DETRAN/MA paralisa atividades porque Governo Flávio Dino não cumpre acordo

Os servidores do DETRAN-MA paralisaram as atividades do órgão hoje (21) em todo o Estado, em resposta ao descumprimento de acordo por parte do Governo. A decisão foi tomada em assembleia realizada na última segunda-feira (19) e houve a adesão da maioria da Circunscrições Regionais de Trânsito (CIRETRANs).

– Após a suspensão da greve, que aconteceria no mês de abril devido a aceitação por parte do governo do estado e da contraproposta oferecida pelo sindicato dos servidores, acreditávamos que o Palácio dos Leões fosse realmente manter o acordo firmado e respeitar a agenda de negociações – declarou Perez da Paz, presidente do sindicato, ao explicar que a paralisação é uma advertência com o objetivo de que o governo retome o diálogo e cumpra a agenda de reuniões prometida e os prazos estabelcidos.

Paralisação de Advertência

Para que se entenda melhor o contexto dessa paralisação de advertência, no dia 20/04 os servidores do Detran, de todo o estado do Maranhão, votaram pela suspensão da greve programada para iniciar no dia 24/04, em troca de algumas concessões, que incluiam aumento no auxílio-alimentação, gratificação de atividade de trânsito para todos os servidores, além  de um calendário definido para as negociações de outras pautas e a implementação do auxílio e da gratificação. Contudo, após uma única reunião que aconteceu no dia 22 de Maio, houve poucos avanços nas negociações e também um momento de tensão: a proposta do governo de que a gratificação fosse concedida apenas aos servidores que entraram através do último concurso público, sem extensão aos demais servidores. Proposta que foi veementemente repudiada pela categoria.

Na capital, a paralisação de advertência aconteceu durante todo o expediente de hoje (quarta-feira) e contou com a presença dos servidores na entrada principal da sede do Detran, localizada na Avenida do Franceses. Os postos de atendimento da capital, da região metropolitana e as CIRETRANs (interior do estado) também aderem ao movimento e, por isso, a orientação que o Sindicato dos Servidores do Detran repassa à população é que reagendem os seus serviços no órgão para outras datas.

Paço do Lumiar: Júnior Verde conduz audiência para regularizar a situação de moradores do Residencial Nova Esperança

De iniciativa de deputado estadual Júnior Verde (PRB), a Comissão de Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, da qual ele é membro, deu início às discussões para regularizar a situação das famílias que vivem no Residencial Nova Esperança, em Paço do Lumiar. A audiência pública reuniu na última terça (13) representantes da comunidade que corre o risco de ser retirada da área pelo Governo do Estado, que tenta na justiça a reintegração de posse da área para construção de um centro sócio educativo.

Representantes das famílias recorreram ao parlamentar para mediar o impasse com o Governo do Estado. Presidida por Júnior Verde, a audiência também contou com a participação de representantes do Governo e da OAB.

Em setembro de 2015, a Fundação da Criança e do Adolescente pediu liminarmente a reintegração de posse da área onde está localizado o residencial. A liminar foi concedida, porém, não cumprida, após ficar estabelecido que a reintegração de posse só deveria ser realizada depois de estudo de situação pela Secretaria de Direitos Humanos do Governo do Estado.

As famílias apresentaram comprovação e apresentaram documentos que apontam que a área foi doada pelo Governo do Estado em 1994 e questionaram o motivo de o Governo tentar somente agora essa ação, sob a justificativa de construir o Centro Sócio Educativo.

A Polícia Militar chegou a tentar a desocupação da área no dia 11 de novembro de 2016. No dia 18 do mesmo mês, o Ministério Público entrou com pedido de suspensão da Ordem Liminar.

 – O Governo do Estado não só deve desistir da ação de reintegração de posse, como deve garantir aos moradores do residencial qualidade de vida, com acesso a serviços essenciais como abastecimento d’agua, saneamento básico, energia elétrica, pavimentação e acesso à saúde, entre outros, que são obrigação do poder público”, disse Júnior Verde.

O secretário adjunto de Direitos Humanos do Governo, Jonathan Galvão, disse que o Governo reconhece a seriedade da situação habitacional do estado e que o caso será tratado com toda a atenção, em busca de uma solução pacífica para o impasse.

