Por que a maioria das pessoas tem se desinteressado cada vez mais pelas datas festivas no Estado?

Fazendo só um acréscimo ao título que eu acabei de colocar, não acredito que seja apenas aqui no Estado que as datas comemorativas têm perdido o real significado e desempolgado o povo. Mas, o que vejo é um reflexo em todo o país que está cada vez menos interessado pelas datas festivas, que, outrora, eram esperadas o ano inteiro e comemoradas com muita alegria e ousadia.

O que mudou?

Não sei se as prioridades das pessoas mudaram, não sei se as pessoas da minha geração cresceram e as que estão atrás não sabem mais comemorar nada ou se, simplesmente, nada tem mais graça. O que eu sei e é notório, é que a cada ano que passa, tenho percebido que os principais dias comemorativos do ano, ganham menos adeptos às comemorações e pessoas que se interessam em fazer jus à data.

Como exemplo, posso citar o Natal. Lembro que quando eu era criança, eu esperava o ano inteiro pela data e, não era apenas eu, posso recordar com clareza que todas as famílias que eu conhecia faziam programações diferentes e envolventes para a data. Quem não lembra que o Natal era sinônimo de pintar ou reformar as casas, enfeitar com árvores natalinas – quanto maiores, melhores – e, claro, o mês de comprar roupas novas?! Sem falar na noite de luzes, com as mesas recheadas de comida, as ruas movimentadíssimas, músicas até o amanhecer e, sempre tinha aquele ‘chuvisquinho’ no inicio da noite que lembrava “Hoje é véspera de natal”. Gente, mas nem esse ‘chuvisquinho’ não tem mais. Meu Deus, o que mudou?

Conversando com algumas pessoas, pude perceber diversos motivos encontrados, que vai da falta de dinheiro –“ festejar alguma coisa está ficando cada vez mais caro”, disse uma – à reclamação “da completa falta de segurança encontrada em nossas ruas e até nas brincadeiras. A violência é maior do que a nossa segurança”– reclamou outra.

Os mais religiosos falam que tem menos pessoas nas ruas “brincando” e comemorando datas porque muitas destas estão se convertendo ao Evangelho de Cristo, estão seguindo prudentemente as religiões e, assim, deixam de priorizar os desejos “da carne”.

Já outros mais profissionais, alegam que não têm mais tempo de comemorar nada porque a vida está exigindo cada vez mais dedicação ao trabalho e, por se sentirem extremamente cansados, aproveitam os dias festivos – que, geralmente são feriados -para descansar, viajar ou ficar dentro de casa com a família.

Bom, resolvi escrever sobre esse assunto, porque sinceramente, esse era um questionamento que eu já me fazia há bastante tempo.

Carnaval em São Luís do Maranhão 2015. Cadê os outros foliões? FOTO: G1 Globo
Carnaval em São Luís do Maranhão
FOTO: Globo

Citando até o carnaval – que é a maior festa popular – percebo que ao longo dos anos tem “perdido a graça” também. Cada vez menos pessoas nas ruas comemorando as ‘momices’. Prova maior é o esvaziamento declarado que pode se notar nas ruas da capital (São Luís). E nos interiores maranhenses em que as pessoas costumam ‘correr’ para os tais, não é diferente. A cada ano as programações oferecidas pelas Prefeituras das cidades enchem menos os olhos da população.

Motivos para esses comportamentos devem ter muitos outros e dos mais variados. Mas algum ou todos citados acima, tem fundamento. Disso eu tenho certeza!

Qual é a sua opnião sobre essa matéria?