Temer intensifica corpo a corpo com senadores às vésperas de julgamento

O interesse de Michel Temer é continuar no poder
Conforme reportagem do G1, Temer tem articulado nos bastidores para ampliar a margem de votos pró-impeachment

Na semana em que o plenário do Senado iniciará o julgamento final da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) no processo de impeachment, o presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), tem dedicado sua agenda à intensificação do corpo a corpo com os senadores.

Somente entre esta segunda (22) e terça-feira (23), a agenda oficial de Temer incluiu reuniões com nove parlamentares que votarão no julgamento de Dilma.

A ofensiva de Temer sobre os senadores tem ocorrido ao longo das últimas semanas. Nas três primeiras semanas de agosto, por exemplo, o presidente em exercício se reuniu com outros 11 parlamentares.

Conforme reportagem do G1, Temer tem articulado nos bastidores para ampliar a margem de votos pró-impeachment.

Senadores maranhenses

montagem-278826

Na manhã desta terça, por exemplo, o presidente em exercício recebeu em seu gabinete no Palácio do Planalto os senadores maranhenses Edison Lobão (PMDB), João Alberto Sousa (PMDB) e Roberto Rocha (PSB).

Julgamento

O julgamento de Dilma está marcado para esta quinta-feira (25), mas será concluído somente na semana que vem.

Na segunda (29), está previsto o depoimento da presidente afastada, no qual ela apresentará sua defesa no processo e responderá a eventuais perguntas formuladas pela acusação, pela defesa, por senadores ou pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

Segundo a assessoria da presidenta afastada, Dilma responderá a eventuais questionamentos que forem formulados a ela pelo presidente do STF, pelos senadores, pela acusação ou pela defesa.

Em tempo

Na chamada sessão de pronúncia, em 10 de agosto, na qual os senadores tornaram Dilma ré no processo, 59 parlamentares votaram contra ela.

Para o julgamento final, dizem interlocutores do governo, o Palácio do Planalto tem procurado senadores para alcançar entre 62 e 63 votos contrários a Dilma.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Paço do Lumiar: Pense num prefeito cara de pau

Volto a dizer que faltou foi óleo para tanta cara de pau do prefeito da ‘sem sorte’ cidade de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro (PSDB). Município faz parte da Grande São Luís.

Passados quase 4 anos de uma gestão pífia, sem obras, sem notoriedade, o chefe do Executivo resolveu ‘colocar a cara no sol’ e, sem um pingo de vergonha, está divulgando ações (?), das quais somente ele conhece.

Como na internet achamos todos os tipos de aberrações, hoje (23), encontrei uma. Abaixo uma imagem que além de me chamar a atenção, me deixou foi chocada com tamanha audácia. Era o prefeito Josemar mostrando o que já fez pela cidade e, pasmem, ‘e ainda tem mais’. Oi?!

paço-josemar

São nessas horas que podemos colocar as cartas na mesa e trazer à luz o que realmente vinha acontecendo (ou não, né) em ruas e avenidas da cidade que não teve administração.

Em matéria publicada por mim aqui no blog, no dia 24 de Junho de 2015, pude constatar (in loco), a situação de algumas ruas e avenidas. Problema sério e caótico da falta de infraestrutura.

Na oportunidade, até gravei um vídeo, para mostrar as péssimas condições primitivas das rua da cidade.

Veja – A cidade de Paço do Lumiar tem prefeito?

IMG_370920150624_131713

Por incrível que pareça, citei na matéria (há um ano) que a “solução” para o problema da região talvez viria esse ano, pois é eleição. “Problema da equipe de secretários do prefeito que tapa os olhos para os próprios buracos aos quais estão caindo. A solução virá quando? Ano que vem, no ano eleitoral”?

Presságio? Não! Apenas conhecimento de causa de como funciona o jeito de fazer política suja, interesseira, de mau-caratismo, da maioria desses parlamentares e gestores.

À época, denunciei, também, as condições precárias que se encontra o Residencial La Belle Park, localizado em Paço do Lumiar e que a prefeitura afirma que a obrigação da empresa de engenharia Gomes Sodré fazer reparos estruturais. Desse joga pra lá e para cá, o residencial está para afundar de tanta lama e buraqueira. Sem contar na falta de iluminação PÚBLICA, acarretando insegurança para os moradores.