– Temos noção que a situação de habitação é séria e precisa ser enfrentada. Nesse caso, temos uma área que foi ocupada desde 2015. Temos clareza de que existem pessoas em situação de vulnerabilidade e que precisam de habitação. Buscaremos soluções para que essas famílias não fiquem em situação de rua. Fizemos vários encaminhamentos negociados, juntamente com representantes das famílias, faremos um levantamento da situação e a partir desses estudos, encontraremos uma solução pacífica para resolver esse impasse – garantiu Jonathan Galvão.

Vice prefeito de Chapadinha manda deputado “do peixe”, Levi Pontes, se defender do processo que o acusa de desviar dinheiro público

Como no ditado, “quem casa quer casa”, na vida real, quem apoia, quer apoio!

Como já dizia o saudoso e um dos mais queridos políticos (da 3° idade), João Castelo, “em política só não se vê boi voar, porque, de resto, se vê de tudo”. E não que o saudoso tinha razão?

A “amizade” que uma campanha política constrói,  basta que se aproxime outra campanha política, para essa mesma “amizade” ser destruída.

Por causa de interesses políticos, na última campanha para prefeito (ano passado – 2016) foi fundamentada, ainda mais, a amizade de berço  (cheia de grandes interesses, promessas de apoio e de toma lá dá cá, of course), do médico de Chapadinha  (candidato a vice-prefeito da cidade) Talvane Hortegal, com o deputado estadual Levi Pontes. Aquele deputado que há pouquíssimos meses teve não apenas o seu nome, mas, também, sua voz, escancarada em áudio que ficou conhecido como escândalo do peixe. Reveja AQUI!

Mas como aqui tudo vira pizza, o caso do deputado do peixe, foi mais um, de milhares, que, até agora,  não deu em nada.

Continuando …

Interesses políticos que unem as pessoas, são os mesmos que quebram alianças e as deixam sem palavra.

Chapadinha parece que nasceu para ser a cidade dos áudios.

 – OUÇA OS ÁUDIOS AQUI

Segundo um áudio que deixou os moradores Chapadinhenses de queixo caído, o agora ex-aliado e inimigo feroz do deputado Levi, o vice-prefeito Talvane Hortegal, concedeu uma entrevista à uma rádio do município e o mínimo que ele falou do parlamentar foi que ele “tem rabo sujo”.

– O Dr Levi ficou enciumado, já até me esculhambou. (…) Eu não tenho papa na língua (sic). O que eu tenho para dizer, eu digo. Talvane exaltado, ainda mandou um recado estarrecedor para o parlamentar, “procure pagar o peixe que o senhor levou daqui [Chapadinha]. Procure se defender daquele processo que o senhor tem aqui, que o senhor desviou dinheiro público. Você tem rabo sujo! Agora eu, me respeite”, 

Pelo visto, a briga por espaço no Poder, que já começou a dar sinais de baixaria, diz respeito ao interesse do vice/médico que, ao que parece, visa empurrar “goela abaixo” a candidatura de sua filha Thaíza Hortegal, também médica e 1° dama lá do município de Pinheiro, ao pleito estadual 2018, sendo que um dos maiores apoiadores e entusiastas da chapa Magno/Talvane, foi o próprio deputado Levi, que, com certeza, pensa em reeleição. E, mais com certeza ainda, uma de suas condições ao apoio Majoritário seria o apoio irrestrito da prefeitura de Chapadinha  para a sua permanência na Assembleia Legislativa.

Penso que o médico e vice Talvane nem bem chegou ao Poder e já quer “sentar na janela”.

Na 1° oportunidade que está tendo em conviver com o Poder, Talvane já dá sinais de que é um homem dúbio, inconstante,  de duas caras e, pior, homem sem palavra. Sendo assim, o político de 1° viagem pode se lambuzar bastante até a próxima campanha e, quiçá, até o fim do mandato, podendo ainda dar sérios problemas à confusa gestão do prefeito Magno Bacelar.

Quanto ao deputado Levi Pontes, que, na minha  opinião, é um político mesmo de bastidores, papagaio pirata e deputado bananeira, não vai fazer falta alguma ao Parlamento , caso sua candidatura seja “melada” por causa de seus recentes ex-aliados.

