Reativação do Plano Seletivo de Remoção (PSR); c) Permanência dos representantes de classe no Conselho da Polícia Civil; d) Reconhecer o direito ao acúmulo de cargos dos policiais civis; e) Reconhecer a condição de insalubridade e de perigo da atividade do policial civil; f) Realização de concurso público anual para preenchimento das vagas dos que se aposentam ou morrem; g) Implantação de adicionais e vantagens concernentes aos exercício do cargo de nível superior.

Igreja Batista do Angelim realiza o “Aviva Mulheres”, em São Luís

­ No período de 25 a 27 de Maio de 2017, acontecerá o evento “Aviva Mulheres”. Uma conferência anual de Mulheres da Igreja Batista do Angelim (IBA), em São Luís.

As inscrições são limitadas e estão sendo feitas na própria igreja

O projeto idealizado pela pastora e fundadora Margareth Rose, ao lado do Pastor Joaquim Neto, tem o objetivo de abençoar, de forma especial, as mulheres. O “Aviva Mulheres” tem sido bem sucedido desde a sua primeira edição.

Essa edição, que tem por tema “Mulheres segundo o coração de Deus”, abordará palestras e ministrações sobre vida com DEUS e a importância de conhecer mais sobre o Senhor.

A Conferência Aviva Mulheres almeja, também, conscientizar e despertar as mulheres para a importância de buscar os padrões bíblicos femininos alinhando a mulher aos propósitos divinos, a fim de que ela encontre o seu papel como agente de transformação na sociedade.

A programação está bem diversificada, com muita música e artistas nacionais do segmento, danças, teatro, workshops e palestras.

Participações

Esse ano, o destaque do evento será a presença das cantoras Eyshila e Ana Nóbrega, integrante do Ministério Diante do Trono, de Belo Horizonte.

Além das convidadas, o “Aviva Mulheres” vai ter a participação de toda a equipe de pastoras da IBA e das pastoras Margareth Rose e Flávia Arrais, juntamente com o Ministério “Mais que Canções Music”, da Igreja Batista do Angelim, com projeto musical recém lançado intitulado “Tremenda Graça”.

Temas como “auto estima na medida certa” e “experiência da mesa” prometem bons papos e diversão nas palestras entre as congressistas.

As inscrições são limitadas e estão sendo feitas na própria igreja.

Trechos da conversa das negociatas de Michel Temer com o dono da JBS; Temer deve cair hoje!

Michel Temer é, definitivamente, o maior corrupto da história do Brasil! Ele não foi gravado apenas avalizando a compra do silêncio de Eduardo Cunha e vazando a informação privilegiada sobre a taxa de juros do Banco Central, por meio de seu operador Rodrigo da Rocha Loures. Ele também ofereceu à JBS o direito de nomear servidores em vários órgãos federais, em troca de propina. Temer ofereceu cargos no Cade, na Comissão de Valores Mobiliários, na Receita Federal, no Banco Central e na Procuradoria da Fazenda Nacional. Traidor da presidente Dilma Rousseff e da democracia brasileira, ele deve cair ainda hoje, saindo do golpe para a lata de lixo da História.

Leia, abaixo, nota de Lauro Jardim:

Um dos pontos mais devastadores para o governo Michel Temer está aos 10 minutos da conversa de Joesley Batista com Rodrigo Rocha Loures, no dia 13 de março deste ano, na casa do deputado no Jardim Europa, em São Paulo. Nesta conversa, Rocha Loures mostra que o governo estava à disposição dos interesses dos donos do grupo J&F, que controla a JBS e outras dezenas de empresas.

Havia sido o próprio Temer quem havia dito a Joesley Batista que ele poderia tratar de “tudo” com Rocha Loures. Na conversa gravada entre os dois no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu, Joesley pediu a ajuda de Temer para resolver uma pendência da J&F no governo.

— Fale com o Rodrigo — afirmou Temer.

Joesley quis se certificar do que Rocha Loures poderia fazer por ele e perguntou:

— Posso falar tudo com ele?

Temer foi sucinto:

— Tudo.

No encontro com Rocha Loures, seis dias depois da conversa acima com Temer, Joesley explicou ao deputado que precisava resolver uma série de problemas de suas empresas em órgãos como o Cade, a CVM, a Receita Federal, o Banco Central e a Procuradoria Fazendária Nacional.

Joesley afirmou que ele precisa que “posições-chaves” nesses órgãos sejam ocupadas por pessoas que possam lhe ajudar, destravando negócios do grupo J&F.

Aos 16 minutos da conversa, Rocha Loures oferece a Joesley a possibilidade de levar algum nome indicado por ele para o conhecimento de Temer.

Veja a conversa:

Joesley: Eu só preciso é resolver meus problemas, se resolver, eu nem, só pra não confundir, às vezes, não é que eu, ah, eu gostaria que fosse João ou Pedro, João ou Pedro…

Rodrigo: O importante é que resolva.

Joesley: Resolve o problema, se resolve, então pronto, é que eu tenhoalgumas questões a ser resolvida e, de repente, já vamos chamar a ele e testar, falar ôô, ôô Fulano…

A partir daí, Rocha Loures começa a fazer uma série de telefonemas na frente de Joesley, com interlocutores de alguns desses órgãos, para mostrar o acesso a todos eles. Joesley então muda de assunto.

 Brasil 247