Veja se o seu deputado estadual foi um dos que rejeitou a ajuda da Força Nacional à segurança do estado

????????????????????????????????????É difícil de entender certas posturas políticas, principalmente aqui no estado, onde, a cada dia, estamos sendo colocados em divisão: quem é do governo passa para cá, quem não é, para o lado de lá.

O Maranhão vive uma crise tão grande na segurança que salta aos nossos olhos e, é claro, que esse problema já vem há anos, o que parece é que ninguém vem conseguindo dar jeito na violência que tem assolado os nossos dias. Em outro post até escrevi sobre isso. (Reveja Aqui).

Pensando em uma forma mais forte de “dar um choque” na bandidagem que está ‘reinando’ até mesmo à luz do dia, o deputado estadual Adriano Sarney (PV), apresentou requerimento solicitando o envio de tropas da Força Nacional, mas, pasmem, surpreendentemente a maioria dos deputados estaduais presentes na Assembleia Legislativa, ontem (2), negaram a ajuda e disseram  “não”. Que louco! Sim, isso é muito louco ou de se indagar. Adriano tem o sobrenome “Sarney”, será que isso pesou para a maioria dos aliados ao governo?

Fica muito claro que a votação retratou a postura entre oposição e governo (aquilo que falei no início do texto – estamos sendo divididos por causa de brigas políticas entre quem é oposição e base), onde sempre os parlamentares aliados governistas tem de derrotar as propostas oposicionistas. No entanto, o requerimento desta sessão vai além da disputa política. Trazer a Força Nacional para o Maranhão iria ajudar aumentar o policiamento e a segurança das cidades maranhenses, e principalmente São Luís, que vive assolada pelo crime.

Fica difícil saber quem, ao final, perde com essa “briga” primitiva?

Apenas Adriano Sarney (PV), Cabo Campos (PP), Edilázio Júnior (PV), Júnior Verde (PRB), Nina Melo (PMDB), Sousa Neto (PTN), Wellington do Curso (PPS) e Zé Inácio (PT) votaram a favor da população do Maranhão. Os demais, infelizmente, seguiram a orientação governista: vencer todas as propostas da oposição.

Adriano Sarney ainda tentou argumentar: “O próprio governador e o secretário de Segurança estão reclamando da falta de policiais, mas ai quando apresentamos esse requerimento a base governista vota contra. Só espero que depois quem votou contra não se sinta culpado por não ter feito a sua parte para a diminuição da violência”. Mas foi em vão.

A votação terminou 14 a 8 contra a aprovação do requerimento que solicitava o envio de tropas da Força Nacional.

Do blog Diego Emir – com alterações

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?