Sem votos

O vice-prefeito de Chapadinha pode dar um tiro no pé ao comprar briga e se indispor ainda tão precocemente ao processo eleitoral. Um homem sem votos me faz querer entender como quer eleger a filha – que ninguém conhece – ao cargo de deputada estadual.

Já para o deputado Levi Pontes que sonha em fazer bonito com a reeleição, multiplicando ou triplicando os míseros 19 mil votos que lhe garantiu, de forma arrastada, uma cadeira na Casa, pode começar a ver esse sonho escapulindo pelas suas mãos que nem uma pomba voando ao Paraíso em dia ensolarado.

A “briga” de Talvane Hortegal começou em Chapadinha, mas pode atravessar a baía e ir parar na cidade de Pinheiro, pois lá é Zé Genésio, o pai do menino-prefeito, que se diz O candidato. Inclusive , já está até constituindo as suas bases eleitorais.

Mas, enfim… Isso é pauta para outra matéria!

Para o advogado – que é secretário de saúde no Maranhão, Carlos Lula, ele não sabia da fraude do IDAC porque a mesma era “sofisticada”

A desculpa ou justificativa do advogado/secretário de saúde revela a vulnerabilidade do governo comunista – a qualquer esquema de roubo e desvio do dinheiro público – a um “sofisticado” esquema (talvez de “dentro de casa mesmo) ou a “tontura” do Lula do Maranhão veio para subestimar a fiscalização dos órgãos e da sofrida e vítima população.

Para o secretário de Saúde do Maranhão, o nada a ver com a área, mas, sim, advogado, Carlos Lula disse que não tinha como detectar os desvios. “A gente não tinha como detectar nenhuma irregularidade, mesmo com nosso sistema de prestação de contas porque a fraude era sofisticada”, declarou o profissional do Direito.

(…) ou seja, a desculpa ou tontura que teve Carlos Lula, ao justificar que não sabia dos desvios do IDAC, expõe ao ridículo que o profissional do Direito nada tem a ver com a área da saúde a qual foi “jogado”

No último dia 02 de Junho (sexta-feira), a Polícia Federal do Maranhão, desencadeou a 4° fase da Operação Sermão dos Peixes, a chamada Operação Rêmora, para apurar indícios de desvios de recursos públicos federais destinados ao sistema de saúde do estado, os quais eram geridos pelo Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania – IDAC – organização social sem fins lucrativos. A ação contou com a participação do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e da Receita Federal do Brasil (RFB).

Um dos dados que coloca o governo Flávio Dino na ‘antro’ do escândalo envolvendo o IDAC, é sequência de saques feitos por funcionários do Instituto na boca do caixa. Segundo a PF, desta forma foram retirados da Saúde do Maranhão pelo menos R$ 18 milhões.

No inquérito policial, há imagens do circuito interno de uma agência bancária onde o Idac mantinha conta. No dia 7 de março de 2017, Valterleno Reis chega ao local com uma mochila por volta das 16h30 e sai de lá com vários maços de dinheiro – ele seria preso com R$ 71 mil na mesma mochila praticamente três meses depois, no dia 2 de junho, data da deflagração da Operação Rêmora.

No dia 28 de março, outros dois funcionários do Idac vão à mesma agência. Eram 13h09 quando eles recebem o dinheiro no caixa e o guardam dentro das calças.

No mesmo dia da deflagração, foram cumpridos 19 mandados judiciais, que foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Federal da Seção Judiciária do Maranhão, sendo 4 mandados de prisão preventiva, 1 mandado de prisão temporária, 9 mandados de busca e apreensão. Além disso, foi determinado o bloqueio judicial e sequestro de bens num total que supera a cifra de R$ 12 milhões.

Após firmar contratos de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde do Maranhão, o IDAC passou a receber centenas de milhões de reais dos cofres públicos, os quais deveriam ser empregados, com exclusividade, na administração de diversas unidades hospitalares estaduais, tais como: Hospital Regional de Carutapera, Hospital Geral de Barreirinhas, Hospital Aquiles Lisboa, Hospital de Paulino Neves, AME Barra do Corda, AME Imperatriz e, recentemente, passou a administrar também a Unidade de Pronto Atendimento do município de Chapadinha/MA.