Veja – O estado lamentável do Residencial La Belle Park

Agora depende dos luminenses decidirem se continuam com uma gestão fantasma ou se tentam a sorte com algo ou alguém menos pior.

A sorte está lançada!

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Com o número 90 121, Aníbal Lins tem intensificado os trabalhos de sua campanha na região Itaqui-Bacanga

unnamed
Candidatura de Aníbal Lins cresce na área Itaqui-Bacanga

Candidato a vereador de São Luís pelo PROS (Partido Republicano da Ordem Social) com o número 90 121, Aníbal Lins tem intensificado os trabalhos de sua campanha na região Itaqui-Bacanga. Em uma semana, o sindicalista já percorreu os bairros Vila Nova, Vila Maranhão, Anjo da Guarda, Sá Viana, Vila Isabel e Alto da Esperança. Durante as visitas ele conversou com moradores de áreas que enfrentam problemas de saneamento, abastecimento de água, moradia, transporte, segurança, educação e saúde.

Moradores relataram que convivem com os mesmos problemas há décadas e que nos últimos anos a situação piorou devido à falta de segurança em toda a região. Para o zelador José da Silva (43), a população está desacreditada da política porque não vê retorno na confiança depositada nas urnas. “A gente vota porque acredita que as coisas vão mudar, mas parece que quanto mais o tempo passa as coisas ficam é pior. Antes a gente sentava pra conversar e dormia até de porta aberta, mas hoje não pode mais nem sair na rua porque tá muito violento”, desabafou.

Anjo da Guarda – Na comunidade que realiza a Paixão de Cristo, um dos maiores espetáculos teatrais a céu aberto do Brasil – os jovens criticaram a falta de incentivo e apoio à cultura, esporte e educação. Na opinião da estudante Adriana Fonseca, a ausência do poder público incentiva a entrada dos jovens na criminalidade. “Muitos adolescentes não têm uma formação adequada, nem estrutura familiar, situação agravada com a falta de apoio em ações culturais e esportivas, por exemplo. Esse quadro permite que jovens acabem escolhendo o caminho errado”, lamentou.

O candidato também ouviu apelo para melhoria do transporte público, serviço que para os moradores é prestado sem frequência e quantidade adequadas. A pouca ou mesmo ausência de iluminação em alguns pontos também preocupa a população da região, porque uma grande parcela dos moradores precisa sair de casa antes do amanhecer e retorna no período da noite. “Nós saímos e voltamos pra casa com muito medo”, relatou a comerciante Alzira de Jesus, que trabalha no Centro.

Emprego

A geração de emprego e renda foi a principal reclamação de moradores do Sá Viana. Enquanto na Vila Isabel, a ausência de creches e escolas foram os pontos que mais chamaram a atenção do candidato. Aníbal disse que essa situação precisa de uma solução urgente, pois são fatores que se somam, segundo ele. O candidato esclareceu que quando surge uma oportunidade de emprego ela contrasta com a falta de lugar para os pais deixarem seus filhos durante o dia, problema que seria solucionado com a implantação de creches e escolas em tempo integral.

Durante o fim de semana, Aníbal Lins também conversou com moradores do Bairro de Fátima e Monte Castelo. Mais uma vez as reclamações que predominaram estão relacionadas a oportunidades de trabalho, pouca infraestrutura e falta de qualidade de vida nos bairros.

Mudança

Aníbal Lins disse que é preciso aperfeiçoar o modelo de gestão dos poderes Legislativo e Executivo municipais. “Na Câmara vou contribuir para uma mudança no modo de administrar os recursos públicos. Nosso povo – cada pai e mãe de família – merece ser tratado com respeito. Nossas crianças e adolescente precisam ter o direito de sonhar com um futuro digno e nós precisamos criar de condições de realizar esse sonho”, afirmou.

Emancipação

Uma das propostas de Aníbal Lins para a população de São Luís é a criação dos Conselhos de Bairros, órgão que vai funcionar como interlocutor entre poder público e sociedade civil organizada. “Essa é uma das maneiras de realizar uma gestão efetivamente participativa. Com os Conselhos, são os cidadãos que vão debater e propor as melhorias necessárias para as comunidades dentro de cada realidade”, explicou.

