50 arrepios, 50 suspiros e 50 tons de CINZA

Ontem (20) tive o prazer ou (des), depende do ponto de vista dos quase dois milhões de pessoas que já assistiram ao filme 50 tons de cinza, que estreou no último dia 12 de Fevereiro, baseado no best-seller “Cinquenta Tons de Cinza”. O longa retrata o relacionamento do jovem milionário Christian Grey com a estudante Anastasia Steele.

Antes de “pegar um cineminha”, ouvi muitos comentários acerca do mesmo, confesso que mais comentários colocando o filme em baixa do que em alta.

large (1)
Mas como disse, fui assistir e como gosto é algo completamente subjetivo, pasmem, gostei. Mas calma, vou elencar fatores dos quais eu não sai do escurinho do cinema frustrada.

1° – O filme tem como protagonistas pessoas lindas, educadas, misteriosas e cheias de prazer. Quem não gosta?
2° – Particularmente gostei do 1º contato da estudante com o misterioso milionário – ela foi entrevistá-lo para um trabalho de faculdade -. Olha o jornalismo ai gente.!
3° – Qual a mulher que não gosta de ter um homem ao seu lado que falta adivinhar os seus pensamentos mais distantes e ainda realizá-los? Chrys Grey era exatamente um homem discreto, direto e altamente surpreendente. Ele é do tipo que faz coisas que ninguém faz – ele domina e faz com maestria.
4° – Para quem prefere romantismo à erotismo, pôde então se encontrar e se arrepiar em diversas cenas de amor.

Como citei acima, o jovem Chrys era um homem dominador e tinha quem gostasse, pois se a inocente Anastasia aceitava a submissão e as “tacas” (literalmente falando) era por que gostava.

O sexo do casal surpreendeu, mesmo não sendo do jeito tão convencional. A química entre os protagonistas era de uma combinação perfeita ao que o mandão queria. Nem parecia que a jovem era virgem, pois sua desenvoltura para o ato estava grande. As cenas foram quentes. Das atitudes sadomasoquistas, à aceitação da jovem, à pegada do fabuloso ‘Chris Grey’.

O que eu não posso deixar de contar aqui para vocês também é sobre a reação, ou por que não dizer, suspiro do público. Sim, por que suspiros também querem dizer muita coisa e, assistindo ao longa foi engraçado perceber os espectadores perderam o fôlego em várias partes.

Bom, o filme trata de amor, mesmo não se decidindo se cede ou não ao romantismo.
No mais, achei bom o que assisti, fora a trilha sonora sensacional. Além é claro do ar misterioso, olhar forte, lindeza e barriga tanquinho do Sr Grey.
Vamos esperar a continuação dos próximos capítulos da história masoquista do casal mais famoso dos últimos tempos.

P.S – Sobre as cenas de sexo explícito e mais ousado que muitas pessoas reclamaram por não terem visto – como conta o livro -, eu não achei ruim não. Por mais que o autor queira, nunca vai conseguir igualar a história contada por um livro e levá-la em fidelidade às telinhas em apenas 2 horas. São mundos diferentes.

Mas para quem tem uma boa imaginação, não vai ser difícil idealizar o que o filme não contou.

E sobre as ‘tacas’ que Anastasia leva antes de cada relação sexual – tem sempre uma louca para um louco.

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?