A CGU investiga ainda os indícios de que alguns contratos firmados pelo IDAC com a Secretaria Estadual de Saúde foram aditados com a finalidade de permitir o saque dos valores acrescidos ao contrato de gestão.

Governo Flávio Dino – mais do mesmo

O governo da “mudança”, ou o do seis por meia dúzia, ou o governo dos mascarados, enfim, como quiserem chamar o governo Flávio Dino, só não chega a ser mais vexatório e ridículo por falta de espaço dentro do Universo.

Desde que começaram a papocar escândalos envolvendo o governo que seria o DIFERENTÃO, que viria para ir de encontro a todas as práticas já conhecidas pelos maranhenses, o governo salvador do mundo, os principais protagonistas dessa falida série de comunistas já não sabem mais onde procurar justificativas para atos injustificáveis, tão repetidos e conhecidos por todos nós.

Ainda falando dessa questão de roubo e desvios na saúde, a nova alegação para tentar se desviar das investigações diz que o processo de contratação do sistema das Oscips que atendem o Executivo mudou. O argumento logo foi contraposto por documento oficial da PF.

No documento, os investigadores revelem ter descoberto, por meio de interceptação telefônica autorizada pela Justiça, que pode ter havido pré-­acerto dos lotes antes da licitação.

Blog Gilberto Léda

Em março de 2015 – meses antes da licitação das Oscips – a PF flagrou, por exemplo, um diálogo entre um funcionário da SES e um dos então proprietários do Instituto Cidadania e Natureza (ICN), Inácio Guará, já falecido.

Na ocasião, o servidor público indica nomes a serem contratados pelo ICN em unidades que a entidade já sabia que administraria mesmo antes do processo de seleção.

Verifica-­se que antes mesmo de sair o edital de licitação, o investigado [Inácio Guará] já tinha dados sigilosos sobre o processo de licitação”, inclusive que seria dividida em grupos e já saiam quais hospitais iriam administrar”, diz trecho do relatório.

Mais desculpas

No afã de mais justificativas, em entrevista a um Tv local, o secretário de saúde, Carlos Lula disse que não sabia de nada. “A gente não tinha como detectar nenhuma irregularidade, mesmo com nosso sistema de prestação de contas porque a fraude era sofisticada”, declarou ele.

Já o delegado da Polícia Federal no Maranhão, Alexandre Saraiva, contesta a versão de que o método de desvios do Idac era “sofisticado”. “Não é preciso, por parte da organização criminosa, grandes malabarismo contábeis para sacar o dinheiro da Saúde na boca do caixa”, ressaltou o delegado e, também, Superintendente.

A questão agora é saber, cadê o dinheiro que deveria ser empregado na saúde? Está nas “mãos” de quem?
Só lembrando, ano que vem tem campanha para governo.

Enfim!

 

Documento mostra que escola em Paraibano foi cedida para o município desde 2012

Ainda sobre a discussão que envolve o Centro de Ensino Edson Lobão – se é municipal ou estadual -, escola localizada no município de Paraibano – distante mais de 500 quilômetros da capital -, denunciada, pelas condições devastadoras e inutilizadas do prédio, na última terça-feira (06), pelo deputado estadual Wellington do Curso, o secretário estadual de Educação, Felipe Camarão, me garantiu, através de documento, que, desde 2012, o referido Centro de Ensino foi cedido ao município.

A escola mudou de nome. A escola foi municipalizada e a obra da quadra é municipal – declarou o secretário estadual de Educação, Felipe Camarão.

Ontem, 08, até escrevi sobre esse tal questionamento, minimizando a discussão e a ladainha “municipal ou estadual”, até por que diante do que foi exposto pelo deputado, em vídeo e fotos, o que menos importa, nesse momento, é esse (des) importante teor. Reveja AQUI

Em contato com o secretário, que sempre se manifesta de forma muito atenciosa e respeitosa, ele justifica que a “confusão” se deu por falta de comunicação do deputado Wellington com a secretaria.

– Sempre estive à disposição do deputado Wellington para qualquer esclarecimento envolvendo a educação. Já o recebi na época da Segep e o farei de novo agora na Seduc, sem nenhum problema.  – esclareceu Felipe.