O candidato também fez um balanço de sua primeira semana de campanha reconhecendo que o poder público precisa avançar na garantia de serviços de qualidade. Mas chamou atenção de para o poder de mudança que cada cidadão carrega. “O povo precisa exercer seu direito de forma consciente. Os mesmos cidadãos que criticam e reclamam da forma como são governados é que têm o poder de mudança nas mãos. Por isso, é importante votar com lucidez e pela mudança”, concluiu.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Até Instituto de pesquisa eleitoral quer desestabilizar candidatura de Wellington do Curso à prefeitura de São Luís

De acordo com informações repassadas ao candidato à prefeitura de São Luís, Wellington do Curso (PP), da coligação ‘Por amor à São Luís’, ele estaria sendo sabotado pelo Instituto Data M, a qual realizaria pesquisa eleitoral para intenção de votos aos candidatos ao cargo majoritário de São Luís.

d19e7547-38d1-4ef7-a801-2ad3c1444e74

As informações ainda dão conta de que o candidato foi avisado por uma funcionária da Difusora, a qual confidenciou à Wellington que a pesquisa seria armação da Data M e Difusora. “Wellington não deixa essa armação prosperar, vão jogar sujo direto. Você precisa denunciar no TRE”, contou a confidente.

Como mostra a imagem (acima), somente 7 dos 9 nomes de candidatos constavam no questionário. Wellington e Zé Luís Lago estariam fora da pesquisa.

De acordo com o blog do Gilberto Léda, o proprietário da Data M, José Machado, afirmou que tudo não passou de “erro técnico”. En en!

Candidato Wellington do Curso pede investigação

b9f3328c-8e9f-4d41-8abd-232ecb6f73bf

O candidato Wellington do curso protocolou na tarde desta segunda-feira, 22, um pedido de investigação contra a empresa Data M alegando, em suma, que na pesquisa não constava o seu nome.

A partir do dia 18 de julho de 2016 foi obrigatório que constasse o nome de todos os candidatos registrados e que estes devessem fazer parte de pesquisa eleitoral.

“Protocolaremos também ação de suspeição junto ao TRE, sobre as pesquisas realizadas por este instituto e seus contratantes”, disse o candidato Wellington.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Briga entre vereadores impede obras e penaliza moradores do bairro Santa Cruz e adjacências

Moradores dos bairros Santa Cruz, Vera Cruz e Radional denunciam o abandono e as precariedades em que se encontram as ruas e a única praça que existe na localidade, no bairro da Santa Cruz. A praça que foi construída no governo do falecido Jackson Lago (prefeito, à época – ANO 1993), só passou, uma vez, por reforma e revitalização, no governo do ex-prefeito Tadeu Palácio. De lá para cá, a praça e ruas vêm sofrendo com a degradação do tempo.

21c87452-8a8b-406f-8d2c-1ef397d33ca9
Redondeza do Centro Comercial – Santa Cruz
35f4de82-b278-4c6b-8d27-275ebdb39136
Banheiro à céu aberto entre a banca de revista e a Barrigudeira

Um motivo curioso me chamou a atenção.
Conversando com alguns moradores, eles puderam esclarecer que a deficiência encontrada nas ruas e na praça é por causa de uma briga entre representantes do povo. Ou seja, quem é eleito para trabalhar por bairros e causas públicas e pelo coletivo, está é se digladiando para saber quem é “dono do espaço”. Tudo por interesse pessoal e político, tendo como consequência dessa falta de respeito, a privação de direitos para a comunidade, que sempre é a mais penalizada com a ausência de benefícios que lhes são garantidos.

8815f2e6-b5e5-462b-aaa4-1471e50c4bd6

264eb1e5-0a61-4557-8f69-daa6fb86e142

Explicando …

No mês de Junho deste ano, obras de pavimentação e recuperação asfáltica e de praças para o bairro da Vila Palmeira começaram a ser feitas, a pedido do vereador Astro de Ogum (PR). Logo após a conclusão dessas obras, os próximos bairros contemplados seriam Santa Cruz, Vera Cruz e Radional, mas por causa de ‘demarcação de território’ entre os vereadores Astro de Ogum e Gutemberg (PSDB), as obras de pavimentação e revitalização de praças estão paradas. Cada um quer prestar conta de que a obra é sua. Reino dividido não subsiste.

Moradores dos bairros estão revoltados com a situação e afirmam que vão se reunir e buscar soluções na Câmara Municipal.

