Flávio Dino e os seus 100 dias de governo

Eleito governador do Maranhão, em 2014, encerrando um ciclo liderando pela família Sarney e com a promessa de que mudaria a história dos maranhenses – o que estamos ansiosamente esperando -, Flávio Dino (PCdoB) reuniu seu corpo de secretariado, imprensa e sociedade em geral, na manhã desta sexta-feira (10) para apresentar os ‘seus 100 primeiros dias de governo’.

20150410_100603

Fazendo parte da Mesa, além do governador, estavam também o vice-governador do estado – Carlos Brandão (PSDB), o prefeito da capital – Edivaldo Holanda Júnior (PTC), o vice-líder da Câmara Federal – Waldir Maranhão (PP), o vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão – Othelino Neto (PCdoB), Gil Cutrim (PMDB) – atual prefeito da cidade de São José de Ribamar e presidente da FAMEM e o Embaixador da República do Vietnã.

Como todo mundo sabe, Flávio Dino, além de prometer mudar o Maranhão, é o governador da nova geração, de uma linguagem moderna, focada nas redes sociais e internet. E foi com uma apresentação leve e sintética, que hoje, na coletiva de “100 dias de governo”, o majoritário do estado discorreu sobre os programas propostos e já implantados nesses últimos três meses.

Entre os principais programas, estão: MAIS IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), a fim de avaliar a qualidade de vida da população e levar ações sociais para as cidades maranhenses, carteira de habilitação de graça para estudantes da rede pública, MAIS bolsa família escola – projeto já aprovado pelo Legislativo e que vai garantir a partir de 2016, condições para que as famílias possam comprar o material escolar dos filhos no início do ano letivo, o programa MAIS escolas dignas – A proposta do governo é substituir escolas de taipa ou de palha e construir Centros de Educação Integrada. Programas também como MAIS infraestrutura, MAIS asfalto – para recuperar a malha viária dos municípios e capital, concurso para prestadores de serviços no Sistema de Saúde, água para todos – com perfuração de 31 poços. Esses, entre outros programas foram anunciados pelo comunista.

Na área da segurança, quesito de maior preocupação por parte dos maranhenses, o novo governo destacou que convocou num primeiro momento mil excedentes do concurso da Polícia Militar. Em suas palavras, reconheceu haver problemas no sistema de segurança do estado e que em toda corporação há mau policiamento, mas que a meta do governo é trabalhar com muita seriedade para diminuir o problema de violência, que é local e nacional.

Perguntado sobre qual a palavra definiria esse início de gestão, Dino foi rápido em responder, não apenas em uma palavra, mas em frases.

“O respeito ao dinheiro público é o que mais eu destacaria nesses cem primeiros dias. Estamos cortando gastos abusivos que havia em todas as áreas. Com isso, conseguimos gerar dinheiro para possibilitar nossas ações, onde estamos investindo num ambiente novo e com geração de desenvolvimento. Nossa meta é mais igualdade e mais justiça para todos”, emendou.

O governador do ‘Governo de Todos Nós’ finalizou as suas palavras defendendo o povo maranhense e garantindo que o seu governo está à disposição para melhorar a vida de todos e gerar desenvolvimento. Afirmou que os maranhenses não podem viver condenados, sem oportunidades e sem assistencialismo, o que lhes é de direito.

P.S – Uma coisa me chamou atenção na apresentação de Flávio Dino. Todas as informações, dados, valores, tudo foi passado de forma clara e objetiva. Sem leitura. Passou confiança, mostrando estar por dentro de todos os dados e ser o autor do seu governo.