Felipe esclareceu, também, que se mantém à disposição, até mesmo da oposição, para sanar qualquer tipo de dúvida e reiterou o que vem afirmando desde o dia da denúncia, “a escola foi municipalizada e quem deixou ela ficar assim foi o município”.

Bom, denúncias de uma parte e esclarecimentos de outra são até um certo ponto relevantes, mas depois de feito isso, o que vai mudar lá no prédio em Paraibano, que era para funcionar uma escola? Como a Seduc pode atuar nas denúncias expostas pelo deputado Wellington?

Será que não está na hora de a prefeitura de Paraibano criar vergonha na cara e se pronunciar sobre o que vai fazer nos escombros/escola para colocar crianças e adolescentes em sala de aula e lhes devolver o que tem roubado?

O município de Paraibano tem contribuído para que a lista de pessoas sem estudo e educação tenha, em nosso estado, um crescimento constante.

Já o governo do Maranhão precisa cuidar de suas crianças e jovens, dando-lhes a garantia da educação de qualidade e inclusão de adolescentes. Caso contrário, corremos o risco, cada vez maior, de ter uma geração analfabeta, alienada e violenta.

– O desafio de atuar, com coragem, na área da educação, não é fácil. Mas temos trabalhado, com afinco, para que a educação no nosso estado seja constantemente priorizada. Cada criança, adolescente e aluno para nós tem importância e, no que depender do nosso trabalho, mais planos, investimentos e ações serão implementados para que o Maranhão possa ser reconhecido como o estado de progresso – comprometeu-se Felipe Camarão.

Sem educação não existe conhecimento. Sem educação não existe futuro!

Para a educação de crianças e adolescentes, órfãos de ensino, não interessa se o Centro de Ensino Edson Lobão é estadual ou municipal

Uma guerra começou a pipocar entre o deputado estadual Wellington do Curso (PP) e o secretário estadual de Educação, Felipe Camarão, desde a denúncia que o parlamentar levou à tona na tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, na última terça-feira, 06. Desde esse dia, o Twitter tem sido congestionado de “chamadas de atenção” ao deputado pepista, quando membros da SEDUC e o próprio secretário afirmam que o ‘Centro de Ensino Edson Lobão’, além de ter sido divulgado como nome errado, é de responsabilidade municipal da cidade de Paraibano.

Com educação e muito respeito, Felipe Camarão nega que a escola denunciada por Wellington, seja estadual e ainda afirma que o nome divulgado pelo parlamentar está errado

A denúncia trata-se do abandono de uma escola, na cidade de Paraibano, segundo Wellington, estadual, com 12 salas de aula e que está abandonada pelo Governo do Estado.

Em um vídeo feito pelo próprio deputado, ao passear pelos escombros do que era para ser escola, independente de ser estadual ou municipal, Wellington revela a destruída situação do prédio, das salas de aula e da infraestrutura do local. Um prédio devastado que no lugar de alunos, professores, lousas e ensino, livros jogados, rasgados e queimados são os atores do ambiente.

Aqui era para funcionar uma sala de aula. Livros rasgados e queimados!

Uma clara demonstração de que mais uma vez representantes do povo, políticos que deveriam lutar por políticas públicas para a sociedade, têm sido ladrões da educação e de direitos garantidos na Constituição, de milhares de criança e adolescentes, a exemplo de mais essa escola.

– Professores e alunos encaminharam essa denúncia ao nosso gabinete. Fomos até o local e até agora não conseguimos entender a ‘lógica’ de se construir uma quadra em uma escola abandonada. Fica o questionamento: para quem é essa quadra? É apenas para ‘justificar’ a hipotética aplicação de recursos? Por que não reformar a escola? Enquanto os jovens de Paraibano clamam por escolas dignas, o Governo do Estado constrói quadra em escola abandonada. Quais alunos irão utilizar a quadra, já que a escola nem está funcionando? São esses questionamentos que serão encaminhados ao Ministério Público para que adote providências quanto ao caso – pontuou Wellington.

Escola destruída e quadra em construção! Oi?!

Ainda em sua denúncia, o deputado levanta outra grave denúncia, uma recente construção de quadra poliesportiva na área externa da escola.

– Como vai se construir uma quadra poliesportiva dentro de uma escola que está deteriorada, abandonada, destruída? Qual a lógica? indagou

Para provar que a construção da quadra de esportes é realmente recente, o denunciante fez imagens do reboco em paredes já levantadas, mostrando que é novo e andaimes ainda permanecem no local. “Uma área onde seria construída uma quadra poliesportiva, dentro de uma escola abandonada. Ou seja, não dá para compreender essa lógica”, denunciou Wellington do Curso.

Quero poder deixar muitíssimo claro que pouco importa a questão “estadual ou municipal”, quando o ensino precisa ser priorizado.

Não interessa se a escola é de responsabilidade municipal ou estadual, mas, sim, que os governos têm a obrigação de zelar pela educação, pelas escolas das cidades e do estado.

Enquanto a política do Maranhão for de perseguição, de nigrinhagem, de baixaria e de bate boca, o estado vai continuar a ser pobre, de pessoas pobres e sem educação. Claro, sem educação as pessoas não têm poder algum. Sem educação, as pessoas nunca vão saber exercer a sua democracia. Sem educação, as pessoas vão continuar elegendo uma bancada safada de políticos que roubam saúde, educação e sonhos. Sem educação é mais fácil para os bandidos de colarinho forjarem uma mentalidade de direitos e deveres entre a população, que vive, há séculos, acostumada com a submissão.

Denúncia encaminhada ao MP

Segundo o deputado Wellington, a denúncia, comprovada por meio de visita ao local, será encaminhada ao Ministério Público para que adote as devidas providências, já que há fortes indícios da malversação dos recursos públicos.

Contato com o secretário de Educação, Felipe Camarão

Hoje, 08, tentei contato com o secretário estadual de Educação, Felipe Camarão, mas, infelizmente, ainda não obtive resposta.

FOTOS

P.S – Só existe um responsável pela ausência de educação e analfabetismo político da maioria da população brasileira: o governo que administra cada estado e município. E por roubarem a educação da sociedade, cada político é reflexo da alienação que estes causam nas mente de suas vítimas.

Deputado comunista Rubens Júnior desrespeita STF ao dizer que a Corte “não tem o que fazer” por questionar excesso de contratados no PROCON/MA

Incrível como ninguém pode tocar no ‘calo’ desses tais comunistas. É tocar e se preparar para ver o circo se virar todo às fragmentações de bombardeio para todo lado, até para órgãos de alto Poder.

O deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB) foi bem infeliz ao utilizar a tribuna da Câmara Federal nesta terça-feira (06) para sair em defesa do governo comunista no Maranhão. Em desrespeito ao Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado, cria dos comunistas, fez o dever de casa certinho ao ir de encontro ao questionamento do número de contratados no Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor no Maranhão (Procon/MA). O questionamento foi feito pela Corte do STF, que aceitou julgar uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) proposta pela Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino (Confenen). A Confederação traz à tona o exagero no aparelhamento de mais de 300 servidores contratados, sem concurso público. Uma divisão de cargos técnicos e apadrinhamento político.

– Ao questionar o número de contratados no Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor no Maranhão (Procon/MA), aparentemente falta o que fazer no Supremo Tribunal Federal (STF) – reclamou o deputado federal Rubens Júnior, no plenário da Casa.

Rubens Júnior acredita que esse assunto não seja da “alçada” do STF, por afirmar que a Corte é o mais alto Poder do país. O deputado mostra-se ainda inconsolável pelo fato de ser exigido, também, explicações do cabeça dos comunas, o governador Flávio Dino, quando é levantada a hipótese se o aparelhamento de tantos funcionários se dá em função de palco eleitoreiro.

Presidente do PROCON/MA

Pré-candidato a deputado estadual pelo PCdoB, o presidente do Procon no Maranhão, Duarte Júnior, para fugir da pressão de explicações e questionamentos – ao ver o órgão ser bombardeado e virar pauta negativa na Corte do STF -, a outra cria dos comunas tem agido como os veteranos, mobilizar defensores para ir às redes sociais papocar, diuturnamente, elogios à sua atuação frente ao Procon/Ma, além de insinuar perseguição política e de empresas e órgãos que têm sido alvo das operações do Instituto.

Ação popular

Além dessa ação, um segundo pedido tramita na Justiça estadual: trata-se de uma ação popular, protocolada pelo advogado Thiago Brhanner Costa.