“Nós não temos dono. Nossos bairros não têm donos. Tudo aqui é da comunidade. Por isso, não vamos aceitar que briga entre políticos nos atrapalhe. O que precisamos é de representantes que trabalhem por nós e não dessa velha política interesseira. Pagamos os nossos impostos, exigimos respeito e vias e praças públicas dignas de serem habitadas. Edivaldo, estamos de olho”, desabafou um morador.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Chapadinha: Candidata a vereadora Betânia visita o povoado Boca da Mata, em Chapadinha

106fa70b-455a-4dc0-953e-88c0b4d20620

Durante todo o dia de sábado (20.08), a candidata a vereadora de Chapadinha pelo partido PSL, Betânia 17 777, visitou e conversou com famílias do povoado Boca da Mata. Ao seu lado estava a candidata à Prefeitura do município, Raimunda Maria 55. Ambas foram recebidas com bastante carinho pelos moradores.

Sem nenhuma dificuldade em estar perto das pessoas, ouvindo os seus anseios e se propondo a estar ao lado, Betânia fez o que mais lhe apraz: conhecer de perto as reais necessidades de cada família e se dispor a estar junto em suas lutas diárias. Atributo que quem a conhece, sabe que ela faz com dedicação.

“Como representante do meu povo de Chapadinha, quero buscar e pleitear soluções para as suas maiores necessidades. Pude perceber que as pessoas não exigem coisas extraordinárias, mas, sim, cuidados e benefícios que lhes são garantidos, mas que, atualmente, estão fora de alcance.
Chapadinha precisa de políticas públicas de integração e transformação e é nessa luta que eu me proponho a estar. Buscando, fiscalizando e cobrando melhorias não apenas para uma parte da nossa cidade, mas para o coletivo, em suas necessidades específicas”, declarou a candidata.

Candidata a vereadora de Chapadinha Betânia, acompanhada dos candidatos à prefeita Raimunda Maria e vice-prefeito Francejane
Candidata a vereadora de Chapadinha Betânia, acompanhada dos candidatos à prefeita Raimunda Maria e vice-prefeito Francejane

Em cada lar visitado e muito bem recebida, Betânia fez questão do contato olho no olho e declarou que trabalhará incansavelmente por novas maneiras de intervir na saúde e educação pública, para que estas sejam gerenciadas de maneira que salve pessoas, as preparem e as formem cidadãos responsáveis e estimuladores de decisões e de pensamentos.

“No nosso plano de governo temos para o povoado Boca da Mata, a criação da Casa do Estudante, para que tantos jovens que aqui residem tenham as mesmas oportunidades que outros jovens de suas idades têm. A educação não pode ser usada com privilégio, mas precisa estar ao alcance de todos. Queremos que os nossos jovens se sintam acolhidos, amparados e cuidados. Não estamos vendendo ilusão, mas queremos a oportunidade de trabalhar para mostrar que juntos somos mais fortes”, garantiu a candidata à prefeitura de Chapadinha, Raimunda Maria.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Eleições 2016: Wellington do Curso começa campanha com caminhada no Centro nesta sexta-feira, 20

651e690f-43ad-4ce1-a2ac-35a385da1638

De todos os candidatos à prefeito de São Luís, a atividade externa mais aguardada, sem sombra de dúvidas, é a do candidato Wellington do Curso (PP).

Wellington marcou para amanhã (19), a partir das 16h, com concentração na Praça João Lisboa, uma grande caminhada pela Rua Grande. “Trazer as pessoas para dentro dos nossos projetos, é isso que caracteriza a democracia. Quero a população ao meu lado, discutindo e planejando São Luís”, frisou o candidato.

 

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Vídeo revela como se deu o desvio de R$ 33 milhões que pode tirar Edivaldo da disputa em São Luís

Do Blog Marco D’ Eça

O esquema de corrupção que pode tirar o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) da disputa pela Prefeitura de São Luís começou em julho de 2015 e envolveu mais de R$ 33 milhões.

O contrato foi assinado pela Secretaria Municipal de Orçamento Participativo (Semgop) e o Instituto Superior de Educação Continuada (ISEC), e consistia, na prática, no aliciamento de cabos eleitorais para aliados do prefeito e de vereadores de sua base.

– Fui chamada para assinar o contrato lá na Semgop e de lá eles disseram que a gente iria ser chamado para cursos de capacitação. Mas, de lá para cá, nunca fomos chamados para nada. Apenas íamos lá na Semgop assinar os pontos entre os dias 15 e 18. Só assinar ponto, do mês inteiro – afirmou a mulher identificada por Diana na reportagem da TV Guará.

