A era do chip implantado na pele chegou

microchip2  Quem tem pelo menos o mínimo de conhecimento do livro mais lido do mundo, a Bíblia, vai ler essa matéria e afirmar que: “é o fim dos tempos”.

Uns chegam a dizer que essa é a hora das pessoas pararem para rever suas verdades, crenças e seus comportamentos. Outros mais religiosos creem que é a “marca da Besta e a profecia está se cumprindo”.

Se é o “fim dos tempos”, eu não sei. A verdade é que a notícia de que um condomínio de escritórios na Suécia está implantando chip em seus funcionários para controlar o acesso dos mesmos – no lugar de crachás ou senhas – , está causando um reboliço no meio gospel.

O chip de identificação por radiofrequência tem o tamanho de um grão de arroz e é colocado na mão do profissional. Ele será oferecido às cerca de 700 pessoas que devem ocupar o local, mas seu uso não será obrigatório.

Os chips usam tecnologia de radiofrequência (RFID) e estão sendo implantados por um grupo cibernético sueco com a ajuda de tatuadores. A expectativa é que outras implementem o chip e, em breve, elas também possam fazer login em computadores ou ainda fazer pagamentos.

Até hoje a “nova era” ou moda – como queiram chamar alguns – ainda não chegou aqui no Brasil. Até onde essa que vos fala sabe, todos os funcionários brasileiros têm acesso e são reconhecidos em seus locais de trabalho através de crachás ou pontos batidos na chegada e saída. Mas e se essa moda ou nova era chegar aqui? O que você, leitor, vai achar? Concorda com o “avanço da tecnologia” ou acredita também que o “fim dos tempos” chegou?

 

 

* Baseado em informações do site Exame.