Ele pede que Procon-MA seja obrigado a realizar, em no máximo 60 dias, concurso público para o preenchimento de 347 vagas no órgão.

Município de Sambaíba ganhará ambulância com emenda individual do deputado Júnior Verde

O deputado estadual Júnior Verde destinará emenda individual para aquisição de uma ambulância para o município de Sambaíba, no Sul do Estado. O anúncio foi feito durante pronunciamento na Assembleia Legislativa, na terça-feira (06). O parlamentar esteve na região no último fim se semana, ocasião em que esteve percorrendo diversos municípios.

Terceiro município em produção de grãos do Estado do Maranhão, Sambaíba ganhará uma ponte que vai ligar o município à região produtora, permitindo o escoamento da produção de forma mais célere e gerando mais riqueza. A população, porém, carece de investimentos em diversas áreas como infraestrutura, educação e saúde.

– Tivemos oportunidade de percorrer os bairros, conhecer a realidade e lá, nos comprometemos em trazer para esta Casa a construção da ponte que já está em execução, mas precisamos de celeridade. O Maranhão já esperou muito, a região sul do Estado, da mesma forma. É uma dívida que devemos resgatar com a região – pontuou Júnior Verde.

Acompanhado do prefeito Santana e de vereadores, Verde percorreu ruas de vários bairros que precisam de asfaltamento. “E aqui eu vou fazer essa solicitação, para que o Programa Mais Asfalto chegue ao município, bem como o projeto de implantação de um sistema de água, por meio do Água para Todos. A problemática já perdura por alguns anos, que é a falta de abastecimento na sede de Sambaíba”, informou.

Emenda Individual

Sobre a emenda individual, o ofício foi protocolado logo após a sessão desta terça, solicitando que o Governo, de forma direta, entregue uma ambulância ao município, que não dispõe de nenhuma ambulância para fazer os atendimentos necessários. “Vamos continuar contribuindo com os municípios maranhenses que ajudam a desenvolver este Estado”, finalizou.

 

Magno Bacelar não consegue esconder que morre de amores mesmo é pela família Sarney

Eu, se fosse, o mandão do comunista-governador, Flávio Dino, começava a arregalar bem os olhos para, de fato, saber quem está ao meu lado. Só estar de olhos abertos não está adiantando.

O governador Flávio Dino quando acha que consegue virar a casaca de ex-saneístas ao seu favor, tem que saber que a qualquer momento o efêmero amor-bandido que lhe é dedicado, pode virar pesadelo, ainda mais vindo de fãs de carteirinha da família Sarney e que, ao que parece, não fazem nenhum pingo de questão de esconder.

Magno Bacelar e a 1° dama de Chapadinha, Danúbia Carneiro em apoio político a membro da família Sarney

Abraçar, sorrir, aplaudir e fazer pirotecnia para o comunista – na sua frente – é fácil, quero ver é quando se levanta para o combate algum Sarney. Será que a devoção tão repentina ao governador “de todos nós” se mantém inabalável?

A 1° dama da cidade de Chapadinha é uma das minhas. Soube, por fonte fidedigna, que a ex-prefeita da princesa do baixo Parnaíba detesta o comuna e  não faz questão de esconder. Danúbia, sem cerimônia, diz mesmo é para quem quer ouvir, que governadora para ela é a Branca, Roseana Sarney.

Já o marido-prefeito Magno Bacelar, mais conhecido como político de ocasião, que outrora era até um dos maiores defensores da família Sarney, hoje, diz que é comunista de nascença,  mesmo a sua companheira não gostando de nada disso. E olha que Danúbia é a maior influenciadora no governo ‘Nota 10″. Isso pode dizer alguma coisa?

Siiiiiiiiiim ….

Pode dizer que em algumas oportunidades, Magno Bacelar já mostrou que é  fã mesmo é da família Sarney e, como prova disso, basta ter uma batida de lata dos todo-poderosos, que o Nota 30, ops, 10,  é um dos mais entusiastas.

Até escrevi sobre um jantar promovido pelos caciques do PMDB, em Brasília, na semana da Marcha dos Prefeitos, que a dupla MagNúbia foi uma das primeiras a chegar. Danúbia até em foto, de relance , apareceu. O jantar foi oferecido aos prefeitos maranhenses presentes. Reveja AQUI.