A mulher confessa que foi indicada para apenas receber por um vereador da base aliada do prefeito Holandinha.

– Nós e todos os outros foram todos indicação. Uns de vereadores, outros de secretários. Vereadores que estavam na base do prefeito – afirma a mulher, que já prestou depoimento ao Ministério Público.

Outros denunciantes confessaram que foram contratados para representar vereadores nas comunidades.

ISEC começou a ‘dar baixa’ em carteiras de indicados por vereadores

isecs
“Funcionários” sendo chamados. Agora, para quê mesmo?

Uma operação conjunta da Prefeitura de São Luís e do Instituto Superior de Educação Continuada (ISEC) foi montada na tarde de ontem, 17, logo após o esquema que teria desviado R$ 33 milhões ter sido denunciado à Justiça Eleitoral pelo ex-juiz da Ficha Limpa, Marlon Reis.

Segundo denunciaram os próprios contratados chamados ao prédio do ISEC, o objetivo da chamada era dar baixa nas carteiras dos  “trabalhadores” indicados por vereadores e auxiliares do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

– Foi uma espécie de destruição de provas – afirma um dos contratados.

Holandinha foi denunciado à Justiça Eleitoral por Marlon Reis, que quer a cassação do seu registro de candidatura por corrupção eleitoral.

O juiz apresentou provas de que o prefeito usou os R$ 33 milhões do esquema com o ISEC para comprar apoios de partidos e de vereadores na Câmara Municipal.

ctps

As imagens da multidão que foi chamada ao prédio do instituto para dar baixa nas CTPS também serão anexadas como provas no processo entregue à Justiça Eleitoral.

Se a justiça acatar a impugnação, Edivaldo pode perde a condição de disputar a reeleição.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Eleições 2016: Saneamento básico será uma das prioridades de Aníbal na Câmara de São Luís

O Plano Municipal de Saneamento Básico terá como objetivo a universalização do serviço público de saneamento básico, com serviços e produtos de qualidade
O Plano Municipal de Saneamento Básico terá como objetivo a universalização do serviço público de saneamento básico, com serviços e produtos de qualidade

Depois de dezenas de reuniões com moradores de diversas comunidades do município de São Luís, o sindicalista Aníbal, candidato a vereador pelo Partido Republicano da Ordem Social (Pros), definiu o saneamento básico como uma das suas propostas de luta dentro da Câmara de Vereadores de São Luís. Para Aníbal, a Prefeitura de São Luís precisa liderar um movimento que envolva os demais municípios da Ilha, a fim de implantar um projeto comum de saneamento básico pautado na preservação ambiental.

Em visita a várias comunidades na região do Anjo da Guarda, o candidato constatou grandes lixões, falta de manejo apropriado dos resíduos e ausência de rede de esgoto. Segundo Aníbal, essa é uma realidade que precisa de atenção urgente do poder público, considerando que o ecossistema da Ilha é extremamente sensível. Ele ainda defendeu um pacto entre os poderes públicos dos quatro municípios, com o apoio do governo estadual.

“O nosso ecossistema é único e precisamos unir esforços para garantir a sua preservação. Apesar de já haver preocupação com a destinação de parte do lixo produzido na capital, ainda é comum encontrarmos lixões como este aqui na Vila Palestrina [área do Anjo da Guarda]. A consequência direta é a proliferação de doenças e a contaminação dos poucos lençóis freáticos que contribuem para o abastecimento de água em grande parte da Ilha. Tenho certeza que este é um pleito que terá a sensibilidade de todos os gestores, pois interessa diretamente à toda população”, esclareceu Aníbal durante visita realizada no último fim de semana na região.

unnamed
Lixo espalhado por avenidas e ruas da capital, sem o devido colhimento e destinação

Falta de água – No Bairro Alto da Esperança a reclamação dos moradores também foi com relação à falta de água nas torneiras, motivo que faz com que crianças e até idosos, tenham que caminhar por quase um quilômetro até a parte baixa da comunidade para conseguir alguns baldes de água para suas necessidades básicas. Esse quadro é resultado da má distribuição de água na capital, razão pela qual Aníbal defende urgência na conclusão da obra de duplicação da adutora Italuís, sistema que abastece aproximadamente 60% das residências de São Luís.