Novo evento Sarneísta com a presença da dupla MagNúbia

No último dia 02 de Junho (sexta-feira), aconteceu o lançamento da pré-candidatura do ministro Sarney Filho ao Senado e já era de se esperar figuras políticas e apoiadores que, declaradamente, nunca abandonaram o “barco dos Sarney’s”. Como disse, pelo menos aparentemente.

Os conchavos e articulações com a Branca estão a todo vapor!

O que ninguém esperava é que até que sem diz novo aliado do governador Flávio Dino, estaria entre os maiores fantasmas do comunista. Sim, o prefeito de Chapadinha Magno Bacelar e a sua esposa, Danúbia Carneiro não resistiram em estar ao lado de quem há anos foram “fiéis” e, ao que parece, permanecem.

Volto a dizer o que uma fonte próxima à dupla me confessou: “Magno ‘joga’ com Flávio”, revelou.

Será que Flávio Dino ainda acredita nesse “apoio”?

Ministério Público inspeciona Centro de Atenção à Saúde do Idoso

Vistoria coordenada pelo MPMA teve participação de outras instituições

Na manhã desta quarta-feira, 31, a Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos do Idoso de São Luís vistoriou o Centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso (Caisi), localizado no bairro Filipinho.

O promotor de justiça José Augusto Cutrim Gomes coordenou a inspeção, que faz parte de um programa de fiscalização das unidades, privadas e públicas, de atendimento ao idoso existentes na capital, atendendo à orientação do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Além do MPMA, participaram da vistoria representantes da Defensoria Pública, Conselho Estadual dos Direitos do Idoso do Maranhão (Cedima), Conselho Regional de Enfermagem (Coren), Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Vigilância Sanitária, Associação Nacional de Gerontologia, entre outros.

FALTA DE EQUIPAMENTOS

No centro, que é de responsabilidade da Prefeitura de São Luís, foram constatados problemas estruturais, falta de segurança, quantidade insuficiente de profissionais e escassez de equipamentos. Inclusive, alguns serviços e terapias não estão sendo oferecidos, em razão da falta de instrumentos.

Não há mais portas nas áreas externas do prédio, o que compromete a segurança da unidade. As louças dos banheiros estão desgastadas e as descargas não funcionam. Só existem cinco cadeiras de rodas e quase todas estão danificadas. Há, ainda, carência de medicamentos básicos.

A piscina está impossibilitada de uso. No momento da inspeção, estava cheia, com água suja; um único segurança cuida de uma grande área que inclui três prédios. Há relatos de ocorrências de assaltos dentro e no entorno do estabelecimento.

Sobre a escassez de profissionais, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren) informou que realizou, em 2015, uma inspeção no local, quando constatou a existência de quatro enfermeiros e seis técnicos de enfermagem trabalhando no centro. Em março de 2017, uma nova fiscalização foi realizada, atestando que o número de profissionais havia diminuído para dois enfermeiros e quatro técnicos.

– O que percebemos é que há uma sobrecarga de trabalho. O número de profissionais é insuficiente para prestar atendimento a idosos de todo o estado, que diariamente recorrem ao Caisi – enfatizou o promotor de justiça José Augusto Cutrim Gomes.

O representante do MPMA ressaltou que o projeto inicial previa a implantação pela Prefeitura de oito unidades do Caisi em São Luís. No entanto, depois de uma década, somente um centro foi inaugurado.

ATENDIMENTOS

Criado há 11 anos, Centro atende diariamente idosos

Criado há 11 anos, o Caisi presta atendimento diário a centenas de idosos. Ao todo, estão cadastradas no local 17 mil pessoas. Segundo a direção do estabelecimento, são oferecidos atendimentos médico e psicológico, além de serviços de terapia ocupacional, fisioterapia, fonoaudiologia, geriatria, acupuntura, pilates, entre outros.

Trabalham no prédio 90 profissionais, entre médicos, enfermeiros e terapeutas e demais funcionários. Na atualidade, a unidade é dirigida por Maria Goreth Cunha Bandeira.

O Ministério Público do Maranhão vai aguardar o envio dos laudos de todas os órgãos que participaram da inspeção para tomar as medidas cabíveis, com o objetivo de solucionar os problemas encontrados.

Ministério Público/MA