Moradias irregulares – Durante as visitas realizadas em cerca de 60 comunidades nos últimos dois meses, Aníbal se mostrou muito preocupado com a grande quantidade de moradias irregulares que encontrou. Algumas delas em áreas que oferecem riscos aos ocupantes. Um dos projetos do candidato é garantir a regularização de moradias na capital, assegurando o direito de posse e propriedade dos moradores.

“Respeitando o que determina a legislação ambiental e a relacionada à regularização fundiária, quero encampar uma grande luta pelo direito à moradia digna de cada cidadão. Precisamos fazer valer o que determina nossa Constituição, assim como precisamos obedecer ao plano diretor de nossa cidade. Além disso, a regularização vai movimentar a economia, pois permitirá que as pessoas financiem seus imóveis ou mesmo contraiam empréstimo para realizar reformas”, assinalou Aníbal.

Itinerância – Cumprindo uma extensa agenda de compromissos, Aníbal atendeu ao pedido de mais de 60 comunidades de São Luís. Em todas elas, o, até então, pré-candidato, ouviu moradores e conversou com lideranças sobre os principais problemas da cidade. Para ele, o contato com as pessoas é fundamental para formulação de projetos que atendam aos anseios de mudança. “Gerir a coisa pública é, em uma definição, trabalhar com e para a população, ouvindo suas angústias e atendendo suas necessidades”, defendeu.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail

Desvalorização: Salário baixo faz carreira de professor virar opção passageira

No Brasil, a carreira de professor está se tornando uma passagem, um momento de transição para outras funções.  O profissional fica no magistério somente até conseguir um cargo mais bem remunerado e provavelmente menos estressante.

No Maranhão, bar vira escola
No Maranhão, bar vira escola

Prova disso é que 25% dos docentes brasileiros têm menos de 30 anos e apenas 12% estão com idade acima de 50, bem diferente do que ocorre em outros países. Aqui, o professor ingressa no magistério ainda jovem, mas em poucos anos, deixa de ver perspectivas.

A baixa remuneração é a gota d’água num contexto desastroso, que combina elementos como superlotação das salas de aula, aumento da indisciplina e do desrespeito pelos mestres, indiferença das famílias e desprestígio social da profissão, falta de estrutura e de recursos nas escolas e o próprio despreparo dos professores para lidar com os desafios educativos de hoje.

Esse quadro tem como primeira consequência o chamado “mal-estar docente”: cada vez mais professores adoecem com problemas psicológicos associados a estresse, exaustão emocional, depressão, cansaço crônico e frustração.

A categoria está entre as mais sensíveis à síndrome de burnout. São profissionais que entram na educação movidos pelo desejo de mudança social e lidam diariamente com o desalinhamento entre o sonho e a impossibilidade de alcançá-lo, entre a impotência diante do sistema de ensino e a cobrança da sociedade.

Por exemplo, no Distrito Federal, só no primeiro semestre de 2014, foram emitidos 16,4 mil atestados médicos para professores da rede pública – o que significa mais da metade dos 32 mil concursados. Esses dados se repetem pelos estados e municípios brasileiros.

A segunda consequência é a perda de talentos, uma vez que muitos dos profissionais acabam aceitando propostas de trabalho em outras áreas.

No Brasil, faltam 150 mil professores em  disciplinas como química, biologia, física e matemática. No total, estima-se que haja carência de 300 a 400 mil professores nas salas de aula. A solução para que os alunos não fiquem sem fazer nada é recorrer a profissionais sem a devida formação. De acordo com o Censo Escolar 2013, o Brasil tem quase meio milhão de professores ativos sem diploma de graduação, o que equivale a 21,9% do total de 2 milhões de docentes.

Esse cenário funciona como barreira de entrada para novos talentos. Uma pesquisa da Fundação Carlos Chagas mostrou que apenas 2% dos jovens brasileiros querem ser professores. É justamente o oposto do que ocorre na Coreia do Sul, país que lidera os rankings da educação, onde a profissão é tão disputada que fica restrita aos jovens que mais se destacam nos estudos. É extremamente preocupante constatar que muitos dos calouros brasileiros que optam pela carreira de professor são aqueles que não teriam chance de cursar o ensino superior em outras áreas.

Fonte: G1

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppEmail